Blog da euroClinix sobre sáude    Todos empenhados pela sua sáude

Sofre de fome emocional? Saiba como a controlar

Postado a: Saúde Geral 26 Mar, 2015

A fome emocional, ao contrário da fome fisiológica, é motivada por factores psicológicos como por exemplo o stress, a ansiedade e o aborrecimento, levando a que muitas pessoas procurem conforto na comida, mesmo que não se sintam fisicamente com fome, o que aumenta o risco de doenças como a obesidade, a diabetes e a tensão arterial elevada.

A fome emocional está também associada à preferência por alimentos mais calóricos e menos saudáveis, o que por sua vez também aumenta o risco de doenças associadas à uma alimentação desequilibrada.

Muitas pessoas não se conseguem aperceber por si próprias da sua compulsão em comer, porém é importante que preste atenção aos seguintes aspectos:

  • Comer até que se sinta desconfortável e com uma sensação de saciedade extrema, não é normal.

  • Oiça aquilo que as pessoas que o(a) rodeiam têm a dizer sobre a sua alimentação e sobre a frequência com que ingere alimentos.

  • Pese-se com frequência. Se tem ganho peso e não sabe porquê, a explicação pode relacionar-se com excessos alimentares.

  • Se sente mais fome quando está com problemas emocionais como o stress, a ansiedade, entre outros, esta pode ser um indício de fome emocional e não fisiológica, sendo a sua vontade de comer controlada pelas emoções.

Como controlar a fome emocional?

A partir do momento em que consegue detectar que sofre de fome emocional, o primeiro passo é controlar este problema. Não se culpabilize e tenha alguma auto-compaixão. Os sentimentos de culpa irão contribuir para que se sinta com maior ansiedade e stress, agravando o problema de fome emocional.

Da próxima vez que sentir compulsão em comer, escreva num diário sobre como se sente. Assim que conseguir identificar os sentimentos que estão por trás da fome emocional, será mais fácil procurar conforto para estes problemas fora da esfera alimentar.

Considere procurar a ajuda de um psicólogo para que seja mais fácil identificar as causas responsáveis pela fome emocional e para que estas possam ser controladas.

Pequenas alterações fazem a diferença

Tente deixar passar o impulso da próxima vez que sentir urgência em comer, isto dar-lhe-á algum tempo para avaliar como se sente e para que o impulso desapareça. Mesmo que o impulso de comer não desapareça e passado algum tempo continue a sentir fome, ao menos conseguiu adiar este impulso, o que lhe dará uma sensação de maior controlo.

Substitua os alimentos por movimento. Sempre que sentir urgência em comer, mesmo sabendo que fisiologicamente não precisa de se alimentar, opte por uma caminhada de 10 minutos ou outro tipo de actividade física. Para além de se conseguir distrair, vai conseguir aliviar o stress e a ansiedade ao movimentar-se.

Nem toda a fome emocional é má. É normal querer ir jantar ou almoçar fora com amigos quando se sente mais triste, o que tem um impacto positivo no seu humor. A fome emocional só se torna um problema quando o faz frequentemente, trazendo consequências para a sua saúde.

Insira o seu comentário
  • O seu nome:*
  • O seu email:
  • O seu comentário:*
Continue lendo
Descubra as categorias do Blog euroClinix
Discover more
Com a pandemia de gripe H1N1 no Brasil, afetando em maior proporção o... Continue lendo
O Brasil tem visto um salto repentino nos casos do vírus H1N1, popularmente... Continue lendo
Tamiflu, medicamento que combate o vírus influenza, também conhecido como... Continue lendo