Blog da euroClinix sobre sáude    Todos empenhados pela sua sáude

Gordura abdominal? Conheça os perigos

Postado a: Saúde Geral 23 Nov, 2015

Ao longo dos anos fomo-nos habituando à ideia de que é normal acumular gordura na zona abdominal com o passar dos anos. No entanto, hoje em dia sabe-se que este aumento do perímetro abdominal se deve principalmente à aquisição de maus hábitos, como o sedentarismo e o descuido com a alimentação, e que a acumulação de gordura nessa região não é tão natural e inofensiva como possa parecer.

A gordura abdominal pode ser de dois tipos: subcutânea, que pode ser agarrada apertando as suas pregas, ou visceral, que não é possível de agarrar, e por vezes é difícil de detetar. Embora um excesso de gordura subcutânea possa servir de sinal de alerta para a existência de excesso de peso ou obesidade, os perigos para a saúde da gordura visceral são bastante maiores e mais extensos.

Para além de poder estar associada a problemas de obesidade, esta gordura tem a agravante de se acumular no interior da cavidade abdominal, revestindo assim um grande número de órgãos essenciais para a sobrevivência, como são o fígado, o pâncreas ou os intestinos.

Além disso, sabe-se que este tipo de gordura tem um papel importante na modulação do sistema endócrino, e por isso pode afetar gravemente a saúde.

Influência nos níveis de colesterol

É bastante claro que a existência de gordura visceral está claramente ligada a um aumento do mau cholesterol (LDL) na circulação sanguínea, e a uma diminuição simultânea do bom colesterol (HDL). Pensa-se que isso se deva ao facto de esta gordura se encontrar próxima da veia porta, que transporta sangue desde o intestino até ao fígado. A gordura visceral porderá libertar ácidos gordos para essa via de acesso ao fígado, que por sua vez influenciam a produção de colesterol e outros lípidos a nível hepático.

Resistência à insulina e desenvolvimento de diabetes

A resistência à insulina consiste na falta de resposta dos músculos e do fígado às concentrações normais de insulina no sangue. Isto resulta num aumento da glicemia, a concentração de glucose no sangue, e pode constituir um risco para o desenvolvimento da diabetes ou dificultar o controlo desta doença, caso já tenha sido diagnosticada.

Doenças cardiovasculares

O excesso de peso por si só, seja sob a forma de gordura subcutânea ou visceral, poderá contribuir negativamente para a saúde cardíaca. No entanto, sabe-se que o depósito de gordura visceral poderá agravar esse processo por contribuir de forma mais significativa para a alteração dos níveis de colesterol no sangue e para o desenvolvimento da diabetes.

Maior risco de desenvolver outras doenças

Já foi provada a associação entre níveis desadequados de gordura visceral e o aumento do risco de desenvolvimento de determinados tipos de cancro. São exemplo disso o cancro da mama e o cancro colo-retal.

Além disso, pensa-se também que este excesso de gordura possa estar associado a um maior risco de vir a desenvolver doença de Alzheimer.

Insira o seu comentário
  • O seu nome:*
  • O seu email:
  • O seu comentário:*
Continue lendo
Descubra as categorias do Blog euroClinix
Discover more
Com a pandemia de gripe H1N1 no Brasil, afetando em maior proporção o... Continue lendo
O Brasil tem visto um salto repentino nos casos do vírus H1N1, popularmente... Continue lendo
Tamiflu, medicamento que combate o vírus influenza, também conhecido como... Continue lendo