> Guia de medicamentos para disfunção erétil

Guia de medicamentos para disfunção erétil

A disfunção erétil é um problema que atinge milhares de homens. Contudo, a maior parte desses homens, além do constrangimento, sente vergonha em procurar um médico e revelar o problema pelo qual está passando, muitas vezes recorrendo a tratamentos menos eficazes ou, muitas vezes, supersticiosos.

O objetivo desta página é oferecer todas as informações necessárias para o paciente que está procurando um tratamento para disfunção erétil, informações sobre os tipos de medicamentos utilizados, os que são autorizados pelos órgãos de saúde e aqueles que, em vez de trazer soluções, podem complicar ainda mais a situação.. Se este é o seu caso, você irá encontrar tudo o que precisa saber sobre os tratamentos disponíveis para impotência, com detalhes e informações sobre os principais medicamentos, podendo decidir sobre aquele que seja o mais adequado para sua condição.

Medicamentos autorizados para a disfunção erétil

Os medicamentos mais comuns e mais conhecidos para o tratamento da disfunção erétil são o Viagra, o Levitra, o Cialis e o Spedra. Esses tratamentos só podem ser vendidos, online ou em farmácias locais, mediante a apresentação de uma receita médica.

Todos os medicamentos mencionados na lista abaixo passaram por testes rigorosos antes que fossem lançados no mercado, os mesmos funcionam relaxando seus músculos e aumentando o fluxo de sangue para o seu pénis, facilitando e facilitando as ereções.

Medicamentos não autorizados para a disfunção erétil

A oferta de medicamentos sem prescrição é bastante alta no mercado. Um exemplo disso, é o medicamento Kamagra, que se trata de uma forma genérica não aprovada de medicamento para impotência, contendo o mesmo ingrediente ativo que o Viagra de marca, citrato de sildenafil. Kamagra é produzido e exportado pela Índia e está disponível em sites em todo o mundo sem receita médica.

Esse processo torna medicamentos não autorizados potencialmente perigosos porque a medicação pode não ser adequada para o seu caso, sem receita médica, nunca pode-se ter certeza se os ingredientes em qualquer medicamento são totalmente seguros para a sua condição. Tais medicamentos são populares entre alguns homens porque são vistos como uma alternativa barata e fácil. No entanto, é muito importante lembrar que nenhum desconto vale um risco para sua saúde.

Medicamentos utilizados em casos específicos

É possível encontrar também no mercado tratamentos preventivos para impotência, esses tratamentos são aplicados ao indivíduo antes que a disfunção erétil aconteça, como por exemplo medicamentos aplicados diretamente na uretra ou injeções penianas.

Tais tratamentos são aprovados e clinicamente testados. No entanto, são poucos utilizados por homens que sofrem de disfunção erétil por não ter uma taxa de sucesso tão elevada quanto se espera e também por sua forma de aplicação ser dolorosa.

Medicamentos não prescritos autorizados para disfunção erétil

Alguns tratamentos para a disfunção são vendidos legalmente sem receita médica online, como por exemplo remédios naturais e suplementos. Mas, ao contrário dos medicamentos prescritos como o Viagra, ervas e suplementos não foram bem estudados ou testados. Alguns podem causar efeitos colaterais ou interagir com outros medicamentos.

Tenha muito cuidado com empresas que oferecem produtos não prescritos e afirmam ser formas de ervas do Viagra, os mesmos podem conter ingrediente activo falsificado ou mesmo possibilidade de interação com outros medicamentos.

Outros Medicamentos para disfunção erétil

É possível encontrar também no mercado tratamentos preventivos para impotência, esses tratamentos são aplicados ao indivíduo antes que a disfunção erétil aconteça, como por exemplo medicamentos aplicados diretamente na uretra ou injeções penianas.

Tais tratamentos são aprovados e clinicamente testados. No entanto, são poucos utilizados por homens que sofrem de disfunção erétil por não ter uma taxa de sucesso tão elevada quanto se espera e também por sua forma de aplicação ser dolorosa.

Visão geral dos fundos investidos em tratamento para impotência

É bem verdade que a indústria farmacêutica não é bem vista por muitos setores, que alegam que sua maior preocupação é o lucro. Contudo, é importante saber que qualquer medicamento desenvolvido para qualquer tipo de doença deve ser testado criteriosamente antes de ser submetido à aprovação dos órgãos de saúde, como a FDA, nos Estados Unidos.

A indústria farmacêutica fatura mais de 500 bilhões de dólares todos os anos, mas grande parte de sua lucratividade é investida na busca e pesquisa de novos medicamentos, e isso não envolve apenas medicamentos contra a disfunção erétil.

São dezenas e dezenas as doenças que ainda atingem as pessoas em todas as regiões do planeta e, embora a indústria farmacêutica precise também investir em marketing para divulgar suas novas descobertas, não pode deixar de investir na pesquisa.

Além disso, com relação à divulgação, existem medicamentos que possuem venda livre e que podem ser anunciados na mídia de massa, enquanto que outros medicamentos, controlados, não podem ser anunciados, de acordo com as leis de vigilância sanitária.

É preciso ainda atenção que, com relação a medicamentos contra disfunção erétil, muitos deles apresentam efeitos colaterais que devem ser informados aos pacientes e, para conhecer todos esses efeitos e suas consequências para o organismo humano, são exigidos inúmeros testes, que levam tempo e recursos dos profissionais e empresas envolvidos, o que, evidentemente, vai ser repassado ao custo desses medicamentos.

Em decorrência disso, muitos pacientes reclamam dos valores dos medicamentos contra disfunção erétil, apelando para genéricos ou para substitutos que, grande parte das vezes, não são claros em sua procedência e formulação.

É seguro comprar medicamentos para disfunção erétil sem prescrição?

Na busca de resolver seu problema de disfunção erétil, muitos homens procuram, portanto, medicamentos sem prescrição, que podem ser encontrados em centenas de sites na internet ou em farmácias normais.

Hoje existem diversos suplementos de medicamentos para tratamento de disfunção erétil, tanto nas farmácias físicas como em clínicas e farmácias online, a maior parte deles de venda livre, cuja remessa pelos correios ou transportadoras não é ilegal. Contudo é necessário que todos os medicamentos tenham a comprovação de um controle de qualidade rígido e seguro para o usuário.

Para ter certeza sobre o medicamento mais adequado para cada caso de disfunção erétil, o paciente deve procurar um médico ou, na hora de fazer sua compra online, certificar-se de que a clínica está oferecendo esse serviço através de uma consulta médica online, onde deverá preencher, com toda honestidade, um questionário sobre suas condições de saúde, como se estivesse na presença de um profissional e tivesse que explicar o que está sentindo e quais são suas condições atuais de saúde.

Uma consulta online corretamente preenchida irá fornecer ao médico responsável todas as informações necessárias para saber se o remédio para impotência que está sendo adquirido é o mais adequado para sua situação. Havendo qualquer dúvida por parte do profissional, ele poderá indicar outro medicamento mais adequado, e isso vai oferecer ao paciente a segurança de ter o seu caso analisado e de ter em mãos um medicamento com a prescrição correta.

Como reconhecer empresas online duvidosas?

Para homens com problemas de disfunção erétil que precisam adquirir qualquer tipo de medicamento ou de estimulante sexual sem prescrição médica, o primeiro cuidado deve ser com relação a sites duvidosos. Existem algumas regras para analisar o site que está sendo pesquisado, mesmo porque, como todos já sabem, tomar medicamentos sem prescrição pode trazer sérias consequências para a saúde.

Entre os principais cuidados, vale notar que sites que oferecem medicamentos de procedência duvidosa, geralmente não mantém cuidados com a ortografia e gramática, sendo feitos por pessoas sem conhecimento de medicina e que estão apenas interessadas em lucrar.

Além dos erros comuns de ortografia e gramática, a maior parte dos sites não confiáveis não oferece uma descrição completa dos medicamentos à venda, limitando-se a informar generalidades sobre o mesmo, sem detalhar efeitos colaterais previstos e outras informações úteis para o paciente.

Normalmente, esses sites também não oferecem meios de contato confiáveis, limitando-se a um endereço de e-mail que, muitas vezes, nem mesmo é respondido, não apresentando seu endereço físico ou registro nos órgãos federais, como Anvisa e Infarmed.

Para saber se um site é confiável, é preciso analisar com cuidado não apenas o medicamento em que o paciente esteja interessado, mas também todas as informações sobre o próprio site, seus sistemas de pagamento, sua segurança (através do cadeado verde que aparece junto ao endereço) e as referências de outros usuários.

Como funciona
Escolha o Medicamento
Preencha o Formulário Médico
O médico emite a sua prescrição
Medicamento é enviado da farmácia
Entrega gratuita