Outros Tratamentos

Brilinta (Ticagrelor)

Comprar Brilinta (Ticagrelor) online - Envio e validação de receita médica

  • Brilinta (Ticagrelor)
  • Brilinta (Ticagrelor)
Excelente   4.7 4,148 pacientes deram a sua opinião sobre o nosso serviço

O Brilinta é um medicamento que apresenta como princípio ativo o Ticagrelor, uma substância indicada para a prevenção de eventos cardiovasculares caracterizados por trombose, ou seja, coágulos dentro dos vãos sanguíneos, em pacientes que tiveram infarto do miocárdio ou que apresentem angina instável, com dor do peito, mesmo em repouso.

Na euroClinix, você pode comprar o medicamento Brilinta (Ticagrelor ) online. Basta preencher um questionário e enviar a receita médica emitida pelo seu profissional de saúde.

O Brilinta (Ticagrelor) está sendo revisado pelo nosso médico parceiro e não podemos aceitar pedidos no momento. Para mais informações, entre em contato com a nossa equipe de atendimento ou deixe seu email para receber notificações quando o Brilinta (Ticagrelor) estiver aprovado para venda.

Perguntas e respostas sobre como comprar Brilinta (Ticagrelor) online

Como consigo comprar o medicamento de prescrição Brilinta (Ticagrelor) na euroClinix?

O Brilinta (Ticagrelor) é um medicamento de prescrição e só pode ser comprado online com receita médica. Se você quiser comprar Brilinta (Ticagrelor) online a euroClinix, você tem que ter em mãos a receita prescrita pelo seu médico ou sua médica. O processo é bastante simples: basta preencher um rápido formulário com informações pessoais e informações do médico ou da médica que emitiu a prescrição e fazer o upload da prescrição no nosso checkout.

É seguro comprar Brilinta (Ticagrelor) online na euroClinix?

A euroClinix está legalmente autorizada para a venda de medicamentos online pela entidade britânica (MHRA) e também pela Agência Europeia de Medicamentos (veja o final da página abaixo de "Somos Certificados por:"). Se você se deparar com alguma farmácia física ou online que não requisite a prescrição médica ou qualquer dado médico, que tem preços demasiado baixos, não tem atendimento português e não tem um registo de farmácia evidente, além de potencialmente pôr a sua vida em risco, você estará cooperarando com uma atividade criminosa com possíveis implicações legais. Escolha uma opção segura, escolha a euroClinix.

Posso comprar Brilinta (Ticagrelor) sem receita médica?

Segundo determinação da Anvisa, não é possível comprar Brilinta (Ticagrelor) sem receita médica. O Brilinta (Ticagrelor) é considerado um medicamento de prescrição médica, ou seja, se quiser comprar, o seu estado de saúde terá de ser previamente verificado por um médico fisicamente. Qualquer farmácia física ou na internet que venda Brilinta (Ticagrelor) sem receita não está agindo de acordo com a legislação.

Qual é o preço do Brilinta (Ticagrelor) na euroClinix?

A euroClinix preza pelo seu serviço de excelência. O preço do medicamento Brilinta (Ticagrelor) inclui todo esse serviço, nomeadamente, o medicamento Brilinta (Ticagrelor) original e a entrega grátis em embalagem discreta. Além disso, temos uma equipe de atendimento ao paciente e equipe médica sempre ao dispor para qualquer tipo de esclarecimento.Você pode consultar os preços no início da página.

Ao usar o nosso serviço, você economizará tempo e não precisará visitar uma farmácia local.

Quais os métodos de pagamento disponíveis?

Comprando medicamentos online através da euroClinix, você pode fazer o pagamento da forma que escolher, seja através de cartões de débito ou de crédito (nacional ou internacional) ou por boleto bancário.Aceitamos pagamentos em parcelas de até 6x e também à vista.

Os meus dados estão seguros ao comprar Brilinta (Ticagrelor) online?

A Privacidade dos nossos pacientes está sempre garantida. Quando você compra Brilinta (Ticagrelor) na euroClinix, todos os seus dados estarão totalmente protegidos. Dados pessoais, informações gerais, dados do cartão de crédito e informações médicas, são protegidos pelo sistema de encriptação SSL. Nenhum dos seus dados é compartilhado com terceiros sem o seu consentimento prévio. Também garantimos uma privacidade no processo de envio com a embalagem discreta e também no caso de pagar por cartão, apenas aparecerá no seu extrato a sigla da nossa empresa "HHC" ou do intermediário "goInterpay".

O que é o Brilinta (Ticagrelor)?

O Brilinta, contendo o princípio ativo Ticagrelor, é um antiagregante plaquetário, que funciona como antagonista do receptor P2Y12.

O Brilinta (Ticagrelor) é indicado para a prevenção de eventos trombóticos, como morte cardiovascular, infarto do miocárdio e acidente vascular cerebral.

O medicamento é indicado para pacientes com síndrome coronariana aguda, angina instável, infarto agudo do miocárdio com elevação do segmento ST, inclusive pacientes tratados clinicamente ou mesmo aqueles que são tratados com intervenção coronariana percutânea ou cirurgia de revascularização do miocárdio.

Composição do Brilinta (Ticagrelor)

O Brilinta é comercializado em apenas um tipo de dosagem em comprimidos que contém 90 mg do princípio ativo Ticagrelor.

Além do princípio ativo Ticagrelor, cada comprimido contém os seguintes excipientes: manitol, fosfato de cálcio dibásico, amidoglicolato de sódio, hiprolose, estereato de magnésio, hipromelose, dióxido de titânio, talco, macrogol e óxido férrico amarelo.

Conheça a estrutura química do Ticagrelor:

estrutura-quimica-ticagrelor

Quais as doses disponíveis para o Brilinta (Ticagrelor)?

O Brilinta é comercializado em comprimidos revestidos, contendo 90 mg do princípio ativo, em embalagens contendo 20, 30 ou 60 comprimidos.

O princípio ativo Ticagrelor não é comercializado em produtos genéricos, como acontece com o Clopidogrel e, em razão disso, seu custo é mais caro que o medicamento similar.

Contudo, o custo maior é compensado em certa medida, em razão da maior eficácia apresentada pelo medicamento, o que reduz a necessidade de cirurgias cardíacas.

Como funciona o Brilinta (Ticagrelor)?

O tratamento com Brilinta ajuda a impedir o acúmulo de plaquetas, ou seja, células muito pequenas presentes no sangue, reduzindo a possibilidade de formação de coágulos que possam bloquear qualquer vaso sanguíneo, reduzindo as probabilidades de o paciente apresentar outro infarto ou angina instável.

O medicamento demonstra um início de ação bastante rápido, possibilitando a inibição de praticamente a metade da capacidade de formação do coágulo cerca de 30 minutos depois da dose inicial, atingindo seu efeito máximo entre 2 a 4 horas após a dose.

O princípio ativo de Brilinta, Ticagrelor, é uma substância da classe química ciclopentiltriazolopirimidinas, ou CPTP, que é antagonista seletivo oral, de ação direta e de ligação reversível ao receptor P2Y12, que previne a ativação de agregação das plaquetas, mediada por adenosina difosfato (ADP) P2Y12 dependente.

O princípio ativo não prevê a ligação ao ADP, embora quando ligado ao receptor P2Y2, possa prevenir a transdução de sinal ADP induzida. Como as plaquetas participam do início ou da evolução das complicações de trombose da doença arteriosclerótica, a inibição da função plaquetária causa a redução do risco de eventos cardiovasculares, como morte, infarto do miocárdio ou acidente vascular cerebral.

O Ticagrelor apresenta um mecanismo de ação adicional, aumentando os níveis de adenosina endógena pela inibição do transportador equilibrativo 1 de nucleotídeo (ENT-1). A adenosina é formada localmente nos pontos de hipóxia e dano tecidual, através da degradação da adenosina tri e difosfato (ATP e ADP) liberada.

Como essa degradação de adenosina é basicamente restrita ao espaço intracelular, a inibição do ENT-1 pelo Ticagrelor prolonga a meia-vida da adenosina e, dessa forma, aumenta a sua concentração extracelular local, promovendo um aumento localizado das respostas à adenosina.

A adenosina, conforme constatou a medicina, possui um certo número de efeitos, incluindo a vasodilatação, a cardioproteção, a inibição de agregação das plaquetas, a modulação da inflamação e a indução de dispneia, contribuindo para os resultados clínicos do Ticagrelor.

A principal via de eliminação do princípio ativo de Brilinta é através da metabolização pelo fígado. Quando o Ticagrelor é administrado, a recuperação média é de aproximadamente 84%, sendo 57,8% nas fezes e 26,5% na urina.

A principal via de eliminação é através da secreção biliar, tendo o medicamento uma meia-vida média de aproximadamente 7 horas.

Eficácia e segurança do Brilinta (Ticagrelor) de acordo com estudos clínicos

O Ticagrelor foi testado clinicamente através do estudo PLATO, ou Platelet Inhibition and Patient Outcomes), um estudo comparativo com o medicamento Clopidogrel, sendo ambos administrados em combinação com ácido acetilsalicílico e outras terapias padrão.

O estudo PLATO foi randomizado, duplo-cego, de grupos paralelos, em fase III, com a participação de 18.624 pacientes, avaliando a eficácia e a segurança do Ticagrelor comparado com Clopidogrel, para prevenção de eventos vasculares em pacientes com angina instável, infarto agudo do miocárdio sem elevação do segmento ST, ou infarto agudo do miocárdio com elevação do segmento ST.

O estudo foi composto por pacientes que se apresentaram no prazo de 24 horas do início do episódio mais recente de dor no peito ou sintomas relacionados. Os pacientes foram randomizados para receber Clopidogrel em doses de 75 mg uma vez ao dia, com uma dose inicial de 300 mg se a terapia com Tienopiridina não houvesse sido administrada anteriormente.

Foi permitida uma dose adicional de 300 mg, a critério do pesquisador, ou uma dose de ataque de 180 mg de Ticagrelor, seguida por uma dose de manutenção de 90 mg duas vezes ao dia. Os pacientes puderam ser controlados clinicamente, tratados com intervenção coronária percutânea ou cirurgia de revascularização do miocárdio.

Veja na tabela abaixo os resultados da eficácia do Ticagrelor através do Subestudo de Holter:

Subestudo de Holter
Para estudar a ocorrência de pausas ventriculares e outros episódios de arritmia durante o estudo PLATO, os pesquisadores realizaram monitoramento de Holter em um subconjunto de cerca de 3.000 pacientes, dos quais aproximadamente 2.000 apresentavam gravações tanto na fase aguda quando um mês depois.

A principal variável de interesse foi a ocorrência de pausas ventriculares com tempo igual ou maior do que 3 segundos. Mais pacientes tiveram pausas ventriculares com o Ticagrelor do que com Clopidogrel. No entanto, não houve consequências clínicas adversas associadas a essa diferença, incluindo utilização de marca-passo.

O Ticagrelor mostrou ser uma substância ativa oralmente. Diferente do Clopidogrel, a substância não exige a atividade enzimática da CYP450 para inibir a agregação de plaquetas. No grupo tratado com Clopidogrel, os portadores do alelo da CYP2C19 de perda da função, tiveram um aumento das taxas de eventos de desfecho primário, em comparação com os não portadores. No estudo PLATO, o sangramento maior total não foi diferente entre Ticagrelor e Clopidogrel, embora os pacientes com um ou mais alelos de ganho de função tenham demonstrado taxas mais altas de maior sangramento com Clopidogrel.

Ao mesmo tempo, o sangramento não relacionado a procedimento cirúrgico aumentou com o uso de Ticagrelor, em relação ao Clopidogrel em pacientes com alelo da CYP2C19 de perda de função. Sangramento não relacionado a procedimento cirúrgico foi similar entre o Ticagrelor e o Clopidogrel em pacientes sem o alelo de perda de função.

Como usar o Brilinta (Ticagrelor)?

O Brilinta (Ticagrelor) deve ser tomado com água, por via oral, podendo ou não ser acompanhado por alimentos. O tratamento, dependendo da indicação médica, pode ser iniciado com uma dose única de 180 mg, ou dois comprimidos de 90 mg, devendo ser continuado com a dose de 90 mg duas vezes ao dia.

Pacientes que estiverem em tratamento com Ticagrelor devem também fazer uso de ácido acetilsalicílico todos os dias, a menos que essa substância seja especificamente contraindicada. Depois de uma dose inicial de ácido acetilsalicílico, o Brilinta deve ser utilizado com uma dose de manutenção de 75 a 150 mg de AAS.

Em pacientes que precisem ter alterada a terapia de Clopidogrel para Brilinta, o médico deve administrar a primeira dose de 90 mg de Brilinta depois de 24 horas da última dose de Clopidogrel.

O tratamento completo é recomendado por pelo menos 12 meses, a menos que a interrupção o Brilinta seja clinicamente indicada. Em pacientes com síndrome coronariana aguda, a interrupção prematura com qualquer terapia antiplaquetária, incluindo Brilinta, poderia resultar em um aumento do risco de morte cardiovascular ou infarto do miocárdio, em razão de doença subjacente do paciente.

Populações especiais

Em pacientes pediátricos, a segurança e a eficácia do medicamento Brilinta (Ticagrelor) ainda não foram estabelecidas.

Para pacientes idosos, acima de 60 anos, não há necessidade de qualquer ajuste da dose.

Para pacientes com insuficiência renal, não é necessário fazer ajuste de doses, não havendo, no entanto, informações disponíveis para o tratamento de pacientes que precisam fazer diálise renal.

Pacientes com insuficiência hepática também não necessitam de ajuste na dose, desde que a insuficiência seja leve. O Ticagrelor não foi estudado em pacientes com insuficiência hepática moderada ou grave.

Quais são os efeitos colaterais do Brilinta (Ticagrelor)?

Os estudos clínicos com o princípio ativo de Ticagrelor (Brilinta) apresentaram os efeitos colaterais descritos na tabela abaixo:

Efeitos colaterais do Brilinta (Ticagrelor)
Efeitos colaterais muito comuns, que podem ocorrer em até 10% ou mais de pacientes:
  • Alteração (aumento) no resultado de exame laboratorial referente aos níveis de ácido úrico;
  • Dispneia (ou falta de ar – sintoma no qual a pessoa tem desconforto ou dificuldade para respirar).
Efeitos colaterais comuns, que podem ocorrer entre 1 e 10% dos pacientes:
  • Dor de cabeça;
  • Tontura;
  • Vertigem;
  • Epistase (sangramento nasal);
  • Dor no abdomen;
  • Prisão de ventre;
  • Diarreia;
  • Dispepsia (indigestão, dificuldade na digestão dos alimentos);
  • Hemorragias gastrointestinais (sangramento no estômago ou intestino);
  • Nausea;
  • Vômito;
  • Sangramento na pele (dérmica ou subcutânea);
  • Rash (erupção da pele com aspecto avermelhado);
  • Prurido (coceira no corpo);
  • Alteração com aumento no resultado de exame laboratorial referente aos níveis de creatinina sanguínea;
  • Hemorragia pós-procedimento;
  • Sangramento do trato urinário.
Efeitos colaterais incomuns, ocorrendo entre 0,1 e 1% dos pacientes:
  • Confusão mental;
  • Hemorragia intracraniana;
  • Parestesia (sensação de formigamento ou queimação na pele);
  • Hemorragia ocular (sangramento dos olhos);
  • Hemoptise (tosse com sangue);
  • Hemorragia retroperitoneal (sangramento no abdomen);
  • Gastrite (inflamação da mucosa do estômago).
Efeitos colaterais raros, que ocorrem entre 0,01 e 0,1% dos pacientes:
  • Hemartrose (sangramento nas articulações).

Alguns efeitos colaterais foram identificados no uso após a comercialização do Brilinta:

  • Distúrbios do Sistema imunológico;
  • Reações de hipersensibilidade (alergia), incluindo angioedema (inchaço) e distúrbios de pele e tecidos subcutâneos (rash).

Como esses efeitos colaterais são reportados de forma voluntária pelos pacientes, não há como estimar com exatidão sua frequência.

Quais são as precauções, interações e contraindicações do Brilinta (Ticagrelor)?

O Brilinta (Ticagrelor) não deve ser indicado para pacientes que apresentem hipersensibilidade (alergia) ao princípio ativo Ticagrelor ou a qualquer componente de sua formulação.

O medicamento também não deve ser indicado para pacientes que apresentam problemas de sangramento ativo, como, por exemplo, sangramento no estômago ou no intestino em razão de úlcera, histórico de sangramento intracraniano ou alterações graves no fígado.

Caso o paciente em tratamento se esquecer de tomar uma dose do medicamento, deve tomar a dose seguinte no horário habitual, não devendo tomar uma dose em dobro para compensar a dose esquecida.

Ao receber a prescrição para tratamento com Brilinta, o paciente deve verificar com o médico se pode apresentar risco aumentado de sangramento em razão de:

  • Trauma recente ou cirurgia recente, incluindo procedimentos odontológicos;
  • Sangramento gastrointestinal ativo ou recente;
  • Alterações moderadas no fígado.

A administração concomitante com alguns medicamentos pode aumentar o risco de sangramento, como, por exemplo, com anti-inflamatórios não esteroidais, anticoagulantes orais ou fibrinolíticos, quando usados dentro de 24 horas da dose de Brilinta.

É recomendado precaução em pacientes com risco aumentado de eventos bradicárdicos, ou seja, com frequência cardíaca baixa, sem marca-passo, ou síncope (quando o paciente perde abruptamente a consciência).

Se o paciente sentir falta de ar durante o tratamento com Brilinta (Ticagrelor), deve avisar o seu médico.

Capacidade de dirigir veículos e operar máquinas

Não é esperado que o Brilinta possa afetar a capacidade de dirigir veículos ou operar máquinas. Durante o tratamento de infarto ou de angina instável, podem ocorrer tontura e confusão. No caso de o paciente apresentar esses sintomas, deve tomar mais cuidado ao dirigir veículos ou operar máquinas.

Gravidez

O Brilinta (Ticagrelor) não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica. Antes de tomar o medicamento, é necessário informar se está grávida ou tentando engravidar, além de estar ou não amamentando.

Portadores de diabetes

O Brilinta (Ticagrelor) contém manitol, na quantidade de 126 mg por comprimido. Dessa forma, deve ser usado com cautela e a critério médico em pacientes portadores de diabetes. Deve-se lembrar ainda que o manitol pode apresentar um leve efeito laxativo.

Interações medicamentosas

O Ticagrelor não deve ser indicado para ser usado em concomitância com os seguintes medicamentos que, se estiverem sendo utilizados, devem ser do conhecimento médico:

  • Cetoconazol (potentes inibidores da CYP3A4)
  • Diltiazem (inibidores moderados da CYP3A4)
  • Rifampicina e outros indutores da CYP3A4
  • Ciclosporina (GpP – glicoproteína P e inibidor CYP3A)
  • Atorvastatina
  • Digoxina (substrato da GpP – glicoproteína P).

Fontes:

Dados do Medicamento
Dados do Medicamento
Nome: Brilinta
Princípio ativo: Ticagrelor
Fabricante: AstraZaneca
Descrição: O Brilinta é indicado para a prevenção de eventos cardiovasculares caracterizados por trombose (coágulo dentro de um vaso sanguíneo), em pacientes que tiveram infarto do miocárdio (infarto) ou angina instável (dor no peito que ocorre no repouso).
Dispensa: Medicamento sujeito a receita médica 
Administração: Oral
Apresentação: 20, 30 ou 60 comprimidos revestidos
Dose: 90mg
Aplicação: Uso adulto acima de 18 anos
Posologia: O tratamento de Brilinta deve ser iniciado com uma dose única de 180 mg (dois comprimidos de 90 mg) e então continuada com a dose de 90 mg duas vezes ao dia.
Classe: Antiagregante Plaquetário (antagonista do receptor P2Y12)
Com álcool: Não recomendado
Durante a amamentação: Não recomendado
Durante a gravidez: Não recomendado
Download da bula do medicamento Brilinta (Ticagrelor)
Como Funciona
Escolha o Medicamento
Preencha o Formulário Médico
O médico emite a sua prescrição
Medicamento é enviado da farmácia
Entrega gratuita
Avaliação de Serviço
Rating
Excelente
5 4.7
4,148 pacientes deram a sua opinião sobre o nosso serviço
Avaliação de Produtos
Nossos pacientes adoram o nosso serviço
  • Atendimento ao paciente acessível para todos

    Serviço de atendimento ao paciente: Seg. - Sex. das 06:00h - 17:00h (Horário de Brasília)
  • Todos os serviços estão incluídos no preço

    Consulta médica online, prescrição e entrega + possibilidade de parcelamento
  • Entrega Expressa

    Entrega garantida de 4-6 dias (UPS) ou 7-12 dias (Correios)
Alternativas ao Brilinta (Ticagrelor)
Feedback

Seu feedback

Como você classificaria o nosso site?