O ingrediente ativo imiquimod

Para aqueles que sofrem com problemas de verrugas, condilomas ou carcinomas leves nas genitálias, independente dos motivos, o ingrediente ativo imiquimod é um princípio ativo que está sendo utilizado com segurança e eficiência para estes casos. Sob prescrição médica, este medicamento é a solução para estes problemas que trazem tanto incômodo para o paciente.

ingrediente activo imiquimod

O que é a imiquimod?

O ingrediente ativo imiquimod é aplicado a um creme que se apresenta em sachês com 250 mg, tendo 12,5 mg (5%) como princípio ativo e é aprovado para o tratamento de verrugas e pequenos carcinomas nas genitárias. O produto se apresenta, normalmente, pelo seu nome genérico, Imiquimode. Mas, dependendo do fabricante, o medicamento pode vir com diversos nomes comerciais, tendo, sempre, como princípio ativo o imiquimod.

O imiquimod é uma amina muito eficaz quando usado para tratamento tópico de verrugas e outras doenças dermatológicas na genitália. Os tratamentos indicados pelo produto são:

  • Verrugas nas genitálias e em torno do ânus. Este é o caso mais comum de indicação do imiquimod. Sejam verrugas decorrentes de doenças como o HPV, ou decorrentes de outras lesões na pele, o produto é sempre indicado para o tratamento.
  • Carcinomas basocelulares de pequeno porte (um tipo de câncer que possui um crescimento lento e em fases iniciais). Para este tipo de tratamento, é necessário que haja uma biópsia anterior comprovando o caso e que o tumor não tenha um diâmetro maior do que 2 cm. O imiquimod não tem nenhum histórico para o tratamento de outros tipos de tumores a não ser o superficial. Se for um tumor nodular ou do tipo de fibrose ou esclerose, o medicamento não deverá ser utilizado. Para estes casos, é necessário que se tenha uma real confirmação do tipo de tumor.
  • Queratosis actínicas do rosto e couro cabeludo quando não é possível fazer tratamentos com criogenia no lugar. Para estes casos, é necessário um grande acompanhamento médico e indicações certas do produto, de forma a não causar nenhum tipo de problema a mais na pele.

O produto é regulamentado pela Infarmed,  Instituto Nacional da Farmácia e do Medicamento em Portugal e pela ANVISA – Agência Nacional de Vigilância Sanitária no Brasil - e comercializado sem nenhum problema legal.

O uso deve acontecer com os devidos cuidados, sendo vendido sob prescrição médica e deve ser utilizado de acordo com as recomendações de doses e aplicações.

Como é que a imiquimod trata as verrugas genitais?

O uso do produto é tópico, ou seja, o imiquimod deve ser aplicado diretamente nas verrugas da região da genitália. Aplicado em forma de creme, com 5% de ingrediente ativo, o produto age como uma ligação no receptor TLR7 do tipo 1, atuando no sistema imunológico da pessoa e induzindo respostas imunológicas nos locais dos problemas.

como o imiquimod funciona

O imiquimod também provoca uma redução da carga viral no local aplicado, fazendo com que haja uma redução no tamanho da verruga. O uso contínuo leva a uma necrose do tumor, eliminando-o completamente do seu corpo.

O produto induz citocinas e quimiocinas as quais possuem efeitos antivirais e imunológicos que agem no local. Essa ação faz com que os vírus, bactérias e fungos diminuam de tamanho e não se proliferem. Com isso, o sistema imunológico age mais rapidamente, de forma a eliminar a verruga.

A função do imiquimod é agir como um ativador do sistema imunológico, fazendo com que o corpo, de forma natural e usando suas defesas, elimine o problema. Aplicado sobre a pele, o produto faz com que o sistema imunológico local libere, entre as citocinas, a principal delas chamada de interferon (IFN).

A interferon é uma proteína que é produzida pelos leucócitos e fibroblastos. Sua função é impedir que fungos, bactérias, vírus e células de tumores se repliquem, estimulando a atividade de defesa de outras células. Este estímulo é essencial para que o sistema imunológico destrua por completo as verrugas.

O imiquimod é essencial por agir como um fortalecedor do sistema imunológico, assim como auxilia na redução da ação dos agentes criadores do problema.

O uso tópico deste creme deve acontecer de maneira constante segundo a determinação médica (normalmente três vezes por semana por até 16 semanas). Com o tratamento correto, você poderá ter a eliminação total das verrugas genitais normalmente na metade do tratamento. O tratamento deve continuar até terminarem as semanas determinadas pelo seu médico, mas, os resultados podem acontecer antes do final previsto.

Não interrompa nem prolongue o tratamento sem o conhecimento de seu médico.

Todas as pesquisas realizadas na área, sejam por laboratórios farmacêuticos ou por universidade e entidades, observaram a eficácia do produto nos casos citados anteriormente.

Eficácia e segurança do imiquimod – Estudos clínicos e laboratoriais

Diversos estudos e pesquisas foram realizados para demonstrar os efeitos do imiquimod no corpo e comprovar sua eficácia. Todos eles trouxeram respostas positivas e resultados extremamente animadores para os pacientes.

Estudos realizados pela Sociedade Americana de Colposcopia e Patologia do Trato Genital Inferior mostraram que o uso do medicamento apresentou uma eficácia entre 72% a 84% dos casos observados. Estes números comprovam que o produto é realmente eficaz. A porcentagem alta mostra o quanto o produto tem se mostrado eficiente no tratamento de pacientes pelo mundo.

Uma outra pesquisa da citada entidade mostra que pacientes que se trataram com o imiquimod têm taxas de reaparecimento das verrugas abaixo da média das outras técnicas comumente utilizadas. Isso evita que o paciente tenha sempre que recorrer ao médico e que tenha uma solução realmente eficaz para o problema. Com outros tratamentos ou com outros produtos, o paciente deve retornar várias vezes para acompanhamento e há possível retorno das verrugas.

A conclusão da eficácia se deu também pela questão de não ser necessário retornar muitas vezes e de que a taxa de reincidência ser baixa. A conclusão foi que os riscos são mínimos e o tratamento realmente compensa como sendo primário no combate a estas verrugas.

Em 2002, o International Journal of Gynecology & Obstetrics publicou uma pesquisa realizada com 600 pacientes que utilizaram o tratamento com o imiquimod. Durante seis meses eles foram acompanhados por médicos especializados e, no final, apenas 16% desta soma apresentou recorrência das verrugas. Comparados com outros tratamentos, esta é uma taxa muito baixa e animadora para a comunidade médica e para os pacientes. Afinal, quem sofre com este problema busca uma solução definitiva.

Estudos comparativos demonstram que técnicas ablativas, como a cirurgia e infravermelho, como tratamento primário podem ser mais eficazes ao evitar a recorrência dos casos, porém, comparando-se com outros tratamentos tópicos, como a podofilina, ambos se mostram totalmente eficazes em relação à cura, sendo a taxa de reincidência menor com o imiquimod do que com a outra substância.

Enquanto outras substâncias trouxeram taxas de reincidência que variavam entre 30 e 40%, com este produto a taxa não passou de 16%.

A eficácia deste creme ativo está interligada ao fato também da autoaplicação. O paciente aplica o produto em seu corpo. Isso faz com que seja mais simples manter o tratamento de forma correta e eficaz.

Todas as pesquisas citadas mostraram que o tratamento com o imiquimod é seguro e nenhum paciente apresentou problemas durante a aplicação do produto nas regiões afetadas pelos problemas. Incluindo aqueles que estavam em situação mais grave, o problema foi solucionado e o paciente não teve nenhum problema relacionado com a segurança da utilização dos sachês.

Algumas reações adversas podem ser apresentadas. Estas estão descritas mais abaixo.

Como usar a imiquimod?

O creme é apresentado em sachês individuais. Você encontra caixas com 6 ou 12 sachês de 250 mg. Cada sachê contém 5% do princípio ativo. O produto é comercializado em formato de creme.

O creme tem um aspecto amarelado e não apresenta odor ou gosto característico. Deve ser considerado este fator na hora de utilização do produto.

O uso é tópico, aplicando-se o creme no local do tratamento. O medicamento não deve ser ingerido em nenhuma situação. Somente aplicado externamente.

O Imiquimod deve ser usado por adultos. Crianças a partir de 12 anos podem fazer o uso do mesmo desde que haja avaliação médica para o caso. Não é recomendável a utilização por crianças menores de 12 anos. Casos extremos devem ser orientados pelo médico que está avaliando para que se chegue a um consenso.

O uso deve acontecer de acordo com as orientações médicas. A automedicação é arriscada e pode agravar ainda mais os problemas que deveriam ser tratados.

aplicação do imiquimod

A recomendação médica para o uso é a seguinte:

  • Em caso de verrugas externas, o uso do produto deve acontecer três vezes na semana, em dias alternados. Como exemplo, aplicações na segunda, na quarta e na sexta, ou na terça, na quinta e no sábado. Lembrando sempre de deixar um intervalo para que a pele possa se recuperar e o sistema imunológico trabalhar corretamente.
  • Para casos de lesões de ceratose actínica, aplique o produto duas vezes na semana, em dias alternados, como exemplo, na segunda e quinta ou na terça e sexta. É importante, como no caso anterior, este intervalo para uma melhor absorção e recuperação da pele.
  • Em casos de carcinoma basocelular, as aplicações devem acontecer cinco vezes na semana, por exemplo, de segunda a sexta, deixando o final de semana sem as aplicações. É importante lembrar que esta utilização deve estar sujeita às recomendações médicas e não deve ser utilizada por conta própria.

A aplicação do creme em sachê deve acontecer à noite, antes de dormir, em esquema domiciliar. O próprio paciente pode aplicar, ou pode ser aplicado com a ajuda de outra pessoa. Aplique o conteúdo de um envelope do produto de noite antes de dormir.

O procedimento correto para a aplicação do creme é o seguinte:

  • À noite, antes de dormir, lave bem o local onde o creme deverá ser aplicado, com água e sabonete. Lave de maneira leve para não ferir o local.
  • Seque o local com uma toalha limpa.
  • Lave bem sua mão com água e sabão e seque-a.
  • Abra um sachê de imiquimod. Esprema com cuidado para que o conteúdo saia.
  • Coloque o creme no seu dedo indicador previamente lavado e seco.
  • Aplique no local previamente lavado com água e sabonete e seco, de maneira leve. É importante aplicar sobre as verrugas ou lesões que estão sendo tratadas. Deve ser aplicada uma camada fina do creme.
  • Massageie o local levemente para espalhar o creme sobre o local que está sendo tratado. Quando perceber que ele está desaparecendo, pode parar.
  • Jogue o sachê aberto no lixo. É importante descartar corretamente sempre os sachês utilizados. Eles não podem ser reutilizados.
  • Lave bem as mãos com água e sabão para eliminar o creme que ficou sobre o dedo.
  • Deixe o creme agindo no local por um intervalo de seis a oito horas. Problemas como lesões de ceratose actínica ou carcinoma basocelular superficial exigem um tempo maior de ação do produto, por isso, na dúvida, deixe o produto agir por pelo menos oito horas no local tratado.
  • Normalmente, seis a oito horas é o tempo de sono de uma pessoa. O produto é aplicado à noite para que possa agir pelo tempo necessário sem problemas e sem que sofra irritações que possam acontecer durante o dia, decorrente de movimentação do corpo e mudanças de lugar. Durante o sono, a tendência é que o corpo esteja em um estado mais relaxado e isso possibilita que o produto aja sem maiores problemas.
  • Pela manhã, lave bem o local da aplicação com água e sabonete suave. Este cuidado deve ser tomado para que sua pele não fique irritada devido à ação prolongada do creme no corpo.

Você deve repetir este processo durante oito ou 16 semanas, de acordo com a orientação de seu médico. Os resultados aparecerão, normalmente, a partir da metade do tratamento. É importante avisar ao médico dos resultados, principalmente se durante o tratamento todas as verrugas forem eliminadas. Não pare o tratamento sem o conhecimento de seu médico.

Importante: cada aplicação requer que você abra um novo sachê, então, não reutilize sachês já abertos nem guarde parte do creme para outras aplicações. Ao acabar o uso, jogue o sachê fora. Cada sachê deve ser usado para uma única aplicação. Um sachê tem a quantidade certa para uma aplicação, em todos os casos citados.

A reutilização de sachês, ou a utilização do creme depois de horas aberto dentro do seu conteúdo pode gerar contaminação e causar danos à sua saúde. Não esqueça de descartar de maneira segura cada sachê após a utilização.

Lembre-se de que você deve passar o creme que retirou do sachê com as pontas do dedo em cada uma das verrugas ou no local onde será realizado o tratamento. Faça a aplicação com calma e alcançando todas as verrugas ou toda a área que está afetada. É essencial que tudo esteja coberto para que o produto aja por igual.

Caso venha a esquecer uma dose do produto, utilize-o assim que lembrar e mantenha o tratamento normalmente. Caso esqueça em uma noite e volte a utilizar somente na noite seguinte, faça a alternância a partir da nova noite aplicada.

O importante é que o produto deve ser bem aplicado e que as alternâncias de dias, quando for o caso, devem acontecer para trazer o efeito correto ao organismo.

O uso excessivo do imiquimod pode gerar uma série de reações adversas no local de aplicação. Por isso, utilize sempre a dose recomendada sem esquecer a alternância dos dias, quando for o caso.

Se utilizar em grande quantidade acidentalmente, lave bem o local assim que a quantidade excessiva do produto atingir a pele. Caso tenha alguma reação mais forte, consulte seu médico.

Em caso de acidente com o produto e o creme cair nos olhos, lave bem com água corrente e procure um médico imediatamente. É importante que evite o contato dos olhos com este produto, pois pode causar problemas.

Durante as semanas do tratamento, evite a exposição aos raios solares, não faça nenhum tipo de bronzeamento artificial e se proteja de raios ultravioletas. Estes cuidados servem para evitar de novas lesões na pele.

Para sair de casa, use sempre o protetor solar e não deixe de utilizar um chapéu para se proteger do sol durante o tratamento. Proteja-se para que não tenha nenhum problema com a utilização nem faça com que o tratamento seja mais prolongado.

Por fim, é importante que você não aplique o imiquimod em feridas abertas. Caso tenha alguma, espere que ela cicatrize para começar o tratamento com o produto.

Com estes cuidados, utilizar o creme em sachês será seguro e trará todos os benefícios que você precisa para cuidar das verrugas e lesões.

É importante que o produto seja guardado em sua embalagem original, com os sachês dentro da caixa, em um local seguro para evitar contato de crianças e de animais. O ideal é ter um espaço com uma temperatura ambiente (ideal que seja entre 15º e 30º) para que o produto se mantenha sempre em perfeitas condições de utilização.

Caso observe algum sachê adulterado, vazando ou com sinal de violação, elimine-o imediatamente. Lembre-se de usar somente o produto se a embalagem estiver corretamente selada.

Observe sempre a validade do produto. O imquimod tem uma validade de 24 meses a partir da sua data de fabricação. Jamais utilize o produto se ele estiver vencido.

Efeitos colaterais do imiquimod

Alguns efeitos colaterais podem ocorrer para aqueles que utilizam o tratamento com o imiquimod. Por isso, é importante ficar sempre atento e informar ao médico qualquer uma das reações que venham a acontecer, principalmente se acontecerem de maneira grave.

Os efeitos abaixo ocorrem em aproximadamente 50% dos pacientes em tratamento com este creme. A grande maioria acontece por conta do mecanismo de ação da substância, que ativa o sistema imunológico local. Por isso, não se assuste se algum deles acontecer com você e informe ao médico imediatamente em caso de uma lesão moderada ou grave.

Entre os efeitos colaterais, os mais comuns observados pelos centros de pesquisa acima citados são:

  • Vermelhidão no local aplicado (este é o caso mais comum e menos grave desde que não apresente dor ou queimação).
  • Por conta da liberação das citocinas pró-inflamatórias, pode aparecer um certo grau de eritema local.
  • Queimação local devido à ação do produto (este fato deve ser informado ao seu médico se acontecer).
  • Irritação da pele causada pela ação prolongada do produto.
  • Úlcera (deve ser informada imediatamente ao médico).
  • Dores locais (deve ser informado imediatamente ao médico).

Existem, ainda, efeitos sistêmicos que foram observados nas pesquisas anteriormente citadas e que ocorrem em menores porcentagens nos pacientes que utilizam o imiquimod. Estes efeitos foram observados em 3 a 18% dos pacientes observados durante o tratamento. Nenhum deles é um sintoma grave, mas, é importante manter seu médico informado caso ocorra. Os efeitos foram:

  • Síndrome gripal;
  • Alterações de ordem gastrointestinais;
  • Cefaleias;
  • Tonturas.

De todos os efeitos, o menos observado é a tontura, que aconteceu em testes em aproximadamente 1,2% dos casos documentados.

O quadro em baixo indica o tipo de efeitos que a toma de Imiquimod pode provocar por frequência de ocorrência.

Efeitos Secundários mais comuns
  • Dor no local de aplicação
  • Prurido
Efeitos Secundários incomuns
  • Dor de cabeça
  • Dores musculares
  • Dor nas articulações
  • Unirinação excessiva
  • Infecção
  • Queimação no local
Efeitos Secundários graves ou com Frequência desconhecida
  • Irritação da pele
  • Dor vaginal
  • Dor nas costas
  • Febre
  • Sonolência
  • Herpes simplex
  • Depressão
  • Inflamação vaginal
  • Dor de garganta

Caso aconteça qualquer um destes efeitos descritos acima, informe imediatamente ao médico para que ele oriente nos procedimentos a serem tomados, principalmente se ocorrerem tonturas que é o caso mais incomum.

É importante observar que o uso de doses maiores do que o recomendado do produto em questão pode fazer com que você tenha um grande aumento das reações adversas descritas, principalmente vermelhidão e sensação de queimação. A utilização correta do produto é fundamental para evitar as mais adversas reações em seu corpo.

A ocorrência dessas reações locais acontece em intensidades leves a moderadas. Caso aconteçam reações graves, o medicamento deve ser suspenso imediatamente e seu médico informado. Caso note uma reação moderada a grave, o local deverá ser lavado com água e sabonete suave imediatamente para retirar a substância, e depois, deve-se aguardar a avaliação do médico. Enquanto aguarda, deve-se suspender o uso do medicamento.

Observe também que, caso você tenha algum processo inflamatório na pele, ele pode ser agravado pelo uso do imiquimod. Por conta disso, o produto deve ser utilizado somente nos locais indicados da forma correta. O uso em feridas e marcas na pele pode fazer com que você desenvolva um processo inflamatório mais grave no local.

Caso a substância caia acidentalmente sobre feridas e lesões, lave o local imediatamente com água e sabonete suave.

É importante observar também a coloração da pele no local tratado, pois, com o uso do medicamento, pode acontecer mudança nesta coloração devido ao uso do produto. Esta reação é simples e não altera a utilização do imiquimod.

Interações medicamentosas

Em todas as literaturas sobre o imiquimod, incluindo pesquisas sobre a eficiência do produto e textos com recomendações médicas, um ponto é comum: a interação do creme com outros medicamentos ainda não foi estudada e carece de pesquisas futuras sobre o assunto em questão.

Duas grandes indústrias farmacêuticas brasileiras, a Farmoquímica e a Medley, incluem este fato na bula do medicamento, indicando que não existem estudos sobre interações medicamentosas.

Da mesma forma, em um estudo publicado em 2010 pela Graceway Pharmaceuticals, é pontuado que não existem dados avaliados e conclusivos sobre a utilização do imiquimod junto com outras substâncias.

Mas, existem algumas precauções a serem observadas e que são descritas pelos laboratórios e estudos citados, fazendo referência desta utilização do produto:

  • Interações com fármacos que contenham imunossupressores devem ser analisadas, já que estes limitam a mínima absorção do imiquimod pela pele. Estes medicamentos podem retardar ou prejudicar o tratamento. Cada caso deve ser avaliado para se inteirar sobre a utilização ou não do produto.
  • Para pacientes que estão fazendo uso de medicamentos especificamente imunossupressores, o tratamento deve acontecer com cautela, visto que o imiquimod é um medicamento imunoestimulante. Um medicamento pode atrapalhar a ação do outro.
  • Caso você faça algum tratamento relacionado ao sistema imunológico, o médico deverá saber deste tratamento para recomendar ou não o uso do produto.
  • Qualquer outro medicamento que esteja em constante uso ou que esteja em uso para algum tratamento durante o processo, deverá ser avisado ao médico que está cuidando do seu caso.

Com estes cuidados, a interação medicamentosa não será problema para o tratamento. Lembre-se sempre de avisar o médico sobre medicamentos de uso constante ou de medicamentos que está usando em determinado tratamento. Caso haja alguma mudança em algum medicamento constante, o médico deve ser avisado imediatamente para fazer mudanças quando necessário.

Contraindicações do imiquimod

Existem poucas contraindicações para o uso do imiquimod. Porém, caso você se encaixe em algum dos grupos abaixo citados, não faça uso do medicamento e informe o médico imediatamente para que haja uma mudança ou adaptação do tratamento ao seu caso.

Os seguintes grupos não devem fazer uso do imiquimod:

  • Aqueles que apresentam hipersensibilidade ao imiquimod (alergia ao componente básico do medicamento.
  • Aqueles que possuem algum tipo de hipersensibilidade a um dos componentes do produto (ácido isoesteárico, metilparabeno, hidroxianisol butilado, propilparabeno, estearate21, estearate-2, fenoxietanol, etilparabeno, trideceth-6, butilparabeno, isobutilparabeno, petrolato líquido, copolímero de taurato acrilodimetil sódico, hidróxido de sódio e água deionizada).
  • Mulheres grávidas (ou que engravidarem durante o tratamento) não devem realizar o tratamento com o imiquimod, visto que os estudos citados mostraram que alguns dos componentes podem afetar o feto. O uso por gestantes só deve acontecer com orientação médica e em situações em que o risco para o bebê é aceitável para a realização do tratamento com o produto.
  • Crianças com menos de 12 anos não devem fazer utilização do medicamento salvo com alta recomendação médica, que justifique o risco de se utilizar abaixo desta faixa etária.
 

Com a devida orientação médica, o uso do imiquimod poderá ser a solução para o seu problema com verrugas ou lesões nas genitálias.

Fontes:

Como Funciona
Escolha o Medicamento
Preencha o Formulário Médico
O médico emite a sua prescrição
Medicamento é enviado da farmácia
Entrega gratuita