Coronavirus : O nosso serviço está a funcionar com normalidade.
Telefone Chat ao vivo
Equipa de suporte ao paciente disponível: seg-sex 9:00-21:00
  • Serviço privado e confidencial
  • Medicamentos Originais
  • Tudo incluído no preço
  • Entrega em 24 horas
Início / Quais são as complicações da doença Clamídia? | euroClinix

Quais são as complicações da Clamídia?

A clamídia (Chlamydia trachomatis) é uma infeção sexualmente transmissível bacteriana conhecida por ser silenciosa, pois pode passar meses despercebida sem apresentar sintomas. Se negligenciada, a doença pode piorar, levando a complicações graves.

Entenda exatamente o que pode acontecer com o seu corpo se não obter tratamento para clamídia.

O que acontece se eu não tratar a clamídia?

Em primeiro lugar, não deixe nenhuma infeção sem tratamento. Mesmo se não houver sintomas ou se os sintomas forem indolores. Se estiver em dúvida se tem ou não uma infeção, deve fazer um exame de DST.

A clamídia, junto com todas as DSTs, pode ter um grande impacto em sua saúde no geral.

Para as mulheres, a complicação mais comum é a doença inflamatória pélvica (DIP), a infeção pode se espalhar para o útero ou trompas de falópio, que consequentemente pode danificar as trompas, diminuindo as chances de concepção (infertilidade por fator tubário).

Doença inflamatória pélvica

Em um estudo realizado, 2%-5% das mulheres não tratadas desenvolveram PID dentro de 2 semanas depois do teste positivo para a clamídia.

Complicações da clamídia nas mulheres incluem:

  • Maior risco de gravidez ectópica.
  • Doença inflamatória pélvica.
  • Infertilidade.
  • Dor pélvica crônica.
  • Sangramento vaginal irregular e doloroso.
  • Corrimento vaginal incomum.

Como a clamídia afecta a gravidez?

Quando estás grávida, não é apenas a sua saúde que está em jogo. A infeção pode ser transmitida para o seu bebe durante o parto, tornando o trabalho de parto mais perigoso para a mãe e para a criança, além de afectar a saúde do seu bebê durante a gravidez.

Os maiores riscos de complicações por clamídia durante a gravidez incluem:

  • Gravidez ectópica.
  • Aborto espontâneo.
  • Maior chance de parto prematuro.
  • O risco de transmitir a infeção a um recém-nascido durante a gravidez.

No entanto, os riscos não se limitam apenas à gravidez. Há o risco de que a infeção de clamídia passe para o bebe durante o parto natural (improvável com cesariana), causando uma série de “infeções transmitidas verticalmente”.

Essas infeções virais e bacterianas podem ser muito graves para o bebê. Exemplos incluem:

  • Conjuntivite (infeção ocular)
  • Pneumonia (infeção pulmonar)

Se estás tentando conceber e ainda não fez um exame de DST, deve procurar fazê-lo. Também é recomendável visitar o seu médico para um exame completo de saúde antes de tentar engravidar.

Quando visitar seu médico pela primeira vez depois de engravidar, é provável que ele recomende fazer um teste de DST.

Mulher grávida

Complicações nos homens

Os homens também podem enfrentar riscos mais graves para a saúde se não o tratarem o mais rápido possível.

Complicações da clamídia em homens:

  • Infeção do epidídimo - o tubo que transporta os espermatozóides.
  • Inflamação dos testículos (orquite).
  • Inflamação da mucosa do reto, conhecida como proctite.
  • Eles também podem desenvolver outras condições, como uretrite não-gonocócica , uma infeção que afeta a uretra. Além disso, há hipóteses de que a infeção pode causar danos ao DNA do esperma e a obstrução das vias de passagem do sêmen. A infertilidade é um risco para os homens. No entanto, é mais comum em mulheres com clamídia.

As mulheres correm mais risco de contrair clamídia?

As DSTs são transmitidas a todos os indivíduos, independentemente do sexo. No entanto, se for uma mulher sexualmente ativa (especialmente, entre as idades de 15 e 24) , tem um risco maior de desenvolver complicações graves de clamídia.

Os genitais de um homem são (principalmente) externos, enquanto os genitais de uma mulher são (principalmente) internos. O resultado disto é que os sintomas visíveis comuns da clamídia, como corrimento, vermelhidão e inflamação da uretra (uretrite), são menos aparentes nas mulheres. Se ocorrerem sintomas, eles também serão mais facilmente confundidos com outras funções corporais normais.

Portanto, qualquer pessoa que tenha relações sexuais desprotegidas com um novo parceiro ou que tenha vários parceiros sexuais está em alto risco e deve certificar-se de que fazem o teste de DSTs.

Outras complicações da doença

Conforme mencionado, a clamídia não tratada pode ter um impacto prejudicial na saúde sexual e na fertilidade. Infertilidade e artrite reativa são conhecidas por ocorrerem em ambos os sexos como consequência dessa infecção. Mas além disso, infeções por clamídia podem provocar outra DST denominada Linfogranuloma venéreo.

Complicações da clamídia para ambos os sexos:

  • Linfogranuloma venéreo, uma DST causada por três cepas da bactéria chlamydia trachomatis.

A infeção inicial de Linfogranuloma venéreo é caracterizada por um pequeno nódulo, que se rompe, formando uma úlcera genital. Pode se estender para os nódulos linfáticos da região pélvica, e os gânglios/linfonodos da virilha.

  • Artrite reativa sexualmente adquirida

É a forma mais comum de artrite associada à clamídia que é desenvolvida após o paciente apresentar uretrite. É causada por uma reação imunológica à infeção, causando sintomas de dor, rigidez e inchaço nas articulações afetadas.

  • Linfogranuloma venéreo, uma DST causada por três cepas da bactéria chlamydia trachomatis.

A infeção inicial de Linfogranuloma venéreo é caracterizada por um pequeno nódulo, que se rompe, formando uma úlcera genital. Pode se estender para os nódulos linfáticos da região pélvica, e os gânglios/linfonodos da virilha.

  • Artrite reativa sexualmente adquirida

É a forma mais comum de artrite associada à clamídia que é desenvolvida após o paciente apresentar uretrite. É causada por uma reação imunológica à infeção, causando sintomas de dor, rigidez e inchaço nas articulações afetadas.

A clamídia pode causar pneumonia?

Existem diferentes formas da bactéria - todas pertencem ao gênero Chlamydia. Nem todas afetam os órgãos sexuais e são transmitidas sexualmente. Um exemplo é a Chlamydia pneumoniae.

C.pneumoniae afeta o sistema respiratório, que inclui os pulmões e as vias respiratórias. Se não for tratada, esta infeção pode causar pneumonia. A pneumonia é uma inflamação dos pulmões e pode ser muito séria, especialmente em pacientes mais velhos ou com outros problemas de saúde.

Tal como acontece com a maioria das infeções respiratórias, C.pneumoniae se espalha através de gotículas respiratórias. Eles podem ser transportados pelo ar se um indivíduo infectado espirrar ou tossir ou podem ser transferidos ao tocar em uma superfície com gotículas.

Similar à DST, Chlamydia trachomatis, C.pneumoniae é tratada com antibióticos.

Cada um desses problemas de saúde deve ser levado a sério, pois todos têm potencial para causar danos crônicos e irreversíveis. A melhor maneira de se proteger contra eles é lidar com a causa - a clamídia.

Tratamento e precauções

A infeção de clamídia pode ser tratada em casa com os antibióticos doxiciclina ou azitromicina.

É muito importante que o seu parceiro também receba tratamento ao mesmo tempo.

Quando alguém tem essa infecção, os médicos quase sempre testam seus parceiros também. Caso contrário, o ciclo de transmissão vai continuar.

Quanto mais cedo se tratar a infeção, menor será o risco de desenvolver complicações.

A doxiciclina é o tratamento de primeira linha, o que significa que é o medicamento de primeira escolha quando é diagnosticado pela primeira vez com uma IST. Se não der certo, um médico irá prescrever azitromicina.

Deve completar o tratamento antes de ter relações sexuais novamente (incluindo todas as atividades sexuais). Às vezes, os antibióticos são prescritos em doses únicas. Nesse caso, ainda deve esperar 7 dias para que o medicamento faça efeito. Após esses 7 dias, é uma boa ideia fazer outro teste de DST para confirmar que está completamente livre da infeção.

Precisa certificar-se de que completou seu tratamento com antibiótico para garantir que a infecção seja totalmente curada. Mesmo se os sintomas melhorarem/cessarem após alguns dias, continue tomando a medicação até o fim do tratamento.

Quando alguém tem essa infeção, os médicos quase sempre testam seus parceiros também. Caso contrário, o ciclo de transmissão vai continuar.A infeção pode ser prevenida praticando sexo seguro e fazendo exames de DST regularmente.

mulher tomando antibiotico azitromicina clamídia

  • Seleccione
    Medicamento

  • Preencha
    o formulário

  • O médico emite
    a sua prescrição

  • Entrega
    em 24h