Os perigos do Viagra liquído

Os problemas de disfunção erétil podem ter efeitos devastadores para a mentalidade de um homem, afetando seu lado psicológico e, inclusive, provocando problemas na relação conjugal. Por isso, é bastante natural que haja uma grande procura por medicamentos para tratar a impotência, como acontece com o Sildenafil (Viagra), o mais popular entre eles.

Contudo, é preciso ter muito cuidado. Como é muito fácil pesquisar e procurar na internet, um homem que precise desse tipo de medicamentos pode acessar sites que vendam produtos que não foram testados e que, portanto, podem ser potencialmente perigosos para a saúde, como é o caso do Viagra líquido.

Vamos entender melhor as principais diferenças entre o Viagra original e outros medicamentos que postulam ser tão eficazes quanto ele.

O que é Viagra líquido?

O Viagra líquido é vendido como um gel oral, sendo comercializado ilegalmente nos sites, oferecendo inclusive diversos sabores, como baunilha, laranja, banana, caramelo e uva.

O medicamento é conhecido como gel oral Kamagra, também vendido com outros nomes, como Oral Jelly, e é produzido na Índia, com a afirmação de que possui em sua fórmula o mesmo princípio ativo do Viagra, o citrato de Sildenafil. No entanto, como existem inúmeros fabricantes não legalizados e sites que o revendem, é também comum que os ingredientes possam ser os mais diversos.

O Viagra líquido é comercializado online sem receita médica, não possuindo qualquer registro ou licença que possa garantir padrões adequados de segurança para seu uso, fato que coloca em risco a saúde do paciente desavisado.

Os fabricantes do Viagra líquido relatam características semelhantes às do Viagra original, com pequenas alterações, como, entre outras, a forma de consumo, que pode ser puro ou diluído em água.

Kamagra online

O que se pode encontrar no Viagra líquido?

O Viagra líquido é produzido por laboratórios sediados na Índia e distribuído ilegalmente por diversos países no mundo todo, onde é considerado ilegal.

Um dos principais problemas é o fato de não se conhecer as condições de produção do medicamento, o que o torna extremamente suspeito, não havendo qualquer garantia quanto à sua pureza e a necessária composição química para uso seguro no tratamento de impotência.

Os laboratórios que produzem o Viagra líquido geralmente não são divulgados. Os sites que comercializam o medicamento, de uma forma geral, também se tornam suspeitos, uma vez que não permitem que o usuário tenha conhecimento de sua procedência. Assim, esse medicammento pode agravar os problemas de disfunção erétil e provocar sérios efeitos colaterais.

Antes de comprar qualquer tipo de medicamento, principalmente quando se trata de disfunção erétil, é necessário verificar se o site exige a prescrição médica, com a devida consulta. Dessa forma, evita-se, a compra de medicamentos dos quais não se conhece a composição e que, portanto, não são prescritos pelo profissional médico.

Qual é o princípio ativo do Viagra líquido?

O Viagra líquido, nos sites que o comercializam é descrito como tendo em sua fórmula o citrato de sildenafil. É conhecido por ser uma alternativa mais barata ao Viagra, embora seja ilegal sua comercialização em Portugal e em outros países da Europa, além de Estados Unidos e Brasil.

Não se tem certeza de qual seja o princípio ativo do Viagra líquido. Certamente, vai depender de onde o produto foi formulado. Existe uma versão original, fabricada e comercializada de forma legal na Índia, pela empresa Ajanta Pharma, que é legalizada e respeitada, contendo o princípio ativo citrato de Sildenafil.

No entanto, é também produzido por outras empresas indianas e vendida com outros nomes, como Silagra, Penegra e Edegra.

O princípio ativo sildenafil, presente no Viagra, pode atualmente ser produzido por outras empresas, já que sua patente expirou. Assim, é possível comprar o sildenafil genérico, desde que se conheça a procedência do medicamento.

Com relação aos medicamentos comercializados pelos sites sem receita médica, é preciso que o usuário tenha maiores cuidados, já que pode comprar uma versão falsificada. Nesse caso, ou o medicamento não vai trazer os benefícios informados, ou o usuário poderá apresentar sintomas colaterais graves.

Os medicamentos genéricos, como o Viagra líquido é anunciado, devem ser fabricados de acordo com os mesmos princípios dos medicamentos originais, seguindo as determinações de higiene e segurança exigidas pelos órgãos fiscalizadores de saúde.

O Viagra líquido, da forma como é comercializado, ao mesmo tempo que produzido por laboratórios que não são fiscalizados, pode ser bastante perigoso, principalmente em razão do fato de não se conhecer suas condições de produção.

A composição do medicamento pode ter ingredientes que provocam reações adversas e perigosos efeitos colaterais, devido à falta de fiscalização.

Dessa forma, pessoas que compram ou fazem uso de versões falsificadas de medicamentos vendidos como Viagra líquido, como "cialis barato" ou "Kamagra barato", ou mesmo outros medicamentos autênticos de prescrição, sem consultar antes um médico especializado, estão colocando a sua própria saúde em risco.

Veja a seguir a composição química do Sildenafil, o princípio ativo do Viagra original:

ação do Sildenafil

Quem formula o Viagra líquido?

Essa é uma particularidade que torna ainda mais suspeito o Viagra líquido: não se sabe quem formula o medicamento.

Além disso, a simples constatação de que os laboratórios que produzem o fármaco aplicam nomes como Jelly Oral ou Super Kamagra, demonstra que o medicamento não é um produto que deva ser considerado como sério.

Medicamentos indicados para disfunção erétil e fabricados por laboratórios conhecidos não fazem uso de nomes com apelos comerciais. Esse tipo de comercialização tem como objetivo clientes mais jovens que, na maior parte das vezes, não têm qualquer necessidade de uso de medicamentos contra a disfunção erétil.

Na verdade, o que esses laboratórios estão procurando é convencer que seus produtos podem melhorar o desempenho sexual de pessoas com funções ativas.

Com uma produção com custos reduzidos em relação a produtos legalizados, podendo ser vendido sem receita médica, o Viagra líquido demonstra ser um produto comercial, servindo mais para atender apelos eróticos, e não um medicamento para tratamento de uma disfunção orgânica tão séria quanto a impotência.

Além disso, fazendo uso do Viagra líquido, o usuário pode criar problemas sérios de saúde, já que não se conhece sua formulação ou as condições de higienes dentro das quais foi produzido.

É preciso destacar que a disfunção erétil pode ser apenas o sintoma de um problema mais grave de saúde, sendo recomendado que o paciente passe por uma consulta médica apropriada, com um profissional médico especializado, podendo, assim, ter o diagnóstico correto sobre sua condição física.

Cada homem apresenta condições médicas específicas e diferenciadas e, geralmente, precisam de tratamentos individualizados. Não há qualquer possibilidade de afirmar que um medicamento é o mais adequado, se não houver a avaliação médica.

Quando se trata do usuário, se ele se mostra tentado e disposto a comprar um medicamento como o Viagra líquido, de um site que não oferece segurança ou confiança

O Viagra líquido é testado clinicamente e aprovado?

Qualquer medicamento que é vendido livremente (de forma ilegal) pela internet, sem a exigência de receita médica, certamente não foi testado clinicamente e não foi aprovado pelos órgãos fiscalizadores de saúde.

Os sites podem informar que o medicamento possui o mesmo ingrediente ativo do Viagra original, o sildenafil, mas não existe qualquer garantia de que sua fórmula efetivamente contenha essa substância.

Mesmo no caso de possuir em sua composição o sildenafil genérico, esse princípio ativo pode interagir com outros medicamentos de prescrição, inclusive os que contém nitratos, que são comumente prescritos para pessoas com doenças cardíacas, hipertensão ou diabetes.

Alguns medicamentos, inclusive, para fugir dos órgãos fiscalizadores, são vendidos como suplementos dietéticos, e não como suplementos, o que os torna ainda mais perigosos. O usuário precisa ter consciência de que existem medicamentos que interagem com esses supostos suplementos.

Os órgãos fiscalizadores sempre estão procurando inibir a venda ilegal, principalmente porque, como já se constatou, alguns suplementos indicados para perda de peso podem provocar ataques cardíacos e acidente vascular cerebral.

Qual é a diferença entre o Viagra original e o Viagra líquido?

O Viagra líquido é um medicamento ilegal, não tendo sido aprovado como produto indicado para tratamento de disfunção erétil. A principal diferença que podemos constatar é que nenhum médico prescreve esse tipo de medicamento de forma consciente, e que o mesmo não é encontrado em nenhuma farmácia.

Vamos lembrar mais uma vez que o Viagra líquido tem sua produção em laboratórios não credenciados, são originários da Índia e vendidos sem receita médica.

Nessa condição, o medicamento não passou por qualquer tipo de procedimento legal para ser comercializado, devendo ser um produto que não apresenta similaridade com o original. Por isso, não se deve aceitar a alegação de que seu funcionamento é o mesmo que o Viagra original.

A simples informação de que o Viagra líquido não está sendo autorizado para venda em nenhum país europeu demonstra que não se tem conhecimento sobre seus efeitos para o tratamento da disfunção erétil, havendo grandes probabilidades de apresentar efeitos adversos ou, na melhor das hipóteses, nenhum efeito.

Não é garantindo que o Viagra líquido tenha em sua composição do ingrediente ativo sildenafil e, mesmo que contenha, isso não garante sua eficácia, uma vez que a produção de qualquer medicamento depende de todos os ingredientes presentes na fórmula e das condições em que é produzido.

Assim, não é recomendado que o Viagra líquido seja utilizado para tratamento de disfunção erétil. Além disso, recomenda-se aos mais jovens sem tenham qualquer tipo de problema de desempenho sexual que evitem o uso de produtos para melhorar o desempenho.

Veja na tabela a seguir as principais diferenças entre o viagra original e o viagra líquido:

Riscos do Viagra líquido

O Viagra líquido é produzido por laboratórios não credenciados e pode oferecer riscos à saúde. Sua composição química não é divulgada e o produto não passou pelos testes e estudos exigidos pelos órgãos fiscalizadores de saúde.

Os efeitos colaterais que podem ser provocados pelo Viagra líquido são passíveis de complicações e podem incluir:

  • Dor de cabeça grave que pode durar enquanto o usuário estiver fazendo uso do produto, destacando que pelo menos 16% das pessoas que usaram o Viagra líquido tiveram esse sintoma;
  • Distúrbios de visão;
  • Náuseas, vômito, azia e dores estomacais;
  • Distúrbios digestivos graves, com diarreia, que se apresentam com maior frequência em pessoas que já possuem problemas gastrointestinais;
  • Congestão nasal;
  • Aumento da pressão arterial e dos batimentos cardíacos;
  • Alteração brusca na temperatura corporal, provocando rubor na face, na cintura e na região genital;
  • Desequilíbrio na pressão sanguínea.

Mesmo que esteja sendo divulgado com preços acessíveis e com a afirmação de que oferece uma ação eficaz para o tratamento da disfunção erétil, os efeitos do Viagra líquido não foram cientificamente comprovados pelos órgãos fiscalizadores de saúde.

O laboratório responsável pela produção do medicamento não apresentou em nenhum momento licença de funcionamento, o que pode indicar que não está apropriado para atender as exigências mínimas de higiene e os padrões de segurança adequados.

Alternativas seguras para o Viagra líquido

Se você tem problemas de disfunção erétil e não tem condições de passar por uma consulta ou de comprar os medicamentos originais produzidos pelos laboratórios credenciados, procure alternativas seguras antes de comprar o Viagra líquido.

O ingrediente ativo sildenafil pode ser encontrado em medicamentos genéricos confiáveis, que oferecem menos riscos à saúde e que podem ser adquiridos online com segurança através de uma consulta médica online.

Medicamentos genéricos passam pelos mesmos sistemas e regulamentos de segurança dos originais e, em razão disso, não é necessário usar produtos sem receita médica e de origem suspeita, correndo risco de sofrer efeitos graves na saúde.

Fontes:

Como funciona
Escolha o Medicamento
Preencha o Formulário Médico
O médico emite a sua prescrição
Medicamento é enviado da farmácia
Entrega gratuita