Excesso de pelos: Causas e Tratamentos

A quantidade de pelos faciais ou corporais varia de mulher para mulher e depende de vários factores. Porém, quando o excesso de pelos se torna um incómodo e tem um impacto estético na imagem corporal da mulher, causa sofrimento psicológico, impedindo que esta se sinta confortável com o seu corpo e se relacione socialmente.

Três Tipos de Excesso de Pelos

O excesso de pelos pode classificar-se de três formas de acordo com a área do corpo afectada e com a gravidade desta condição. Podem distinguir-se:

  • Hipertricose: Caracteriza-se pelo excesso de pelos nos braços, pernas e face. Tem uma componente hereditária e não se relaciona normalmente com alterações hormonais.
  • Hirsutismo: Ocorre geralmente como resposta a uma quantidade excessiva de androgénios, hormonas masculinas que estimulam o crescimento dos pelos. Cerca de 5-8% das mulheres em idade fértil sofre desta condição, que afecta áreas corporais como a face (queixo, lábio superior e linha do maxilar), nádegas, pescoço e costas.
  • Virilismo: Caracteriza-se por um problema nas glândulas adrenais que motiva a libertação em excesso de androgénios, o que por sua vez leva ao aparecimento de barba e de outros caracteres masculinos como a voz grossa.

Crescimento Dos Pelos

Causas do Excesso de Pelos

No caso da hipertricose, esta condição pode ocorrer tanto em homens e mulheres e pode ser congénita ou adquirida. No caso de ser adquirida, pode ser motivada por outra condição ou ser um efeito secundário de certos medicamentos.

Por outro lado, tanto o hirsutismo como o virilismo afectam apenas o sexo feminino e são motivados por um desequilíbrio hormonal. Este desequilíbrio hormonal pode ser diagnosticado por testes ao sangue, permitindo o tratamento destas condições ou de outros problemas que possam estar a afectar o equilíbrio hormonal.

As mulheres têm normalmente níveis baixos de androgénios, uma vez que estes são hormonas sexuais masculinas. Porém, quando existe um excesso de produção de androgénios ou uma resposta exagerada do folículo piloso a este tipo de hormonas, pode ocorrer o excesso de pelos. Para além de aumentarem os pelos, os androgénios aumentam o seu tamanho e pigmentação, caracterizando-se estes por pelos grossos e com coloração escura.

Condições que levam ao excesso de pelos:

Ovários poliquísticos: Esta condição provoca um desequilíbrio hormonal, que para além de motivar períodos irregulares, obesidade e infertilidade, devido à presença de quistos nos ovários, pode levar ao excesso de pelos.

Síndrome de Cushing: Traduz-se pela exposição do organismo a elevados níveis de cortisol, produzido pelas glândulas adrenais.

Hiperplasia congénita adrenal: Caracteriza-se por uma condição hereditária onde ocorre a produção anormal de cortisol e androgénios pelas glândulas adrenais.

Tumores: Apesar de raro, um tumor nos ovários ou nas glândulas adrenais secretor de androgénios, pode também levar ao excesso de pelos.

Medicamentos: Alguns medicamentos, como por exemplo o Danazol, para o tratamento da endometriose, podem contribuir para o hirsutismo.

Obesidade: Apesar de nem todas as mulheres obesas sofrerem de hirsutismo, a verdade é que o emagrecimento tem um impacto positivo no excesso de pelos.

Tratamentos Possíveis

As causas do excesso de pelos variam de mulher para mulher, pelo que a abordagem terapêutica também deve ser diferente em cada caso, dependendo da severidade da condição e dos sintomas existentes. No caso do hirsutismo, para além de outros tratamentos hormonais que visem reduzir os pelos corporais, pode ser adoptado um tratamento em creme, como o Vaniqa, para a redução dos pelos faciais, um dos locais onde esta condição se torna mais inestética.

O Vaniqa é um creme facial geralmente recomendado pelos médicos para tratar o hirsutismo. Devido ao seu princípio activo, a eflornitina, reduz o crescimento dos pelos em apenas quatro a seis semanas de utilização. Este é assim um método prático, eficaz e menos dispendioso que a remoção de pelos a laser.

Eliminar os pelos faciais com Vaniqa

Existem também outros tratamentos, principalmente no caso do hirsutismo e da virilização. Nestes casos, pode estar indicada uma pílula contraceptiva com poder anti-androgénico, de forma a reduzir a produção destas hormonas e consequentemente os pelos corporais e faciais. Para que esta hipótese de tratamento seja eficaz, deve ser seguida pelo menos durante 6 a 12 meses. A combinação da terapia hormonal com outras técnicas como a depilação, ou a aplicação de Vaniqa pode levar a melhores resultados.

No caso da hipertricose, os tratamentos hormonais não têm efeito, por as causas desta condição não serem hormonais. Neste caso, recomenda-se a consulta com um dermatologista para que sejam avaliados diferentes métodos de remoção de pelos, como por exemplo o laser ou recorrendo a uma máquina depiladora. Estes métodos permitem a remoção do pelo pela raiz, tornando o crescimento mais lento ao longo das semanas seguintes. Nestes casos pode também ser benéfica a remoção dos pelos a laser, especialmente em certas áreas do corpo, de forma a impedir o completo crescimento dos pelos pela destruição dos folículos, ao fim de algumas sessões.

Como funciona
Passo 1 - Escolha o medicamento
Passo 2 - Preencha o formulário médico
Passo 3 - O médico analisa os seus detalhes e emite a sua prescrição
Passo 4 - O seu medicamento será enviado no mesmo dia ou no dia seguinte
Entrega gratuita