Mitos e verdades sobre o Cialis

O Cialis é o nome comercial do medicamento indicado para impotência sexual e disfunção eréctil contendo o princípio ativo Tadalafil. O produto só pode ser vendido através de receita médica, uma vez que seu uso sem acompanhamento pode provocar alguns efeitos secundários indesejados, causando risco à saúde em homens com disfunção que também fazem uso de alguns medicamentos, principalmente à base de nitratos.

O Cialis vem sendo comercializado desde 2010 pelo laboratório Eli Lilly, em comprimidos com 10 ou 20 mg, em embalagens contendo 2, 4 ou 8 comprimidos, e em spray sublingual, sendo recomendado para melhorar a vida sexual masculina, ajudando a promover erecções mais prolongadas, aumentar a libido e oferecer relações sexuais mais satisfatórias.

Além disso, o Cialis é comercializado também no formato de Cialis Diário, em caixas com 30 comprimidos contendo 2,5 e 5 mg de princípio ativo, que oferecem reações completamente diferentes, trazendo benefícios para a saúde sexual masculina.

O Cialis é eficaz?

De acordo com os estudos clínicos e laboratoriais, o Cialis vem se mostrando mais eficiente do que outros tipos de medicamentos para disfunção sexual, que agem diretamente sobre o sistema nervoso central.

Medicamentos como o Cialis, que agem diretamente na região genial, costumam ser mais eficientes para o tratamento da disfunção erétil, possibilitando melhoria em 85% dos casos, enquanto que os outros medicamentos só conseguem melhorar 65% das condições.

O Cialis serve para combater a disfunção erétil, ou impotência sexual, um problema que, atualmente, atinge quase 30 milhões de homens no mundo todo. A impotência sexual, apesar de ser um problema mais comuns em homens acima dos 40 anos, pode atingir pessoas de qualquer idade, sendo causada por diversos fatores, inclusive ansiedade e estresse, entre outros.

O princípio ativo do Cialis, Tadalafil, é um inibidor da enzima fosfodiesterase tipo 5, ou PDE-5, que está presente no pênis e que, em maiores quantidades, pode dificultar a ereção. Com sua ação direta, no Cialis permite aumentar a circulação de sangue no pênis, relaxando a musculatura lisa do corpo cavernoso e possibilitando ereção mais prolongada.

Veja abaixo a composição química do Tadalafil:

O Cialis diário é eficaz?

O Cialis diário é eficaz como tratamento contínuo contra a impotência sexual, mantendo o organismo preparado com pequenas doses diárias, para que o homem não tenha problemas de falta de ereção quando mantiver relações sexuais.

A dosagem diária de Cialis provoca um pequeno aumento na produção de testosterona, o hormônio masculino exigido para uma vida sexual saudável, com redução do estrogênio, o hormônio feminino que também está presente no homem, melhorando o desempenho sexual.

Da mesma forma que o Cialis de 10 ou 20 mg, que deve ser tomado antes das relações sexuais, o homem só terá ereção quando estiver excitado, ou seja, quando sentir desejo sexual. Dessa forma, tomar o Cialis todos os dias não significa que o homem terá ereções a qualquer momento ou em situação não apropriadas, mas sim que terá ereção quando estiver se preparando para uma relação sexual.

O Cialis spray sublingual é eficaz?

O Cialis sublingual oferece efeitos imediatos, mais rápido do que o comprimido tomado 30 minutos antes das relações. A ereção leva apenas 5 minutos para ocorrer depois de borrifar o Cialis sublingual, já que o princípio ativo chega mais rapidamente à corrente sanguínea.

Veja abaixo a lista de vantagens do spray sublingual:

  • Maior nível de absorção maior: o percentual de absorção do componente Tadalafil na corrente sanguínea pode chegar a 100%, devido à aplicação sublingual.
  • Efeitos potencializados: os efeitos do spray sublingual são mais rápidos e aceleram a circulação do sangue no pênis, devido à absorção mais rápida do princípio ativo Tadalafil.
  • Efeitos secundários reduzidos: os efeitos secundários como ausência de dores de cabeça, distúrbios gástricos, palpitações, coriza e alterações visuais se reduzem através da aplicação sublingual.
  • Concentração menor dos componentes da fórmula: a versão sublingual possui menor concentração da composição do produto por oferecer um nível maior de absorção.

Posso tomar qualquer dose de Cialis?

O Cialis Diário é vendido em doses de 2,5 e 5 mg e, para uso ocasional, em doses de 10 e 20 mg. A dose de 10 mg, normalmente, é a mais recomendada pelos médicos para início do tratamento de disfunção erétil.

Sua ação, como a maior parte dos medicamentos do gênero, é direta sobre a região genital, oferecendo vasodilatação que possibilita ereções mais rápidas e duradouras, aumentando o fluxo de sangue para o pênis quando o homem recebe estímulos sexuais.

Em suas diferentes versões, o Cialis também deve ser tomado de formas diferentes, como podemos observar a seguir:

Doses das diferentes versões do Cialis
    Cialis comprimidos de 10 ou 20 mg
    Nessas doses, o Cialis deve ser tomado com até 30 minutos de antecedência das relações sexuais, quando o homem já se sentir estimulado sexualmente. Essa condição de estímulo é extremamente importante, uma vez que o medicamento não apresenta efeitos afrodisíacos e sim físicos, provocando a ereção apenas quando houver estímulo sexual.
    Cialis de 2,5 ou 5 mg para uso diário
    O Cialis Diário deve ser tomado todos os dias, preferencialmente nos mesmos horários, respeitando as recomendações médicas e usando os comprimidos de acordo com a prescrição.
    Cialis spray sublingual
    O Cialis spray sublingual oferece ação mais rápida do que o comprimido, podendo ser borrifado sob a língua com até 5 minutos de antecedência das relações sexuais. O usuário deve seguir a dose indicada pelo médico ou como descrito na bula.

O Cialis pode causar dependência?

O Cialis é um medicamento que não leva o homem à dependência orgânica. No entanto, diversos pacientes desenvolvem dependência psicológica, começando a crer que precisam tomar o medicamento para manter relações sexuais satisfatórias, ou mesmo que o Cialis faz com que essas relações sejam mais prazerosas.

É importante ao homem saber que, se ele não tiver qualquer tipo de disfunção sexual, não deve usar o medicamento, principalmente porque a dependência psicológica pode leva-lo a uma impotência do mesmo tipo, quando só vai conseguir desempenho sexual satisfatório quando estiver tomando o medicamento.

Vou ter ereção constante por 36 horas se tomar Cialis?

O Cialis em doses de 10 ou 20 mg oferecem efeitos orgânicos por até 36 horas. No entanto, isso não significa que o homem, ao tomar o medicamento, terá ereção por esse prazo, mas sim que, ao longo desse tempo, terá maior facilidade em conseguir ereção quando houver qualquer tipo de estímulo sexual.

A duração do efeito vasodilatador do Cialis pode durar por mais ou menos tempo, dependendo das condições físicas de cada paciente.

Fisiologicamente, o natural é que a ereção termine logo depois do orgasmo, levando o pênis à flacidez minutos após a ejaculação. Com o uso do Cialis pode ocorrer que o tempo entre uma ereção e outra seja menor do que em situações normais, quando o homem não utiliza qualquer medicamento, ou seja, pode ocorrer, em média, meia hora após o orgasmo anterior.

O Cialis aumenta a libido?

O Cialis não é um medicamento para aumentar a libido, ou seja, para oferecer maior desejo sexual. O medicamento possui apenas ação vasodilatadora, agindo de forma totalmente orgânica e melhorando a ereção.

Assim, tomar o Cialis não vai oferecer qualquer efeito químico sobre a libido, muito embora o medicamento possa criar um efeito psicológico sobre o paciente, fazendo com que ele acredite que seu desejo sexual tenha aumentado.

No caso de a disfunção sexual ter origem psicossocial ou emocional, o Cialis poderá não oferecer os efeitos desejados, já que se trata de um medicamento que oferece efeitos orgânicos.

O Cialis é um medicamento que deve ser evitado por alguns tipos de pessoas, tanto na dosagem diária quanto na ocasional ou na sublingual. Pessoas alérgicas ao princípio ativo ou a qualquer componente da fórmula, menores de 18 anos, pessoas que sofrem de problemas cardíacos, homens que não tenham problemas de disfunção erétil e mulheres não podem fazer uso do medicamento.

Além disso, é importante que homens que usem medicamentos à base de nitratos não façam uso do Cialis.

Em razão dos efeitos secundários e das contraindicações, é importante que o homem que tenha qualquer manifestação de disfunção erétil consulte um médico antes de começar o uso do medicamento, informando suas condições físicas e os medicamentos que está utilizando atualmente.

O Cialis causa priapismo?

Um dos efeitos secundários conhecidos do Cialis é o priapismo, mesmo que seja um tanto raro. Se isso vier a acontecer, o homem deve procurar assistência médica, já que não se trata de uma reação normal ao uso do Tadalafil, podendo provocar desconforto físico e psicológico, além de ser acompanhado de outros efeitos secundários indesejados, como, por exemplo:

  • Ereção contínua por cerca de 4 horas ou mais;
  • Dificuldades de conseguir ejaculação;
  • Maior rigidez no corpo do pênis;
  • Mais maciez no prepúcio;
  • Dor e sensibilidade no pênis.

"A condição de priapismo durante o uso de Cialis não é comum e muito menos desejável, podendo acontecer em raros casos e mesmo não obrigatoriamente em decorrência do uso de medicamentos contra a impotência sexual."

O Cialis pode ser tomado com álcool?

O consumo de bebidas alcoólicas, para muitas pessoas, pode oferecer relaxamento das tensões, trazendo maiores possibilidades e disposição para conseguir ereção suficiente para uma relação sexual satisfatória.

Contudo, o consumo excessivo de bebidas pode oferecer efeitos traumáticos, como a perda de ereção mais rapidamente, ou mesmo uma impotência sexual temporária.

É importante o homem saber que pequenas porções de bebidas influenciam a vasodilatação, consequentemente levando maior fluxo sanguíneo ao pênis. Além disso, essa condição é mais fácil de se apresentar mesmo que o homem não tome qualquer tipo de medicamento para disfunção sexual.

Quando o homem utiliza medicamentos como o Cialis, mesmo não havendo estudos relacionados à sua proibição, o consumo de álcool é contraindicado, ou pelo menos não recomendado em maiores quantidades.

Se o usuário estiver acostumado com maiores quantidades de bebidas, como, por exemplo, o consumo de uma garrafa de vinho, poderá reduzir o poder de ação do Tadalafil, reduzindo também os efeitos benéficos da droga em sua ereção.

O homem pode ter um atraso na ação do medicamento ou mesmo completa inibição do princípio ativo. Além disso, em casos mais graves, a ingestão de bebidas pode provocar a paralisia dos nervos, gerando uma interferência direta na comunicação entre os estímulos sexuais cerebrais e os órgãos genitais.

Um homem pode usar Cialis e tomar álcool em pequenas quantidades, mas sabendo que os efeitos dependem de variação de pessoa para pessoa. A recomendação é que, se o homem estiver usando Cialis, evite tomar qualquer bebida alcoólica pelo menos uma hora antes de usar o medicamento, garantindo que o álcool tenha sido totalmente absorvido pelo organismo.

Efeitos secundários do Cialis combinado com bebidas

No caso de tomar alguma bebida alcoólica, os efeitos secundários esperados são os mesmos decorrentes do uso do Cialis de forma isolado, podendo, no entanto, haver um aumento em sua intensidade. Veja abaixo a tabela dos efeitos secundários do Cialis:

Efeitos secundários do Cialis
  • Dores de cabeça e enxaquecas;
  • Vermelhidão no corpo, especialmente no rosto;
  • Dores nas costas;
  • Inchaço;
  • Náuseas;
  • Azia;
  • Sudorese;
  • Congestão nasal;
  • Diarreia.

Ocasionalmente o homem pode sentir alguns outros efeitos, como conjuntivite, dor nos olhos, visão turva, dificuldades na respiração, palpitação, zumbido nos ouvidos, disfunções da pressão arterial, hemorragias nasais, sangramento no pênis e arritmia cardíaca.

Raramente, podem também ocorrer sensação de aperto no peito, impotência, redução dos níveis de açúcar no sangue, hipersensibilidade no pênis, aumento na rigidez muscular e tremores.

Como o Cialis apresenta uma ação hipotensora, reduzindo a pressão arterial em razão da vasodilatação, e como o álcool oferece as mesmas condições quando consumido de forma limitada, os efeitos secundários de hipotensão podem ser potencializados.

A redução excessiva da pressão pode provocar tonturas, problemas circulatórios e outras alterações no ritmo cardíaco.

O Cialis é melhor do que Viagra e Levitra?

Todo e qualquer medicamento disponível para o tratamento de disfunção erétil está sujeito à prescrição médica, sendo a consulta obrigatória para que o paciente tenha o tratamento mais eficaz para sua condição física e que ofereça menos riscos.

O paciente dever levar em conta que, mesmo não havendo grandes diferenças entre os medicamentos Cialis, Viagra e Levitra em termos de eficácia, em mecanismo de ação, em contraindicações e mesmo em efeitos colaterais, esses medicamentos são diferentes em termos de dosagem, da forma de ingestão e, principalmente na duração de sua eficácia, além, evidentemente, das diferenças de preço.

Algumas diferenças são bastante aparentes, como as formas disponíveis. O Viagra, por exemplo, é comercializado apenas num tipo de comprimido para uso conforme a necessidade do paciente, enquanto que o Cialis e o Levitra estão disponíveis também para uso diário, além da forma orodispersível, como ocorre com o Levitra.

O uso de medicamentos para disfunção erétil, no entanto, deve ser indicado pelo médico que, após uma consulta criteriosa, poderá indicar um ou outro medicamento, dependendo das condições físicas do paciente.

Muitos pacientes preferem usar o Cialis em razão de sua maior duração, enquanto que outros fazem a opção pelo Viagra ou pelo Levitra em função de seu princípio ativo permanecer no organismo menos tempo.

O Viagra oferece um efeito mais curto e preciso, mas, no entanto, seus efeitos colaterais podem ser mais graves do que os apresentados pelo Cialis. Ao mesmo tempo, embora o Cialis tenha um efeito mais prolongado, sua ação é menos intensa.

Qualquer que seja o medicamento indicado, o paciente deve levar em consideração que, se não for eficaz o suficiente, ele sempre poderá retornar ao médico, encontrando um tratamento mais adequado.

"Vale lembrar que em determinados pacientes, pode haver um tempo necessário para que o organismo se acostume com o medicamento, podendo haver a exigência de mais de uma tentativa para chegar à ereção. O recomendado, no caso do Cialis, é que o paciente comece pela dose mais baixa ou intermediária, podendo a mesma ser aumentada ou reduzida de acordo com os efeitos observados ou desejados pelo próprio paciente."

O Cialis pode ser tomado por jovens?

Ultimamente cada vez mais os jovens vêm usando o Cialis, assim como outros medicamentos para impotência sexual simplesmente porque querem a ereção por mais tempo ou para vencer a ansiedade natural de quem começa a vida sexual.

Embora o Cialis possa fazer com que o jovem possa ter ereções mais rapidamente depois de um orgasmo, também oferece um sério risco de o jovem somente conseguir ereção a partir do momento em que estiver usando o medicamento, ou seja, o organismo ou o cérebro podem criar uma dependência para o estímulo sexual.

Entre homens de 22 a 30 anos que experimentaram o Cialis ou outros medicamentos para impotência sexual, observou-se que um em cada cinco passou a precisar deles em todas as relações sexuais. Portanto, é preciso cuidado antes de fazer uso desse tipo de substância por experiência ou simplesmente para se sentir mais potente.

O Cialis pode causar infarto?

Pode ser que algumas pessoas tenham um conhecido ou um conhecido de um amigo que tenha tomado o Cialis ou outro medicamento para disfunção erétil e impotência sexual e que tenha sofrido um infarto.

No entanto, a literatura médica mostra outro lado da história. O princípio ativo do Cialis, além de ser bem tolerado por pacientes com problemas cardíacos controlados, permite um tratamento adequado da impotência sexual. Claro que essas doenças devem ser mantidas sob controle.

O Cialis, assim como outros medicamentos de prescrição, é seguro, de acordo com a FDA norte-americana, do ponto de vista cardiovascular.

O laboratório responsável pela fabricação do Cialis esclarece que os estudos de farmacologia clínica, essa questão foi extensamente examinada, inclusive havendo a possibilidade de o Cialis ser usado concomitantemente com alguns anti-hipertensivos, embora seja recomendado cautela e acompanhamento médico em casos de pacientes que fazem uso de medicamentos alfabloqueadores.

O Cialis genérico (Tadalafil) é menos eficiente do que o Cialis original?

De forma geral, o medicamento genérico é aquele que concentra todas as substâncias do medicamento original e, por isso, deve apresentar os mesmos efeitos.

O medicamento genérico Cialis (Tadalafil) é largamente comercializado para o tratamento de problemas de disfunção erétil, já que seu original é bastante conhecido por sua duração máxima de 36 horas no organismo, permitindo ao homem escolher o melhor momento para manter relações sexuais.

No entanto, antes de fazer a opção pelo Cialis genérico, o paciente deve se aconselhar com o seu médico, observando marcas que realmente ofereçam segurança, conhecendo-se sua origem e evitando adquirir medicamentos não recomendados pela medicina.

O Cialis pode ser comprado sem receita?

O Cialis é um medicamento de prescrição, ou seja, só pode ser adquirido através de receita médica. Contudo, não há retenção da receita, e sim apenas a necessidade de prescrição.

Essa situação é decorrente do fato de o Cialis apresentar alguns efeitos secundários que sevem ser acompanhados por um médico de confiança, não sendo um remédio aconselhável para pacientes com determinadas condições de saúde.

Como o Cialis é autorizado para ser vendido através de clínicas online, o paciente com problemas de disfunção erétil pode fazer uso da consulta online, onde, depois de responder a questões sobre seu histórico médico, terá a avaliação da consulta por um médico credenciado, que indicará a melhor forma de uso do medicamento, possibilitando que tenha o máximo proveito do Cialis, podendo fazer uso do mesmo de forma eficaz e segura.

É seguro comprar Cialis online?

O Cialis é hoje um medicamento comercializado pela maior parte das farmácias físicas ou online. Um homem com disfunção erétil, se quiser evitar uma consulta física, pode fazer uso da consulta online para adquirir o medicamento.

Contudo, é preciso ter cuidado com relação à escolha da clínica online, procurando por uma que ofereça total segurança, não apenas com relação à consulta, mas também com relação à qualidade do medicamento.

Fontes:

Como funciona
Escolha o Medicamento
Preencha o Formulário Médico
O médico emite a sua prescrição
Medicamento é enviado da farmácia
Entrega gratuita