Outros Tratamentos

PrEP ou profilaxis pré-exposição

Tratamento eficaz na prevenção do HIV online

PrEP ou profilaxis pré-exposição é um curso de medicamentos contra o HIV que pode ser utilizado por pessoas HIV negativas antes de relações sexuais para reduzir as chances de contrair o HIV.

Os resultados em ensaios clínicos têm demonstrado grande suceso, com o PREP reduzindo significativamente o risco de se tornar HIV positivo e sem efeitos colaterais relevantes.

A medicação utilizada no PrEP é um comprimido chamado Truvada, que contém tenofovir e emtricitabina (duas substâncias comumente usadas para tratar o HIV).

Em sumário:

  • A profilaxis pré-exposição (PrEP) pode ajudar a prevenir a infecção pelo HIV em pessoas que não têm HIV, mas que correm alto risco de se infectar com o HIV;
  • O tratamento com o PrEP envolve tomar medicamentos específicos contra o HIV todos os dias, o mesmo se mostra mais eficaz quando tomado de forma consistente;
  • De acordo com o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), ao tomar o PrEP todos os dias, uma pessoa pode reduzir o risco de contrair o HIV através do sexo em mais de 90% e ao usar drogas injetáveis em mais de 70%.
Saiba mais sobre PrEP ou profilaxis pré-exposição
Nossos Serviços
Encontre o seu tratamento
Sobre nós
Nossos Serviços
Seleccione Medicamento
Preencha o formulário
O médico emite a sua prescrição
Entrega expresso para qualquer área de residência
Sobre nós

euroClinix é uma empresa que presta cuidados de saúde a nível internacional, oferencendo serviços médicos diferenciados, em múltiplas línguas.

Nós já tratamos mais de

1382168 pacientes

Veja o que eles pensam sobre nós...

  • Diagnóstico especializado e prescrição médica onlineNão desperdice seu tempo na sala de espera do médico
  • Entrega Expressa Grátis com máxima discrição4-6 (UPS) ou 7-12 (Correios) dias úteis em todo Brasil
  • Medicamentos originais e serviço de confiançaApenas o médico tem acesso à sua informação
4.7 4,416Comentários
  • PrEP preveni a infecção em pessoas que não têm HIV;
  • Eficácia de mais de 90%, se tomado corretamente;
  • Entrega e consulta médica sem custo
Mais Informação

O que é o PrEP (profilaxis pré-exposição)?

A profilaxis pré-exposição, ou a PREP, é uma forma de individuos que não possuem HIV, mas que estão em risco substancial de contrai-lo se prevenirem contra a infecção.

Ao tomar um comprimido todos os dias o risco de contração do HIV é substancialmente minimizado. O comprimido vendido sob a marca Truvada contém dois medicamentos (tenofovir e emtricitabina) que são utilizados em combinação com outros medicamentos para o tratamento do HIV.

o que é o prep

Como a PrEP funciona?

O princípio da PrEP é semelhante ao dos comprimidos antimaláricos usado para prevenir a malária quando viaja para países com alto índice de incidência da doença.

Se a exposição ocorrer, os antirretrovirais (ARVs) impedem que o vírus entre nas células e se replique. Isso impede o HIV de se estabelecer no organismo e a pessoa continua sendo HIV negativa.

como funciona o prep

Os antirretrovirais atualmente usados ​​no Prep (Truvada, uma pílula contendo duas drogas, tenofovir e emtricitabina) foram escolhidos por terem efeitos colaterais limitados, apresentarem poucos problemas com a resistência a medicamentos, níveis elevados no trato genital e reto, e permanecem no corpo por um tempo relativamente longo.

Quando tomado todos os dias, PrEP demonstrou reduzir o risco de infecção pelo HIV em pessoas que são mais suscetíveis a contrair o vírus em mais de 90%. Embora os benefícios de tomar o PrEP ainda existem, se torna menos eficaz se não for tomado todos os dias. A PrEP pode ser mais eficaz se for combinada com outras formas de prevenção do HIV, como o uso de preservativos e tratamento para usuários de drogas ilícitas.

O PrEP é indicado para o meu caso?

Se é soronegativo para o HIV e pensa que pode ser mais suscetível ao HIV, tomar o PrEP pode reduzir significativamente a chances de contrair o vírus.

Pode ser mais suscetível a contrair HIV se:

  • Tem mais de um parceiro sexual;
  • Não utiliza regularmente camisinha;
  • Está em um relacionamento permanente com alguém que tem HIV;
  • Não tem certeza do seu status de HIV no sexo ou no compartilhamento de agulhas;
  • Seu parceiro sexual foi diagnosticado com uma infecção sexualmente transmissível nos últimos seis meses;
  • Injetou drogas nos últimos seis meses e compartilhou agulhas;
  • Seu parceiro sexual injetou drogas nos últimos seis meses.

A PrEP pode substituir um preservativo?

Não. Se faz sexo sem um preservativo, a PrEP reduzirá drasticamente as chances de contrair o HIV, mas não o protegerá de qualquer outra infecção sexualmente transmissível, como gonorreia ou clamídia.

Também vale lembrar que o PrEP não é 100% seguro. Embora pesquisas sugiram que o PrEP apresente mais de 90% de eficácia na prevenção da transmissão do HIV para pessoas que tomam o medicamento diariamente, sempre há riscos quando se trata de sexo desprotegido.

A maneira mais segura de fazer sexo é sempre usar um preservativo e obter exames de saúde sexual completos e regulares. Em vez de substituir os preservativos, os defensores vêem a PrEP como outra ferramenta no arsenal de saúde sexual que pode ajudar a alcançar os grupos que estão em maior risco.

risco-hiv

A eficácia do PrEP foi comprovada?

O Truvada para o PrEP oferece uma redução de 92% a 99% no risco de HIV para indivíduos HIV-negativos que tomam as pílulas todos os dias, conforme indicado. Se uma dose diária não for tomada, o nível de proteção contra HIV pode diminuir. As pessoas que usam o PrEP corretamente e consistentemente têm níveis mais altos de proteção contra o HIV.

Na África do Sul, o Truvada já havia sido utilizado por médicos que o prescreviam "fora do rótulo" (relativo à prescrição de um medicamento para uma condição diferente daquela para a qual foi oficialmente aprovada). O medicamento agora está legalmente registrado para prevenção e assim a possibilidade de prescrevê-lo para mais pessoas com alto risco de HIV foi facilitada.

De acordo com a análise de dados do estudo iPrEx, o PrEP se demonstrou eficaz nos seguintes casos:

  • Para as pessoas que tomam 7 comprimidos do PrEP por semana, seu nível estimado de proteção é de 99%;
  • Para as pessoas que tomam 4 comprimidos do PrEP por semana, seu nível estimado de proteção é de 96%;
  • Para as pessoas que tomam 2 comprimidos do PrEP por semana, seu nível estimado de proteção é de 76%.

Não há dados suficientes disponíveis para fornecer orientações para o não uso diário de PrEP, de modo que a FDA recomenda que o PrEP seja usado diariamente para alcançar um nível mais alto de proteção.

Algumas coisas a observar:

  • Ao iniciar o PrEP, leva pelo menos sete dias para alcançar altos níveis de proteção contra o HIV;
  • Ao parar de utilizar o PrEP, os indivíduos devem continuar utilizando o medicamento por quatro semanas após a última exposição significativa;
  • O PrEP não protege contra outras infecções sexualmente transmissíveis (ITS) ou gravidez e não é uma cura para o HIV.

Deve-se tomar o Truvada de forma consistente e correta, pois a PrEP evita a reprodução do HIV - se a exposição ocorrer, o vírus não consegue se estabelecer no corpo de uma pessoa. Estratégias adicionais também estão disponíveis, que podem ser usadas em conjunto com a PrEP, para reduzir ainda mais os riscos.

Embora até agora os métodos da PrEP tenham produzido resultados positivos, recomenda-se que continue utilizando preservativos, pois a PrEP não protege contra outras doenças sexualmente transmissíveis, como gonorréia e clamídia.

Quando os medicamentos PrEP começam a funcionar?

Leva cerca de 1 semana (7 dias) de administração contínua antes de estar protegido pelo medicamento.

O PrEP só funciona se for tomado regularmente, idealmente todos os dias, 7 dias por semana. Alguns estudos estão avaliando outras doses, mas até que se tenha mais informações recomenda-se que tome o medicamento todos os dias.

O que devo fazer se esquecer de tomar uma dose?

É muito importante tomar PrEP todos os dias - é mais eficaz se os níveis dos fármacos em seu corpo forem consistentemente elevados. Se esquecer de tomar uma dose, não entre em pânico. Tome a pílula assim que lembrar, a menos que já seja quase a hora de tomar a próxima dose (nesse caso, não tome uma dose dupla). Entre em contato com o seu médico se notar que esqueceu de tomar doses regularmente (e especialmente se esqueceu de tomar mais de 1 ou 2 doses por semana).

PrEP apresenta efeitos colaterais?

Tal como acontece com outros ARVs, Truvada pode causar efeitos colaterais a curto prazo, incluindo náuseas, cansaço, sintomas gastrointestinais e dor de cabeça. Estes geralmente são experienciados por uma em cada dez pessoas durante as primeiras semanas de utilização do medicamento.

Truvada foi selecionado para uso como PrEP em parte porque tem relativamente poucos efeitos colaterais a longo prazo. No entanto, existem algumas preocupações sobre o tenofovir (um dos componentes de Truvada) em relação à função renal reduzida e à densidade mineral óssea. Esses problemas foram observados em um número pequeno de pessoas HIV-positivas, especialmente pessoas mais velhas, que tomaram tenofovir por vários anos. Eles podem ter menos impacto nos usuários de PrEP, que provavelmente serão mais jovens e utilizarão PrEP por períodos mais curtos. Mas essas questões devem ser cuidadosamente monitoradas à medida que o PrEP seja implementado nos próximos anos.

Nos estudos de PrEP, o uso de tenofovir foi associado a pequenas diminuições nas medidas-chave da função renal (depuração da creatinina e taxa de filtração glomerular, GFR), afetando até 2% dos participantes de testes. Estes retornaram ao normal quando a PrEP foi interrompida, inclusive em um estudo em que as pessoas tomaram a PrEP por até cinco anos. As perdas de densidade mineral óssea têm sido mínimas e também parecem ser reversíveis.

Menos comuns ou raras

  • Irritação da pele não presente antes do uso deste medicamento (moderado ou grave)

Incidência não conhecida

  • dificuldade em respirar
  • secura e descamação da pele
  • desmaio
  • urticária ou prurido
  • vermelhidão da pele
  • inchaço nos olhos, rosto, lábios ou língua
  • inchaço na garganta
  • pele incomumente quente

Sintomas de overdose

  • desorientação
  • diarréia
  • tontura
  • respiração rápida ou profunda
  • dor de cabeça (grave ou contínua)
  • perda de audição
  • tontura
  • náusea
  • respiração rápida
  • zumbindo nos ouvidos (continuo)
  • sonolência severa
  • dor de estômago
  • vômito

Análise custo-benefício da prevenção do HIV

Após mais de 30 anos, os programas de saúde pública não conseguiram reduzir suficientemente o número de novas infecções por HIV. Mais de 7.000 pessoas são infectadas pelo HIV todos os dias. A falta de provas convincentes de custo-efetividade pode ser uma das razões pelas quais a implementação de programas efetivos não está ocorrendo em escala suficiente.

Existem vários tipos de intervenções para as quais os estudos custo-efetividade ainda não estão disponíveis ou são insuficientes, incluindo vigilância, abstinência, educação escolar, precauções universais, prevenção de intervenções positivas e estruturais. No entanto, a evidência custo-efetividade não é evidente e não é facilmente comparável.

Mais de 30 anos após a epidemia de AIDS e bilhões de dólares em gastos, ainda há muito trabalho a ser feito tanto em custos como em eficácia para informar adequadamente o planejamento da prevenção do HIV.

Fontes:

Como Funciona
Escolha o Medicamento
Preencha o Formulário Médico
O médico emite a sua prescrição
Medicamento é enviado da farmácia
Entrega gratuita
Feedback

Seu feedback

Como você classificaria o nosso site?