Tipos de Colesterol

É normal associarmos o colesterol elevado a algo negativo, mas a verdade é que nem todo o colesterol é mau e mesmo o colesterol considerado "mau" é necessário ao seu corpo. Porém, o colesterol torna-se um problema quando existe em maior quantidade do que aquilo que o seu corpo precisa, podendo levar a vários problemas que afectam a sua saúde cardiovascular.

O colesterol é um tipo de lípido (gordura) que constitui as membranas celulares, ajuda na síntese de hormonas e mantém as funções corporais. Também desempenha um papel na produção de bílis pelo fígado, útil na quebra das gorduras da dieta e da vitamina D, que ajuda a manter os nossos ossos saudáveis. Porém, se o seu corpo produz ou consome mais colesterol do que devia para funcionar, este pode causar problemas graves, sendo uma das causas principais da doença cardíaca coronária.

Lipoproteínas de baixa densidade e de alta densidade

Existem dois tipos de colesterol produzidos pelo nosso corpo. Apesar de existirem alimentos que contêm colesterol, estes não são a principal causa do colesterol elevado. O que a maioria das pessoas deve controlar para manter os seus níveis de colesterol saudáveis é o seu aporte de gordura saturada.

O colesterol circula pelo corpo com a ajuda de proteínas, estas são as LDL (lipoproteínas de baixa densidade) e as HDL (lipoproteínas de alta densidade). As LDL transportam o colesterol do fígado às células do organismo, onde este pode ser usado. As HDL, por outro lado, transportam o colesterol para o fígado, onde este pode ser depositado.

comparar colesterol HDL com LDL

“Mau” tipo de colesterol

As LDL (lipoproteínas de baixa densidade) são um dos tipos de colesterol que pode ser mais prejudicial ao corpo. A presença de LDL em moderação é pouco provável de ser prejudicial, uma vez que estas levam o colesterol onde é necessário, porém, se for transportado demasiado colesterol do seu sangue para as suas células e este não for utilizado, acaba por ser depositado nas artérias sob a forma de placa. Esta placa pode causar bloqueios e leva ao endurecimento das artérias, conhecido como aterosclerose, que pode conduzir graves complicações cardiovasculares. É por isso que as LDL são conhecidas como “mau colesterol”.

“Bom” tipo de colesterol

As HDL são classificadas como “bom colesterol” uma vez que levam o colesterol das células novamente para o fígado onde este pode ser quebrado outra vez. Isto impede a acumulação de colesterol nos vasos sanguíneos o que pode causar problemas. Níveis elevados de HDL podem reduzir a deposição de placa arteriosclerótica nas artérias, motivo pelo qual são conhecidas como “bom colesterol”.

bom (HDL) e mau (LDL) colesterol

Triglicéridos

Os triglicéridos são outro tipo de substâncias gordas presentes no seu sangue que também são medidas quando o seu colesterol é verificado. Provêm de alimentos tais como ovos, leite, carne e óleos. Estas substâncias gordas podem ser produzidas pelo fígado ou provir directamente das reservas de gordura corporais. Os níveis de triglicéridos tendem a ser elevados em pessoas que consomem muitas comidas com gordura ou açúcar e que bebem em excesso regularmente. Estas pessoas tendem a ter níveis elevados deste tipo de gorduras. Pessoas com níveis elevados de triglicéridos no sangue têm maior propensão a desenvolver doença cardíaca do que aquelas com níveis mais baixos.

Função dos Triglicéridos no corpo

Quais devem ser os meus níveis de lipoproteínas de baixa densidade e de lipoproteínas de alta densidade?

Quando um médico mede o seu colesterol sanguíneo, tem em consideração os diferentes tipos de colesterol para ter uma indicação precisa dos seus níveis de colesterol.

Actualmente é recomendado que o seu colesterol total seja 5,0mmol/L ou menos, enquanto que as LDL devem ser menos de 3,0mmol/L do total. Porém, pessoas que já estão consideradas em risco de problemas cardiovasculares, devem ter um colesterol total inferior a 4,0mmol/L e/ou os níveis de LDL iguais ou inferiores a 2,0mmol/L.

Se o seu colesterol está ligeiramente mais elevado que o normal, isto não significa que necessita de tratamento imediato ou que a sua saúde está em risco, mas é importante que tome as decisões certas para baixar os níveis de colesterol prejudicial como as lipoproteínas de baixa densidade. Isto pode ser feito com exercício regular, que estimula a produção de lipoproteínas de alta densidade e uma dieta baixa em gorduras saturadas.

Como monitorar o bom e o mau colesterol?

É um mito comum pensar que os alimentos ricos em colesterol devem ser evitados e apesar de contribuírem para os seus valores, o nosso fígado produz até 75% do colesterol que precisamos. As gorduras saturadas são outra fonte de colesterol, pelo que o seu consumo leva a um aumento dos níveis de LDL e triglicéridos no sangue. Quanto mais LDL temos no nosso corpo, mais baixos os níveis de HDL e vice-versa.

A melhor maneira de monitorar esses níveis, seja o LDL (mau colesterol) ou HDL (bom), é fazer exames de sangue regularmente para detectar esses números. Entretanto, em pesquisas realizadas pela Sociedade Brasileira de Cardiologia, foi observado que poucos pacientes estão atentos a esse tipo de cuidado.

Dos entrevistados, embora a maioria soubesse do que se trata, 60% afirmam nunca haver realizado exames para identificar seus índices. Entre os que sabem ter problemas de colesterol elevado, quase 90% não realizam nenhum tipo de tratamento ou acompanhamento médico. Os números são preocupantes, ainda mais se levado em consideração o aumento constante do sedentarismo de modo geral.

Simplesmente cortar os alimentos ricos em colesterol da dieta não é a solução, pois esse tipo de gordura é essencial para que o organismo realize alguns processos metabólicos, como a produção de vitamina D e de alguns hormônios, além de contribuir para a integridade da estrutura celular.

Embora a alimentação seja responsável por apenas 30% do colesterol, é preciso monitorar essa porcentagem de maneira racional. Assim, é possível evitar os excessos sem colocar em risco as necessidades do organismo. Lembrando que uma dieta balanceada é importante para a saúde e apenas um médico ou nutricionista poderá indicar a rotina alimentar ideal para o seu caso.

Como controlar o LDL?

Além de investir em uma alimentação equilibrada, a prática de exercícios regulares é fundamental para prevenir o aumento dos níveis de LDL. É muito importante controlar o consumo de frituras, alimentos gordurosos como manteigas e maionese, carnes vermelhas, embutidos e outros alimentos que possam aumentar sua quantidade na corrente sanguínea.

Ao desenvolver hábitos saudáveis, é possível aumentar a produção de HDL e eliminar os excessos de gordura no fígado. Dessa forma, evita-se que a circulação sanguínea seja prejudicada – o que pode acarretar ataques cardíacos.

Profissionais da saúde afirmam que, para controlá-lo, basta seguir algumas orientações simples e apostar em algumas mudanças eficazes no estilo de vida. Confira:

  • Faça exames de sangue regularmente para medir e controlar a taxa de colesterol.
  • Inclua frutas, legumes e verduras na sua rotina alimentar.
  • Tome cuidado com as gorduras saturadas.
  • Permita que os grãos integrais façam parte da sua dieta.
  • De vez em quando, troque a carne vermelha por peixes ou aves.
  • Procure manter um peso saudável.
  • Consuma bebidas alcoólicas com moderação.
  • Pare de fumar. Se necessário, procure ajuda profissional.
  • Troque o leite integral pelo desnatado.
  • Busque orientação profissional e comece a praticar exercícios físicos todos os dias.
  • Consulte seu médico periodicamente para fazer um check-up e cuidar da sua saúde.
 

Fontes:

  1. Cholesterol: The good, the bad and the middle way European Food Information Council. URL:eufic.org
  2. MIAMED Amboss: Library for Doctors and Medical Students Miamed GmbH
  3. Gerd Herold and co-workers: Herold 2015 Dr. med. Gerd Herold, doctor of internal medicine / occupational medicine; Cologne 2015; P. 705-713.

Atualizado em 21 de Março de 2017.

Como funciona
Passo 1 - Escolha o medicamento
Passo 2 - Preencha o formulário médico
Passo 3 - O médico analisa os seus detalhes e emite a sua prescrição
Passo 4 - O seu medicamento será enviado no mesmo dia ou no dia seguinte
Entrega gratuita