Uso de Viagra e Álcool

Viagra é um dos tratamentos para a impotência sexual masculina mais popular para homens de todas as idades. Embora o álcool pode ajudá-lo a superar a ansiedade, que muitas vezes é a causa da disfunção erétil, ele também pode ter um impacto negativo sobre a função sexual.

Beber álcool diminui o sangue que permanece dentro do pénis, o que torna mais difícil para você obter uma ereção. Pacientes tomando Viagra ou Sildenafil (versão genérica do medicamento) porque sofreram de ereção no passado, devem evitar o álcool ou pelo menos controlar cuidadosamente a quantidade ingerida.

Para além dessas razões, o álcool e o Viagra podem interagir. O Viagra reduz a pressão arterial, assim como o álcool. Se a pressão arterial fica muito baixa, o paciente pode sentir tonturas, desmaios, dor de cabeça e até mesmo palpitações cardíacas. Ter estes efeitos secundários ao utilizar Viagra não é apenas potencialmente perigoso - mas também certamente não vai melhorar o seu desempenho sexual.

Efeito do Viagra

Começando com sinais de excitação no seu cérebro, é preciso uma série de eventos bem coreografados para produzir uma ereção. E tudo depende de um bom fluxo de sangue para o pénis.

Dentro do pénis estão duas câmaras chamadas os corpos cavernosos. O óxido nítrico (NO) é liberado nas câmaras durante a estimulação sexual. NO activa uma enzima chamada guanilato ciclase. Isso aumenta os níveis de guanosina monofosfato cíclico (GMPc), que faz com que os músculos relaxem.

As câmaras também contém uma rede de vasos sanguíneos. Quando esses vasos sanguíneos relaxam e se alargam, o sangue corre para dentro. A pressão resultante é o que causa uma ereção.

PDE-5 pode amortecer o efeito de cGMP. Viagra funciona inibindo PDE-5 e é rapidamente absorvido na corrente sanguínea. As concentrações máximas são atingidas em uma hora. Um dos efeitos secundários mais comuns é rubor, ou vermelhidão.

Este medicamento pode causar uma diminuição da pressão arterial, particularmente uma a duas horas após tomar. Se você já tem pressão arterial baixa, deve-se tomar cuidados extras.

Para a maioria das pessoas, a atividade sexual é boa para a saúde cardiovascular. No entanto, se o paciente possui doença cardiovascular, é preciso informar o médico para saber se é seguro a toma do medicamento.

Viagra ajuda a melhorar o fluxo de sangue para o pênis, mas seu cérebro ainda é o órgão sexual mais valioso. Viagra não vai funcionar se o paciente não estiver sexualmente estimulado e isso não vai ocorrer se o cerébro não estiver em condições de enviar mensagens para o resto do corpo.

Alguns efeitos colaterais potenciais de Viagra são dor de cabeça e corrimento ou nariz bloqueado. Alguns homens também sentem tonturas. Raramente, Viagra pode causar desmaios. Alguns homens que tomam inibidores da PDE-5 relatam dor nas costas ou musculares.

Interações do Viagra

Se estiver a tomar uma droga que possua nitrato, tal como nitroglicerina ou dinitrato de isosorbida para dor no peito ou problemas cardíacos, não tome Viagra, uma vez que a interacção com sildenafil pode causar uma queda súbita e perigosa na pressão arterial.

Esteja ciente de que algumas drogas recreativas, como nitrato de amilo ou nitrito ("poppers") contém nitratos. A pressão arterial pode cair quando o Viagra é tomado com alfa-bloqueadores.

Não tome Viagra se estiver a tomar outras drogas para disfunção eréctil, como Spedra, Cialis ou Levitra.

Não se recomenda o uso destes fármacos com Sildenafil:

  • Cimetidina (Tagamet)
  • Bosentan (Tracleer)
  • Imatinib (Gleevec)
  • Nefazodona (Serzone)
  • Erva de São João
  • Antibióticos: tais como claritromicina (Biaxin), eritromicina (EryPed 200, EryPed 400)
  • Medicamentos antifúngicos: fluconazol (Diflucan), itraconazol (Sporanox)
  • Medicamentos para o coração ou para a pressão arterial: amlodipina (Norvasc), amiodarona (Cordarone, Nexterone, Pacerone)
  • Medicamentos contra a hepatite C: boceprevir (Victrelis)
  • Medicamentos para o VIH / SIDA: ritonavir (Norvir), amprenavir (Agenerase), atazanavir (Reyataz)
  • Medicamentos para convulsões: carbamazepina (Tegretol), fosfenitoína (Cerebyx)
  • Medicamentos para a tuberculose: isoniazida (isoniazida)
  • Viagra e toranja

Produtos de toranja podem dificultar a degradação do Sildenafil, fazendo com que seja absorvido em grandes quantidades que podem atingir níveis tóxicos.

Relação com álcool

Beba prudentemente quando tomar Viagra. Álcool e Viagra partilhar os principais efeitos secundários - tontura, dores de cabeça, dor de estômago - e combiná-los apenas intensifica esses efeitos e o consumo excessivo de álcool pode causar a impotência sexual.

Viagra e Alimentação

Viagra pode ser tomado com ou sem alimentos. Quando tomado com uma refeição rica em gordura, levará mais tempo para funcionar.

Efeitos do Álcool

De um modo geral, a convenção de não misturar álcool com medicamentos é uma boa recomendação, e existem muitas razões para tal.

Em primeiro lugar é importante perceber que o álcool, ao contrário dos alimentos, é absorvido diretamente pelo sangue na seguinte ordem: primeiro pelas membranas da boca, depois no esófago, de seguida cerca de um quarto do álcool ingerido é absorvido pela parede interna do estômago, e, finalmente, o que resta é assimilado pelas vilosidades intestinais no intestino delgado.

Efeitos do Álcool no Corpo - Clique na área do corpo relevante para saber como é afetada pelo álcool

Cérebro

Mensagens cerebrais alteradas podem levar a problemas de armazenamento de memórias, controlo de movimentos e raciocínio claro.

Músculos

O Álcool diminui a sua capacidade regenerativa e de recuperação muscular depois do exercício

Pele

Vasos sanguíneos danificados, tornando a sua pede e olhos vermelhos e a cara inchada por retenção de água.

Coração

A toma de apenas 2 bebidas diárias aumenta em 17% a probabilidade de ter arritmias.

Estômago

Pequena quantidade de álcool pode dar asia; se beber demasiado parecerá que tem úlceras no estômago.

Pénis

Consumo excessivo de álcool pode torná-lo impotente e diminuir a sua líbido. O consumo moderado por si próprio pode alterar danos no seu esperma.

Cérebro

Mensagens cerebrais alteradas podem levar a problemas de armazenamento de memórias, controlo de movimentos e raciocínio claro.

Recomendações de consumo de álcool semanal nos homens

O limite máximo de consumo de álcool por semana é de 30g em indivíduos do sexo masculino. Sendo uma quantidade acima disso preocupante mesmo sem a utilização de qualquer medicamento.

Limites semanais de consumo de álcool

Para concretizar o que significa este valor, tenha-se em conta os seguintes dados:

  • 1 litro de cerveja equivale a 48 a 50 g de álcool
  • 1 litro de vinho equivale a 93-100 g de álcool
  • 1 litro de aguardente equivale a 400 g de álcool

Por outro lado, a absorção do álcool poderá ser ainda mais rápida em alguns casos: quando a bebida é ingerida quente, quando a bebida é gaseificada, quando tem açúcar ou quando já não se ingerem alimentos há algumas horas.

Adicionalmente, pessoas com doenças crónicas e alterações do sistema imunitário também podem ser suscetíveis a uma absorção do álcool mais rápida que o habitual.

A degradação do álcool ocorre principalmente no fígado e este processo produz um composto orgânico muito tóxico denominado de acetaldeído ou etanol, da família dos álcoois. O etanol provoca danos no organismo, em particular no fígado, porque a sua decomposição nem sempre ocorre suficientemente rápido.

A libertação deste composto no organismo medicado pode ter um efeito imprevisível e perigoso para a saúde.

Interação de medicamentos com álcool

Em primeiro lugar, é de conhecimento geral que ambas as substâncias consumidas isoladamente contêm elementos que podem, por si só, ser prejudiciais à saúde.

Tanto o álcool como os medicamentos são metabolizados pelo fígado, sendo que estes últimos limitam significativamente a função hepática.

Quando o fígado está, por este motivo, sobrecarregado, o consumo de álcool apenas vai contribuir para intoxicar ainda mais o fígado e o organismo com o produto da sua metabolização – e esta ocorrerá mais lentamente, o que prejudicará ainda mais o fígado.

Finalmente, é impossível de prever quanto tempo o fígado demora a metabolizar o medicamento, pelo que não se consegue saber exatamente quando é que o fígado fica limpo para a ingestão de álcool.

Viagra e Álcool

Não há nenhum medicamento cuja concomitância com o álcool seja completamente inofensiva. Porém há medicamentos que, de facto, não devem ser combinados com o álcool, e o Viagra é um deles.

relação do viagra com álcool

O Viagra é um medicamento que auxilia a ereção mediante um estímulo sexual, mas não é um afrodisíaco. O álcool é uma substância que relaxa. A ingestão de álcool em grande quantidade afeta o processo de estímulo sexual correndo o risco de não se conseguir na mesma a ereção, tendo tomado Viagra.

O Álcool inhca a sua pele, desregula a pressão arterial, e mata o seu esperma, entre outros efeitos preocupantes.

O estímulo sexual é uma informação que o cérebro envia ao corpo através de impulsos eletromagnéticos, e o álcool, em quantidades consideráveis, interfere diretamente neste processo bloqueando os impulsos. No entanto, para pequenas quantidades de álcool estes impulsos não são afetados.

É importante relembrar que o consumo em excesso de álcool pode causar disfunção erétil, e o problema da impotência nesse caso até pode não ser resolvido com o Viagra.

Sobredosagem de Viagra e Álcool

O resultado de uma sobredosagem de Viagra pode ser muito perigoso. O desconhecimento das consequências da toma excessiva de Viagra pode trazer consequências grave para a saúde.

Em primeiro lugar, a sobredosagem de Viagra está muitas vezes associada a uma atividade sexual mais frequente que o normal para determinados indivíduos, o que pode resultar em episódios cardíacos. Este facto verifica-se com especial incidência em indivíduos sexualmente inativos por longos períodos de tempo.

Por outro lado, a presença de álcool no sangue nestas circunstâncias aumenta significativamente a probabilidade de insuficiência cardíaca. Este risco é tanto maior quanto maior for a quantidade de álcool ingerida.

No entanto, o mais precavido será sempre não consumir álcool quando se toma Viagra, particularmente para quem sofre de doenças crónicas.

Os riscos do consumo de álcool com o Viagra são imprevisíveis, pelo que as seguintes decisões são sempre as mais acertadas: quando se tomou Viagra não se bebe álcool, ou quando já se ingeriu álcool não se toma Viagra.

Fontes:

  1. O consumo de álcool associado ao uso de medicamentos para disfunção erétil por homens jovens saudáveis. Centro de informações sobre Saúde e Álcool (CISA). URL: cisa.org.br
  2. No adverse hemodynamic interaction between sildenafil and red wine. Pubmed: ncbi.nlm.nih.gov
  3. Efeitos do álcool. Centro de informações sobre Saúde e Álcool (CISA). URL: cisa.org.br
  4. Educação Para a Saúde. Álcool. URL: saudepublica.web.pt

Atualizado em 6 de Dezembro de 2016

Como funciona
Passo 1 - Escolha o medicamento
Passo 2 - Preencha o formulário médico
Passo 3 - O médico analisa os seus detalhes e emite a sua prescrição
Passo 4 - O seu medicamento será enviado no mesmo dia ou no dia seguinte
Entrega gratuita