Blog da euroClinix sobre sáude    Todos empenhados pela sua sáude

Desidratação: Sinais de alerta

Postado a: Saúde Geral 04 Sep, 2015

A desidratação acontece quando a perda de água corporal não é compensada através da sua ingestão, que pode ser garantida bebendo água ou comendo alimentos de elevado conteúdo hídrico, como frutas e vegetais.

A perda de água pode ocorrer naturalmente através da pele, num fenómeno chamado de perspiração, mas também pela transpiração em situações de calor ou prática de exercício físico, pela excreção da urina e das fezes.

Se não for corrigida atempadamente, a desidratação pode agravar-se conduzindo a um estado de coma, e eventualmente à morte.

Sinais de desidratação

Ligeira

  • Boca seca e sede
  • Cansaço e sonolência
  • Redução na frequência de excreção de urina
  • Pele seca e fria ao toque
  • Cãibras musculares
  • Dores de cabeça
  • Obstipação e fezes duras
  • Urina de tonalidade amarela escura
  • Tonturas

Desidratação severa

  • Boca muito seca e sede extrema
  • Irritabilidade e confusão
  • Ausência de excreção de urina ou urina de tonalidade alaranjada
  • Olheiras
  • Pele muito seca e pouco elástica quando beliscada
  • Tensão arterial baixa
  • Taquicardia (batimento cardáaco acelerado)
  • Hiperventilação (respiração acelerada)
  • Febre
  • Delírio e perda de consciência em casos mais graves

No bebé

Quando o bebé não fala, ou quando a perda de água é repentina, pode haver alguma dificuldade em comunicar a sensação de sede. Nesse caso, deve estar alerta para os seguintes sinais:

  • Choro sem lágrimas
  • Boca seca (fácil de perceber quando deixa de se babar)
  • Diminuição no número de mudas da fralda
  • Urina mais escura do que o normal
  • Tonturas
  • Mãos e pés frios
  • Hiperventilação

Situações em que pode ocorrer

Para além de conhecer os sinais de desidratação é importante perceber em que situações é mais provável que ela ocorra. Isto permite não só prevenir o seu estabelecimento, mas também interpretar corretamente alguns dos sinais acima enumerados que podem ser poucos e altamente inespecíficos para a desidratação.

Assim, a desidratação ocorre mais frequentemente em casos de:

  • Febre, calor e prática prolongada de exercício físico
  • Vómitos e/ou diarreia
  • Aumento da excreção de urina, decorrente de uma infeção ou da toma de diuréticos
  • Diabetes
  • Dificuldade de acesso a água potável
  • Imobilidade, situação em que a pessoa não consegue alcançar comida ou bebida autonomamente
  • Queimaduras de grande superfície ou outras lesões extensas na pele, que aumentam a perda de água por perspiração

Como atuar

No caso da desidratação moderada, a ingestão direta de água deverá restaurar a normalidade do organismo em pouco tempo.

Já em caso de desidratação severa, poderá ser necessário tratamento hospitalar, que envolverá a rehidratação intravenosa.

Insira o seu comentário
  • O seu nome:*
  • O seu email:
  • O seu comentário:*
Continue lendo
Descubra as categorias do Blog euroClinix
Discover more
Com a pandemia de gripe H1N1 no Brasil, afetando em maior proporção o... Continue lendo
O Brasil tem visto um salto repentino nos casos do vírus H1N1, popularmente... Continue lendo
Tamiflu, medicamento que combate o vírus influenza, também conhecido como... Continue lendo