O ingrediente ativo sitagliptina

Comprimidos de Januvia contém a sitagliptina como ingrediente ativo. O mesmo é um tipo de medicamento chamado de inibidor da dipeptidil peptidase 4 (DPP-4). É usado para tratar as pessoas com diabetes tipo 2, ou seja, não dependentes de Isulina (NIDDM). Leia mais sobre o ingrediente e como o mesmo age no organismo ao tratar a diabetes.

O que é o sitagliptina?

O sitagliptina é um princípio ativo presente em medicamentos para ajudar a reduzir os níveis de açúcar no sangue quanto estão alterados em consequência do diabetes do tipo 2.

O sitagliptina, que se encontra no medicamento Januvia, pode ser utilizado isoladamente ou em combinação com outros medicamentos indicados para reduzir os níveis de glicose no sangue, podendo ser associado à dieta e a um programa de exercícios especialmente desenvolvidos por diabéticos do tipo 2.

O diabetes tipo 2 é um distúrbio orgânico, quando o pâncreas não produz insulina em quantidade suficiente ou quando a insulina produzida não age como deveria, em situações em que o organismo produz muito açúcar.

Estrutura quimíca do sitagliptina

Com o aumento da glicose no sangue, o paciente pode ter diversos problemas de saúde. A sitagliptina tem como objetivo principal normalizar os níveis de glicose, ajudando a reduzir e controlar seus níveis, prevenindo e retardando as complicações provocadas pelo diabetes, como doenças cardiovasculares, doenças renais, perda da visão e amputação de partes dos membros inferiores.

A sitagliptina pertence a uma classe de medicamentos considerados inibidores da DPP-4, sendo um membro da classe das biguanidas. Juntamente com a metformina, também inibidora da DPP-4, a sitagliptina controla dos níveis de açúcar no sangue, ajudando a melhorar os níveis de insulina após as refeições e trazendo melhor resposta do organismo à insulina.

Usos médicos da sitagliptina

A sitagliptina é uma substância que, como inibidora da dipeptidil peptidase-4, ou DPP-4, reduz os níveis de açúcar no sangue,sendo especialmente indicada para tratamento de pacientes com diabetes do tipo 2, ou do diabetes denominado diabetes não insulinodependente.

O uso do medicamento contendo sitagliptina ajuda a melhorar os níveis de insulina no organismo depois das refeições, além de reduzir a quantidade de açúcar produzida pelo sistema digestivo, agindo quando os níveis de açúcar no sangue estão mais altos.

A sitagliptina é uma substância que também ajuda a reduzir os níveis de açúcar durante as refeições, sendo, no entanto, improvável que, por si só, provoque níveis muito baixos de açúcar no sangue, ou hipoglicemia, já que ela não atua quando os níveis de açúcar já estão baixos.

Mecanismo de ação da sitagliptina

O mecanismo de ação da sitagliptina é uma esperança para milhares de pacientes diabéticos. Sua ação é praticada aumentando a capacidade do próprio organismo de regulação dos níveis sanguíneos elevados de glicose, potencializando a ação das incretinas.

As incretinas são os hormônios que agem fomentando a produção de insulina pelo pâncreas, sinalizando ao fígado para interromper a produção de glicose. Sua ação é conseguida pelo bloqueio da DPP-4.

A insulina humana

A sitagliptina foi testada em 2719 pacientes com diabetes tipo 2, num estudo que durou entre 12 semanas e um ano, demonstrando melhora no controle de glicemia quando a sitagliptina foi usada isoladamente ou em pacientes que não conseguiam manter o controle satisfatório da glicose com o uso de metformina ou outros medicamentos indicados para controle da glicemia.

Como usar sitagliptina?

Use a sitagliptina como indicado pelo seu médico. Verifique o rótulo do medicamento para instruções de dosagem exata.

  • Sitagliptina vem com uma folha de informações do paciente extra chamado em um Guia de Medicação. Leia-o atentamente. Leia de novo cada vez que recomeçar o tratamento com sitagliptina.
  • Tome sitagliptina por via oral com ou sem alimentos.
  • Engula sitagliptina inteiro. Não quebre, divida, esmague, ou mastigue antes de engolir. Se não consegue engolir a sitagliptina todo, contacte o seu médico.
  • Tome sitagliptina em um horário regular para obter o máximo benefício da mesma.
  • Continue a tomar sitagliptina mesmo que se sinta bem. Não pule nenhuma doses.
  • Se esquecer de uma dose de sitagliptina, Tome-a o mais rapidamente possível. Se estiver quase na hora da próxima dose, pule a dose e volte ao seu esquema posológico regular. Não tome 2 doses de uma só vez.
  • Pergunte ao seu médico qualquer dúvida que possa ter sobre como usar a sitagliptina.

Informações gerais

  • Se você tem dúvidas sobre as doses adequadas de sitagliptina, por favor fale com o seu médico, farmacêutico ou outro profissional de saúde.
  • A sitagliptina deve ser usado somente pelo paciente para o qual ele é prescrito. Não compartilhe com outras pessoas.
  • Se os sintomas não melhorarem ou se tornar pior se eles, verifique com seu médico.
  • Verifique com o seu farmacêutico sobre como eliminar os medicamentos não utilizados.

Antes de usar a sitagliptina:

Algumas condições médicas podem interagir com sitagliptina. Informe o seu médico ou farmacêutico se tem quaisquer problemas médicos, especialmente se qualquer um dos seguintes se aplicam ao seu caso:

  • Se estiver grávida, a planear engravidar, ou a amamentar
  • Se estiver a tomar qualquer prescrição ou do nonprescription, da preparação erval, ou do suplemento dietético
  • Se tem alergia a medicamentos, alimentos, ou outras substâncias
  • Se tem uma história de angioedema (inchaço das mãos, face, lábios, olhos, garganta, ou língua, dificuldade em engolir ou respirar, ou rouquidão) causada por outro inibidor da DPP-4 (por exemplo, a saxagliptina)
  • Se tem problemas renais
  • Se tem uma história de inflamação do pâncreas (pancreatite), pedras em sua vesícula biliar (cálculos biliares), alcoolismo ou os níveis de triglicéridos elevados no sangue

Alguns medicamentos podem interagir com sitagliptina. Informe o seu profissional de saúde se estiver a tomar outros medicamentos, especialmente qualquer um dos seguintes:

Digoxina, insulina, meglitinidas (por exemplo, repaglinida), ou sulfoniluréias (por exemplo, glipizida), porque os riscos de seus efeitos colaterais podem ser aumentados de sitagliptina

Essa pode não ser uma lista completa de todas as interações que podem ocorrer. Pergunte ao seu médico se a sitagliptina pode interagir com outros medicamentos que tomou ou está a tomar. Verifique com seu médico antes de iniciar, parar ou mudar a dose de qualquer medicamento.

Armazenamento adequado de sitagliptina:

Sitagliptina armazenar em temperatura ambiente, entre 68 e 77 graus F (20 e 25 graus C). Armazenamento deve ser realizado a temperaturas entre 59 e 86 graus F (15 e 30 graus C). Armazene longe do calor, umidade e luz. Não guarde na casa de banho por conta de possível humidade. Mantenha sitagliptina fora do alcance de crianças e longe de animais de estimação.

Efeitos colaterais da sitagliptina

Os principais efeitos colaterais apresentados pelos pacientes que fizeram uso da sitagliptina foram infecção das vias aéreas superiores, dor de garganta e diarreia.

Essas reações mais comuns podem ocorrer no início do tratamento com maior frequência, desaparecendo espontaneamente na maior parte dos casos.

Efeitos colaterais mais comuns da sitagliptina

Os efeitos colaterais menos comuns decorrentes do uso da sitagliptina foram reações alérgicas, que podem se tornar graves, como erupção cutânea, urticária e inchaço na face, nos lábios, língua e garganta, podendo provocar dificuldade para respirar ou para engolir.

No caso de surgirem problemas dessa natureza, o paciente deve suspender o uso do medicamento e procurar o médico para encontrar alternativas ao tratamento do diabetes tipo 2.

Efeitos colaterais raros da sitagliptina

A sitagliptina não apresentou efeitos colaterais raros em seu uso. No entanto, em alguns casos, quando utilizada juntamente com a metformina, o medicamento pode provocar a acidose láctica, uma emergência médica que pode provocar a morte se não tratada, devendo haver tratamento em ambiente hospitalar. A acidose láctica é provocada pela produção excessiva de ácido láctico no organismo.

Interações medicamentosas e contraindicações da sitagliptina

Ao ter a prescrição para tomar sitagliptina para regular os níveis de açúcar o sangue, o paciente deve informar o seu médico se já apresentou problemas de diabetes tipo 1, cetoacidose diabética (com níveis elevados de cetonas no sangue ou na urina), problemas renais ou outros problemas clínicos relacionados ao diabetes ou qualquer reação alérgica a medicamentos indicados para controle da glicemia.

A sitagliptina pode ser tomado com a maior parte dos medicamentos, embora o paciente deva informar sobre possíveis medicamentos que esteja tomando, mesmo os de venda livre ou suplementos fitoterápicos, feitos a partir de ervas.

Contraindicações da sitagliptina

  • É alérgico a qualquer ingrediente em sitagliptina
  • Tem diabetes tipo 1
  • Tem níveis de cetonas no sangue (cetoacidose diabética)

Contacte o seu médico ou profissional de saúde imediatamente se algum de tese de se aplicar ao seu caso.

Fontes:

Publicado em 28 de Fevereiro de 2017.

Como funciona
Passo 1 - Escolha o medicamento
Passo 2 - Preencha o formulário médico
Passo 3 - O médico analisa os seus detalhes e emite a sua prescrição
Passo 4 - Entrega grátis em todo Brasil.
Entrega gratuita