Outros Tratamentos

Clindoxyl (Clindamicina + Peróxido de Benzoíla)

Comprar Clindoxyl online - Envio e validação de receita médica

Excelente   4.7 4,136 pacientes deram a sua opinião sobre o nosso serviço

O Clindoxyl é um medicamento indicado para o tratamento tópico de acne vulgar, tratando espinhas de leve a moderada. O produto contém Clindamicina, um antibiótico que age inibindo o crescimento e proliferação da bactéria Propionibacterium acnes, além de Peróxido de Benzoíla, um agente bactericida que elimina as bactérias.

Na euroClinix, você pode comprar o medicamento Clindoxyl (Clindamicina + Peróxido de Benzoíla) online. Basta preencher um questionário e enviar a receita médica emitida pelo seu profissional de saúde.

O Clindoxyl está sendo revisado pelo nosso médico parceiro e não podemos aceitar pedidos no momento. Para mais informações, entre em contato com a nossa equipe de atendimento ou deixe seu email para receber notificações quando o Clindoxyl estiver aprovado para venda.

Perguntas e respostas sobre como comprar Clindoxyl (Clindamicina + Peróxido de Benzoíla) online

Como consigo comprar o medicamento de prescrição BClindoxyl (Clindamicina + Peróxido de Benzoíla) na euroClinix?

O Clindoxyl (Clindamicina + Peróxido de Benzoíla) é um medicamento de prescrição e só pode ser comprado online com receita médica. Se você quiser comprar Clindoxyl (Clindamicina + Peróxido de Benzoíla) online a euroClinix, você tem que ter em mãos a receita prescrita pelo seu médico ou sua médica. O processo é bastante simples: basta preencher um rápido formulário com informações pessoais e informações do médico ou da médica que emitiu a prescrição e fazer o upload da prescrição no nosso checkout.

É seguro comprar Clindoxyl (Clindamicina + Peróxido de Benzoíla) online na euroClinix?

A euroClinix está legalmente autorizada para a venda de medicamentos online pela entidade britânica (MHRA) e também pela Agência Europeia de Medicamentos (veja o final da página abaixo de "Somos Certificados por:"). Se você se deparar com alguma farmácia física ou online que não requisite a prescrição médica ou qualquer dado médico, que tem preços demasiado baixos, não tem atendimento português e não tem um registo de farmácia evidente, além de potencialmente pôr a sua vida em risco, você estará cooperarando com uma atividade criminosa com possíveis implicações legais. Escolha uma opção segura, escolha a euroClinix.

Posso comprar Clindoxyl (Clindamicina + Peróxido de Benzoíla) sem receita médica?

Segundo determinação da Anvisa, não é possível comprar Clindoxyl (Clindamicina + Peróxido de Benzoíla) sem receita médica. O Clindoxyl (Clindamicina + Peróxido de Benzoíla) é considerado um medicamento de prescrição médica, ou seja, se quiser comprar, o seu estado de saúde terá de ser previamente verificado por um médico fisicamente. Qualquer farmácia física ou na internet que venda Clindoxyl (Clindamicina + Peróxido de Benzoíla) sem receita não está agindo de acordo com a legislação.

Qual é o preço do Clindoxyl (Clindamicina + Peróxido de Benzoíla) na euroClinix?

A euroClinix preza pelo seu serviço de excelência. O preço do medicamento Clindoxyl (Clindamicina + Peróxido de Benzoíla) inclui todo esse serviço, nomeadamente, o medicamento Clindoxyl (Clindamicina + Peróxido de Benzoíla) original e a entrega grátis em embalagem discreta. Além disso, temos uma equipe de atendimento ao paciente e equipe médica sempre ao dispor para qualquer tipo de esclarecimento.Você pode consultar os preços no início da página.

Ao usar o nosso serviço, você economizará tempo e não precisará visitar uma farmácia local.

Quais os métodos de pagamento disponíveis?

Comprando medicamentos online através da euroClinix, você pode fazer o pagamento da forma que escolher, seja através de cartões de débito ou de crédito (nacional ou internacional) ou por boleto bancário.Aceitamos pagamentos em parcelas de até 6x e também à vista.

Os meus dados estão seguros ao comprar Clindoxyl (Clindamicina + Peróxido de Benzoíla) online?

A Privacidade dos nossos pacientes está sempre garantida. Quando você compra Clindoxyl (Clindamicina + Peróxido de Benzoíla) na euroClinix, todos os seus dados estarão totalmente protegidos. Dados pessoais, informações gerais, dados do cartão de crédito e informações médicas, são protegidos pelo sistema de encriptação SSL. Nenhum dos seus dados é compartilhado com terceiros sem o seu consentimento prévio. Também garantimos uma privacidade no processo de envio com a embalagem discreta e também no caso de pagar por cartão, apenas aparecerá no seu extrato a sigla da nossa empresa "HHC" ou do intermediário "goInterpay".

O que é o Clindoxyl (Clindamicina + Peróxido de Benzoíla)?

A Clindamicina é um antibiótico da classe das lincosamidas, que oferece ação bacteriostática contra aeróbios gram-positivos e uma ampla gama de bactérias anaeróbias.

As lincosaminas ligam-se à subunidade ribossômica 50S de bactérias suscetíveis e previne a elongação das cadeias peptídicas através da interferência na peptidil transferase, suprimindo a síntese proteica.

A ação da Clindamicina e predominantemente bacteriostática, embora altas concentrações possam ser brandamente bactericidas contra cepas sensíveis.

O Peróxido de Benzoíla, presente no Clindoxyl, é um agente oxidante altamente lipofílico com efeitos bactericidas e leves efeitos queratolíticos, contribuindo na terapia combinada com um mecanismo bactericida não específico, suprimindo o desenvolvimento de organismos resistentes ao medicamento.

Conheça as estruturas químicas dos princípios ativos do Clindoxyl:

principios-ativos-clindoxyl

A Clindamicina também pode ser encontrada como medicamento genérico, atendendo a infecções severas e quando outros antibióticos menos tóxicos se mostram inadequados, servindo para combater infecções por bactérias anaeróbias ou cepas suscetíveis de bactérias aeróbias gram-positivas, como estreptococos, estafilococos e pneumococos.

Em sua fórmula genérica, a Clindamicina pode combater infecções respiratórias altas e baixas, infecções da pele e dos tecidos moles, incluindo furúnculos, celulite, impetigo, abscessos e feridas, além de infecções ósseas e articulares e infecções dentárias.

Composição do Clindoxyl (Clindamicina + Peróxido de Benzoíla)

O Clindoxyl contém em cada grama do produto 12,5 mg de fosfato de Clindamicina, equivalente a 10 mg de Clindamicina, e 50 mg de Peróxido de Benzoíla.

Os excipientes presentes na fórmula são: água purificada, carbômer, dimeticona, edetato dissódico, glicerol, hidróxido de sódio, laurel sulfocuccinato dissódico, metilparabeno, poloxâmer e dióxido de silício.

No medicamento genérico, a Clindamicina é apresentada em cápsula gelatinosa dura, com 300 mg de cloridrato de Clindamicina, e em solução injetável, com 150 mg/ml de fosfato de Clindamicina.

Quais as doses disponíveis para o Clindoxyl (Clindamicina + Peróxido de Benzoíla)?

O Clindoxyl está disponível em bisnagas contendo 30 ou 45 g de gel, com 10 mg/g de Clindamicina e 50 mg/g de Peróxido de Benzoíla.

A Clindamicina é disponibilizada para outros tipos de infecções em cápsula gelatinosa com 300 mg de Cloridrato de Clindamicina, e em solução injetável, com 150 mg/ml de fosfato de Clindamicina.

Como funciona o Clindoxyl (Clindamicina + Peróxido de Benzoíla)?

O antibiótico Clindamicina age inibindo o crescimento da bactéria Propionibacterium acnes, no medicamento Clindoxyl, enquanto que o Peróxido de Benzoíla é um agente bactericida, eliminando totalmente a bactéria e evitando o desenvolvimento de cepas mais resistentes.

Entre 2 a 5 semanas de tratamento, o paciente pode sentir os efeitos terapêuticos do medicamento.

Veja abaixo os diferentes tipos de acne e espinhas:

tipos-de-acne-e-espinhas

Eficácia e segurança do Clindoxyl (Clindamicina + Peróxido de Benzoíla) de acordo com estudos clínicos

Nos estudos clínicos, a Clindamicina apresentou atividade in vitro contra o Propionibacterium acnes, a bactéria que é associada à acne vulgar. Em estudos realizados com pacientes, os ácidos graxos livres na superfície da pele demonstraram reduzir aproximadamente 14 a 2% após a aplicação tópica de Clindamicina.

O Peróxido de Benzoíla demonstrou ser eficaz por sua ação bactericida. Sua atividade deve-se à liberação de oxigênio ativo ou radicais livres capazes de oxidar as proteínas bacterianas. O Peróxido de Benzoíla também demonstrou ser eficaz em razão dos seus efeitos anti-inflamatórios e de sua propriedade queratolítica.

A segurança e eficácia do gel de Clindamicina e Peróxido de Benzoíla foram avaliadas em 5 ensaios clínicos randomizados duplo-cegos, com 1.319 pacientes com acne vulgar facial. Pacientes com 12 anos ou mais foram tratados uma vez por dia à noite por 11 semanas.

Como usar o Clindoxyl (Clindamicina + Peróxido de Benzoíla)?

No tratamento de acne, o Clindoxyl deve ser aplicado em uma fina camada sobre a área afetada da pele, à noite, antes de deitar ou conforme orientação médica.

O usuário deve lavar as mãos antes e após a aplicação. O produto deve ser aplicado com cuidado para não entrar em contato com os olhos, narinas ou boca.

Para obter uma resposta satisfatória, o paciente deve fazer uso contínuo do medicamento, durante todo o tempo indicado pelo médico, mesmo que perceba melhoras dos sintomas da acne alguns dias depois do início do tratamento.

Havendo ressecamento ou descamação excessiva da pele, é necessário reduzir a frequência de aplicação ou interromper o tratamento temporariamente. A aplicação excessiva não leva a maior eficácia, podendo aumentar os riscos de irritação da pele.

O uso de Clindamicina como antibiótico, em adultos, deve ser usado entre 900 mg a 1800 mg por dia, de 8 em 8 horas, ou divididos em 2 a 4 doses. Havendo infecções graves, com risco de morte, a dose pode ser aumentada para 4,8 g por dia. Doses de 600 mg devem ser administradas por infusão.

Em crianças acima de um mês de vida, as doses devem ser entre 15 mg a 40 mg por quilo por dia, divididos em 3 ou 4 administrações. A dose e a duração da terapia dependem da idade, da sensibilidade do organismo e da gravidade da infecção, devendo ser ajustadas à resposta clínica do paciente.

Quais são os efeitos colaterais do Clindoxyl (Clindamicina + Peróxido de Benzoíla)?

Os efeitos colaterais listados na tabela estão classificados pela sua frequência, considerando as seguintes situações:

  • Muito comuns, atingindo até 10% dos pacientes;
  • Comuns, atingindo até 1% dos pacientes;
  • Incomuns, atingindo até 0,1% dos pacientes;
  • Raras, atingindo até 0,01% dos pacientes;
  • Muito raras, atingindo até 0,001% dos pacientes.
Efeitos Colaterais do Clindoxyl
Órgão Muito comum Comum Incomum
Sistema nervoso     Parestesia
Pele e tecido subcutâneo* Eritema, descamação, ressecamento (geralmente relatada como "leve" em termos de gravidade) Ardência Dermatite, prurido, rash eritematoso, piora da acne

Durante os ensaios clínicos, os pacientes foram avaliados para eritema facial, descamação, ardência e ressecamento da pele, utilizando a escala de:

  • 0 para ausente
  • 1 para leve
  • 2 para moderado
  • 3 para grave

A porcentagem de pacientes que apresentaram sintomas antes do tratamento (na linha de base) e durante o tratamento são apresentados na tabela a seguir:

Sintomas apresentados por pacientes com o uso de Clindoxyl
  Antes do tratamento (linha de base) Durante o tratamento
 
Leve Moderado Grave
Leve Moderado Grave
Eritema
28% 3% 0
26% 5% 0
Descamação
6% <1% 0
17% 2% 0
Ardência
3% <1% 0
5% <1% 0
Ressecamento
6% <1% 0
15% 1% 0

Os dados no pós-comercialização obtidos sobre os efeitos colaterais foram os apresentados na tabela abaixo:

Efeitos Colaterais do Clindoxyl pós-comercialização
Órgão Tick  Raras
Sistema imunológico Tick  Reações alérgicas, incluindo hipersensibilidade e anafilaxia
Gastrointestinais Tick  Colite (incluindo colite pseudomembranosa), diarreia hemorrágica, diarreia, dores abdominais
Tecido cutâneo e subcutâneo Tick  Urticária
Desordens gerais e alterações no local da aplicação Tick  Reações no local da aplicação, incluindo descoloração

No caso de o paciente apresentar efeitos adversos persistentes, deve entrar em contato com seu médico dermatologista.

O uso de Clindamicina como tratamento para outros tipos de infecções pode apresentar efeitos colaterais graves, como colite, principalmente em pacientes acima de 60 anos ou debilitados.

Além disso, reações de hipersensibilidade podem ocorrer, como erupções cutâneas mobiliformes, reações anafiláticas, rash e urticária. Em alguns pacientes houve a ocorrência de icterícia e elevação de fosfatase alcalina e transaminases, prurido, vaginite e raros casos de dermatite esfoliativa e vesículo-bolhos, neutropenia, eosinofilia, agranulocitose e trombocitopenia.

Quais são as precauções, interações e contraindicações do Clindoxyl (Clindamicina)?

O Clindoxyl não deve ser usado em pacientes que apresentam hipersensibilidade à Clindamicina, a lincomicinas, a Peróxido de Benzoíla ou a qualquer outro componente de sua fórmula.

Pacientes que apresentam inflamação do intestino delgado (enterite regional) ou de inflamação do intestino grosso (colite), devem comunicar ao médico, já que os problemas podem ser decorrentes de úlceras ou associados ao uso de antibióticos no passado.

Caso o paciente apresente um histórico de doença intestinal inflamatória, como doença de Crohn, ou colite associada a antibióticos, como diarreia grave, prolongada ou sanguinolenta, devem comunicar ao médico.

O Clindoxyl não é indicado para crianças abaixo de 12 anos, uma vez que a segurança e a eficácia são desconhecidas nesse grupo de pacientes.

Antes de usar Clindoxyl, o paciente deve informar ao seu médico se está utilizando algum outro medicamento para acne ou se tiver qualquer outra condição médica.

O Clindoxyl é indicado somente para uso externo. O paciente deve evitar o contato do medicamento com os olhos, boca, lábios e a parte interna do nariz.

É preciso evitar o uso de Clindoxyl quando a pele estiver irritada, arranhada, com queimadura solar ou rachada. Em caso de contato acidental com áreas nessas condições, é necessário lavar bem com água.

O Clindoxyl não pode ser ingerido. Em caso de ingestão acidental, é necessário procurar assistência médica. O paciente pode apresentar sintomas similares ao uso de antibióticos via oral, podendo ter problemas estomacais.

Primeiras semanas de tratamento

Durante as primeiras semanas de tratamento, a maior parte dos pacientes pode apresentar vermelhidão e descamação da pele. Se a pele ficar irritada, é necessário usar um hidratante ou usar Clindoxyl com menor frequência, podendo até mesmo parar de usá-lo por um curto período, permitindo que a pele se recupere, para depois reiniciar o tratamento.

Caso a irritação da pele for muito grave, com muita vermelhidão, secura, coceira, ardência ou queimação intensa, é preciso interromper o tratamento e consultar o médico.

O paciente não deve usar Clindoxyl por mais de 12 semanas num único tratamento sem falar com o dermatologista.

O Clindoxyl pode tornar a pele mais sensível aos efeitos da radiação solar e, portanto, a exposição ao sol ou a câmaras de bronzeamento devem ser evitadas, utilizando um protetor solar e vestuário de proteção. O medicamento também pode descolorir o cabelo, assim como tecidos coloridos ou tingidos, devendo-se evitar o contato do produto com o cabelo ou tecidos, móveis ou carpetes.

Antibióticos podem provocar uma condição que resulta em diarreia intensa e dores de cabeça e de estômago. Embora seja uma situação improvável com antibióticos aplicados na pele, se surgirem o paciente deve parar de usar Clindoxyl e entrar em contato com o médico imediatamente.

Caso o paciente tenha tomado ou utilizado qualquer medicamento contendo Clindamicina ou Eritromicina, existe a possibilidade de o Clindoxyl não funcionar tão bem quanto deveria.

Interações medicamentosas

O paciente deve informar ao seu médico se usou ou tomou recentemente qualquer outro medicamento contendo Clindamicina, além de informar se estiver tomando qualquer outro medicamento, mesmo aqueles isentos de prescrição médica.

O Clindoxyl pode tornar outros medicamentos contra a acne menos efeitos, se usados ao mesmo tempo. Entre esses medicamentos, podem-se incluir:

  • Alguns medicamentos tópicos, aplicados na pele, contendo Tretinoína, Isotretinoína ou Tazaroteno.

O médico deve ser avisado se o paciente estiver usando qualquer um desses medicamentos, lembrando que pode haver a necessidade de usar dois produtos diferentes em momentos distintos durante o dia, como, por exemplo, um pela manhã e outro pela noite.

O uso de Clindoxyl ao mesmo tempo com medicamentos que contenham sulfonamidas, como a Dapsona e Sulfacetamida, pode provocar uma descoloração temporária da pele ou do pelo facial.

Um dos princípios ativos presentes em Clindoxyl pode afetar a forma como algumas anestesias funcionam e, por isso, o paciente deve informar ao seu médico se pretende fazer qualquer cirurgia que exija anestesia geral.

Não são conhecidas interações do medicamento com alimentos, cigarro, álcool, testes laboratoriais e interações potencialmente relevantes.

O uso de Clindoxyl na gravidez e na amamentação não foi estudado, não havendo informações disponíveis sobre a segurança do medicamento em mulheres nessas condições.

No caso de paciente mulher, se estiver grávida ou considerar essa possibilidade, o uso de Clindoxyl não é recomendado sem antes consultar o médico. Ele poderá considerar os riscos e benefícios para o bebê no caso de precisar do medicamento durante a gravidez ou a fase de amamentação.

Não se tem conhecimento se os ingredientes de Clindoxyl podem passar para o leite materno. Um dos princípios ativos do medicamento é a Clindamicina, substância que, quando administrada por via oral ou injetável, pode passar para o leite materno.

Para mulheres que estejam amamentando, é necessário cuidado na aplicação de Clindoxyl, se o medicamento for liberado pelo médico, evitando aplicá-lo na área das mamas, para garantir que o bebê não tenha contato acidental com o produto.

Fontes:

Dados do Medicamento
Dados do Medicamento
Nome: Clindoxyl
Princípio ativo: Fosfato de Clindamicina + Peróxido de Benzoíla
Fabricantes: Stiefel
Descrição: O Clindoxyl é indicado no tratamento tópico da acne vulgar leve a moderada.
Dispensa: Medicamento sujeito à receita médica
Administração: Uso Tópico
Apresentação: 4, 10, 20 comprimidos, suspensão oral de 50 ml e 100 ml
Dose: 10mg/g de Fosfato de Clindamicina + 50mg/g de Peróxido de Benzoíla
Aplicação: Adulto e pediátrico acima de 12 anos
Posologia: De acordo com orientação médica
Classe: Terapia combinada com antibiótico e agente oxidante lipofílico
Com álcool: Não recomendado
Durante a amamentação: Não recomendado
Durante a gravidez: Não recomendado
Download da bula do medicamento Clindoxyl
Como Funciona
Escolha o Medicamento
Preencha o Formulário Médico
O médico emite a sua prescrição
Medicamento é enviado da farmácia
Entrega gratuita
Avaliação de Serviço
Rating
Excelente
5 4.7
4,136 pacientes deram a sua opinião sobre o nosso serviço
Avaliação de Produtos
Nossos pacientes adoram o nosso serviço
  • Atendimento ao paciente acessível para todos

    Serviço de atendimento ao paciente: Seg. - Sex. das 06:00h - 17:00h (Horário de Brasília)
  • Todos os serviços estão incluídos no preço

    Consulta médica online, prescrição e entrega + possibilidade de parcelamento
  • Entrega Expressa

    Entrega garantida de 4-6 dias (UPS) ou 7-12 dias (Correios)
Alternativas ao Clindoxyl (Clindamicina + Peróxido de Benzoíla)
Feedback

Seu feedback

Como você classificaria o nosso site?