Outros Tratamentos

Provera (Medroxiprogesterona)

Comprar Provera (Medroxiprogesterona) online - Envio e validação de receita médica

  • Provera (Medroxiprogesterona)
  • Provera (Medroxiprogesterona)
Excelente   4.7 4,379 pacientes deram a sua opinião sobre o nosso serviço

Os medicamentos Provera, Acetoflux e Farlutal são comprimidos que contêm o princípio ativo Acetato de Medroxiprogesterona, sendo indicados para o tratamento de amenorreia secundária (ausência de menstruação por mais de três meses)

Além disso, a Medroxiprogesterona em comprimidos serve como tratamento contra o sangramento uterino disfuncional decorrente de desequilíbrio hormonal, sem a incidência de patologias orgânicas, como mioma ou carcinoma uterino.

O medicamento também é indicado como terapia de reposição hormonal em oposição aos efeitos endometriais do estrogênio, em mulheres na menopausa não histerectomizadas, e como complemento à terapia estrogênica.

A solução injetável do Acetato de Medroxiprogesterona (Depo-Provera, Contracep e Demedrox) é um anticoncepcional injetável de ação prolongada.

Na euroClinix, você pode comprar medicamentos online contendo Medroxiprogesterona, como Provera, Depo-Provera, Acetoflux, Contracep, Demedrox, Farlutal. Basta preencher um questionário e enviar a receita médica emitida pelo seu profissional de saúde.

O Provera (Medroxiprogesterona) está sendo revisado pelo nosso médico parceiro e não podemos aceitar pedidos no momento. Para mais informações, entre em contato com a nossa equipe de atendimento ou deixe seu email para receber notificações quando o Provera (Medroxiprogesterona) estiver aprovado para venda.

Perguntas e respostas sobre como comprar Provera (Medroxiprogesterona) online

Como consigo comprar o medicamento de prescrição Provera (Medroxiprogesterona) na euroClinix?

O Provera (Medroxiprogesterona) é um medicamento de prescrição e só pode ser comprado online com receita médica. Se você quiser comprar Provera (Medroxiprogesterona) online a euroClinix, você tem que ter em mãos a receita prescrita pelo seu médico ou sua médica. O processo é bastante simples: basta preencher um rápido formulário com informações pessoais e informações do médico ou da médica que emitiu a prescrição e fazer o upload da prescrição no nosso checkout.

É seguro comprar Provera (Medroxiprogesterona) online na euroClinix?

A euroClinix está legalmente autorizada para a venda de medicamentos online pela entidade britânica (MHRA) e também pela Agência Europeia de Medicamentos (veja o final da página abaixo de "Somos Certificados por:"). Se você se deparar com alguma farmácia física ou online que não requisite a prescrição médica ou qualquer dado médico, que tem preços demasiado baixos, não tem atendimento português e não tem um registo de farmácia evidente, além de potencialmente pôr a sua vida em risco, você estará cooperarando com uma atividade criminosa com possíveis implicações legais. Escolha uma opção segura, escolha a euroClinix.

Posso comprar Provera (Medroxiprogesterona) sem receita médica?

Segundo determinação da Anvisa, não é possível comprar Provera (Medroxiprogesterona) sem receita médica. O Provera (Medroxiprogesterona) é considerado um medicamento de prescrição médica, ou seja, se quiser comprar, o seu estado de saúde terá de ser previamente verificado por um médico fisicamente. Qualquer farmácia física ou na internet que venda Provera (Medroxiprogesterona) sem receita não está agindo de acordo com a legislação.

Qual é o preço do Provera (Medroxiprogesterona) na euroClinix?

A euroClinix preza pelo seu serviço de excelência. O preço do medicamento Provera (Medroxiprogesterona) inclui todo esse serviço, nomeadamente, o medicamento Medroxiprogesterona (Farlutal) original e a entrega grátis em embalagem discreta. Além disso, temos uma equipe de atendimento ao paciente e equipe médica sempre ao dispor para qualquer tipo de esclarecimento.Você pode consultar os preços no início da página.

Ao usar o nosso serviço, você economizará tempo e não precisará visitar uma farmácia local.

Quais os métodos de pagamento disponíveis?

Comprando medicamentos online através da euroClinix, você pode fazer o pagamento da forma que escolher, seja através de cartões de débito ou de crédito (nacional ou internacional) ou por boleto bancário.Aceitamos pagamentos em parcelas de até 6x e também à vista.

Os meus dados estão seguros ao comprar Provera (Medroxiprogesterona) online?

A Privacidade dos nossos pacientes está sempre garantida. Quando você compra Provera (Medroxiprogesterona) na euroClinix, todos os seus dados estarão totalmente protegidos. Dados pessoais, informações gerais, dados do cartão de crédito e informações médicas, são protegidos pelo sistema de encriptação SSL. Nenhum dos seus dados é compartilhado com terceiros sem o seu consentimento prévio. Também garantimos uma privacidade no processo de envio com a embalagem discreta e também no caso de pagar por cartão, apenas aparecerá no seu extrato a sigla da nossa empresa "HHC" ou do intermediário "goInterpay".

O que é Provera (Medroxiprogesterona)?

Os medicamentos Provera, Acetoflux, e Farlutal são comprimidos que contém o princípio ativo Acetato de Medroxiprogesterona para tratamento de amenorreia secundária. Esta condição médica corresponde a um problema de ausência de menstruação com duração de tempo maior do que 3 meses em mulheres que anteriormente já tiveram ciclos menstruais normais.

Os comprimidos também são indicados para o tratamento de sangramento uterino disfuncional em razão de desequilíbrio hormonal, decorrente de falta de estímulo adequado de hormônio.

O Provera só pode ser usado na ausência de doenças orgânicas, como mioma, um tumor benigno da parede do útero, ou carcinoma, ou seja, tumor maligno no útero.

O medicamento também pode ser usado para a terapia hormonal, em oposição aos efeitos endometriais (relacionados com o endométrio, a camada que recobre o útero internamente), por falta de estrogênio em mulheres na menopausa, que não tenham feito a retirada total ou parcial do útero, e como complemento ao tratamento com estrogênio.

Além disso a solução injetável por via intramuscular do Acetato de Medroxiprogesterona (Depo-Provera, Contracep e Demedrox ) serve como método contraceptivo de ação prolongada.

Conheça a estrutura química do Acetato de Medroxiprogesterona:

estrutura-quimica-acetato-de-medroxiprogesterona

Composição do Provera (Medroxiprogesterona)

Os medicamentos Provera, Acetoflux e Farlutal são comercializados em comprimidos, cada um deles contendo 10 mg do princípio ativo, Acetato de Medroxiprogesterona. Além do princípio ativo, cada comprimido é composto por lactose monohidratada, amido de milho, sacarose, óleo mineral, estereato de cálcio e talco.

Os comprimidos são produzidos de forma a atender a prescrição médica para cada tipo de tratamento. As doses orais de até 3 g por dia mostraram-se bem toleradas durante os estudos clínicos, embora o paciente deva ter cuidado com superdosagem.

Os medicamentos Depo-Provera, Contracep e Demedrox estão disponíveis em solução injetável de 150 mg de Acetato de Medroxiprogesterona, podendo conter os seguintes excipientes: macrogol, polissorbato 80, cloreto de sódio, metilparabeno, propilparabeno, hidróxido de sódio, ácido clorídrico, álcool etílico, simeticona e água para injetáveis.

É necessário seguir rigidamente a prescrição dada pelo médico para evitar superdosagem. Havendo essa condição, o tratamento deve ser sintomático e de suporte.

Como funciona o Provera (Medroxiprogesterona)?

O princípio ativo Acetato de Medroxiprogesterona é um medicamento sintético, semelhante ao hormônio progesterona, que existe normalmente no organismo feminino. O princípio ativo tem sua ação regulamento do sistema endócrino e, dessa forma, controlando o ciclo menstrual ou o sangramento resultante do mesmo.

Por se tratar de uma substância semelhante à progesterona, o princípio ativo também pode funcionar como um substituto desse hormônio em pacientes que apresentem deficiência do mesmo, quando indicado pelo médico.

É importante destacar que os medicamentos Provera, Depo-Provera, Acetoflux, Contracep, Demedrox, Farlutal não são indicados como anticoncepcional.

Os estudos clínicos constataram que o Acetato de Medroxiprogesterona apresenta ainda várias ações farmacológicas sobre o sistema endócrino, servindo também para as seguintes condições:

  • Inibição das gonadotrofinas pituitárias (FSH e LH);
  • Diminuição dos níveis sanguíneos de ACTH e de hidrocortisona;
  • Diminuição da testosterona circulante;
  • Diminuição dos níveis de estrogênio circulante (como resultado da inibição de FSH e indução enzimática de redutase hepática, resultando em aumento do clearance de testosterona e consequente redução de conversão de androgênios para estrogênios).

As ações do princípio ativo são resultantes de uma série de efeitos farmacológicos, como pode ser visto a seguir:

Efeitos Farmacológicos do Acetato de Medroxiprogesterona
  • Quando o Acetato de Medroxiprogesterona é administrado por via parenteral à paciente, na posologia recomendada, o medicamento inibe a secreção das gonadotrofinas que, por sua vez, evitam a maturação do folículo e a ovulação, provocando espessamento do muco cervical, que inibe a entrada do espermatozoide no útero. Como resultado, o medicamento oferece uma ação anticoncepcional.
  • Após a administração, o Acetato de Medroxiprogesterona é lentamente liberado, resultando em um nível baixo, mas persistente, na circulação. Os níveis séricos do princípio ativo são reduzidos gradualmente e permanecem relativamente constantes. Os níveis na circulação podem ser detectados por 7 a 9 meses após o tratamento.
  • No organismo feminino, aproximadamente 90 a 95% do princípio ativo Medroxiprogesterona estão ligados às proteínas. O medicamento atravessa a barreira hematoencefálica e a barreira placentária.
  • O Acetato de Medroxiprogesterona é metabolizado no fígado e sua meia-vida de eliminação é de cerca de 6 semanas. O princípio ativo é excretado principalmente nas fezes, via secreção biliar. Aproximadamente 30% é excretado pela urina após 4 dias.

Eficácia e segurança do Provera (Medroxiprogesterona) de acordo com estudos clínicos

Estudos sobre a eficácia e segurança do Acetato de Medroxiprogesterona (Provera, Depo-Provera, Acetoflux, Contracep, Demedrox e Farlutal) são discutidos a seguir.

Os agentes progestacionais têm sido utilizados para indução de sangramento por deprivação com sucesso em pacientes do sexo feminino com oligomenorreia ou amenorreia secundária.

Entre esses medicamentos, o mais utilizado é o Acetato de Medroxiprogesterona. Tratamentos curtos com o medicamento via oral produzem sangramento por deprivação em 93% das pacientes com amenorreia.

Em um estudo prospectivo e randomizado, realizado em pacientes com sangramento uterino disfuncional, o Acetato de Medroxiprogesterona levou à cessação do sangramento em 76% das pacientes, com média de tempo para essa condição entre a 2 a 3 dias.

Em um estudo de revisão, os progestágenos orais, entre eles o Acetato de Medroxiprogesterona, demonstraram 87% de redução do sangramento uterino disfuncional.

Um outro estudo em pacientes com sangramento uterino disfuncional, o uso de Farlutal 10 mg em duas doses diárias, demonstrou redução média de perda de sangue de 57,7% após 3 meses de uso.

Alguns estudos demonstram a eficácia do princípio ativo na terapia de reposição hormonal, como complemento à terapia estrogênica, em oposição aos efeitos endometriais do estrogênio em pacientes pós-menopausa não histerectomizadas.

Pacientes que usaram a associação de Acetato de Medroxiprogesterona e estrogênio conjugados tiveram incidência de hiperplasia endometrial significativamente menor do que mulheres tratadas com estrogênios conjugados isoladamente.

Um dos estudos, incluindo 596 pacientes pós-menopausa acompanhadas por 3 anos, demonstrou que a associação de Medroxiprogesterona contínua ou cíclica ao estrogênio conjugado, protegeu o endométrio de alterações hiperplásicas em relação à terapia estrogênica isolada.

Um estudo mais amplo estrogênio equino conjugado, à dose de 0,625 mg, com Acetato de Medroxiprogesterona à dose de 2,5 mg, incluiu 16.608 mulheres na pós-menopausa, com idades entre 50 e 79 anos, com útero intacto na fase basal do estudo, para avaliar os riscos e os benefícios da terapia comparada com placebo na prevenção de algumas doenças crônicas.

O objetivo principal do estudo foi a incidência de doenças coronárias, como infarto do miocárdio não fatal e doença coronária fatal, com câncer de mama invasivo como o principal resultado adverso estudado.

O estudo, planejado para 8,5 anos, foi interrompido previamente após um acompanhamento médio de 5,2 anos, uma vez que, de acordo com os procedimentos para interrupção, o risco aumentado de câncer de mama e eventos cardiovasculares excederam os benefícios especificados.

O tratamento com a associação estrogênio equino conjugado e Acetato de Medroxiprogesterona relatou, no entanto, uma redução significativa em fraturas decorrentes de osteoporose.

Quais as doses disponíveis para o Provera (Medroxiprogesterona)?

Os medicamentos Provera, Acetoflux e Farlutal são disponibilizados para comercialização apenas com a quantia de 10 mg do princípio ativo Acetato de Medroxiprogesterona, em embalagens 10 ou 14 comprimidos. Sua administração deve ser exclusivamente via oral.

Já os medicamentos Depo-Provera, Contracep e Demedrox estão disponíveis em solução injetável com 150 mg de Acetato de Medroxiprogesterona.

Recomenda-se à paciente que, antes de usar o produto, deve ser observado o aspecto do medicamento. Se ele estiver dentro do prazo de validade, mesmo assim deve ser observada qualquer mudança no aspecto. Havendo qualquer alteração, o farmacêutico deve ser consultado para saber se o seu uso é seguro.

Como usar o Provera (Medroxiprogesterona)?

Em relação ao uso do Acetato de Medroxiprogesterona, as avaliações periódicas são recomendadas de forma frequente e de natureza adaptadas para cada paciente. Não é recomendado administrar progesterona a uma paciente sem o útero intacto, a menos que haja um diagnóstico prévio de endometriose, uma doença caracterizada por presença de endométrio fora do útero.

No tratamento de amenorreia secundária, recomenda-se a administração de Farlutal por 5 a 10 dias, por 3 ciclos consecutivos. Em pacientes com hipotrofia do endométrio, estrógenos devem ser utilizados concomitantemente à terapia com Farlutal.

Para sangramento uterino disfuncional devido a desequilíbrio hormonal, na ausência de qualquer doença orgânica, o Farlutal pode ser administrado por 5 a 10 dias, por 2 a 3 ciclos, interrompendo-se a terapia para verificar se o sangramento regrediu.

Caso o sangramento seja proveniente de um endométrio pouco proliferativo, estrógenos devem ser utilizados concomitantemente à terapia com Farlutal.

Em terapia hormonal em oposição aos efeitos endometriais do estrogênio em mulheres na menopausa não histerectomizadas, como complemento à terapia estrogênica, para mulheres recebendo 0,625 mg de estrógenos conjugados ou dose equivalente diárias de qualquer outro estrógeno, o Farlutal pode ser administrado seguindo o esquema de administração sequencial, com doses diárias de Farlutal por 10 a 14 dias consecutivos, a cada 28 dias ou a cada ciclo mensal.

O frasco-ampola e a seringa preenchida com 150 mg de Acetato de Medroxiprogesterona dos medicamentos Depo-Provera, Contracep e Demedrox devem ser vigorosamente agitados antes do uso, para garantir a uniformização da dose a ser administrada.

A dose deve ser aplicada por via intramuscular, e a solução não deve ser aplicada simultaneamente com qualquer outro fármaco.

A posologia recomendada para uso como anticoncepcional de uso injetável de 150 mg de Acetato de Medroxiprogestoran é a cada 12 a 13 semanas. A reaplicação não deve ultrapassar 13 semanas (91 dias).

Quais são os efeitos colaterais do Provera (Medroxiprogesterona)?

Os medicamentos Provera, Depo-Provera, Acetoflux, Contracep, Demedrox e Farlutal podem apresentar alguns efeitos colaterais que, no entanto, não atingem todas as pacientes em tratamento.

Confira na tabela abaixo os possíveis efeitos colaterais do Acetato de Medroxiprogesterona:

Efeitos colaterais do Acetato de Medroxiprogesterona
Efeitos colaterais muito comuns (entre 10% ou mais das pacientes):
  • Dor de cabeça;
  • Náusea;
  • Sangramento uterino disfuncional (irregular, aumento, redução, spotting).
Efeitos colaterais comuns (entre 1 e 10% das pacientes):
  • Hipersensibilidade (reação alérgica) ao medicamento;
  • Depressão;
  • Insônia;
  • Nervosismo;
  • Tontura;
  • Alopecia (perda de cabelo);
  • Acne;
  • Urticária (alergia de pele);
  • Prurido (coceira);
  • Corrimento cervical;
  • Dor na mama;
  • Sensibilidade na mama;
  • Febre;
  • Fadiga (cansaço);
  • Aumento de peso.
Efeitos colaterais incomuns (0,1 e 1% das pacientes):
Efeitos colaterais de frequência não conhecida, que não pode ser estimada a partir dos dados disponíveis:
  • Reação anafilática (reação alérgica);
  • Reação anafilactoide (reações alérgicas graves);
  • Angioedema (inchaço das partes mais profundas da pele ou da mucosa, geralmente de origem alérgica);
  • Anovulação (ausência de ovulação) prolongada;
  • Sonolência;
  • Embolismo e trombose (entupimento de uma veia por trombo);
  • Icterícia (coloração amarelada da pele e mucosas por acúmulo de pigmentos biliares);
  • Icterícia colestática (tipo de icterícia);
  • Lipodistrofia adquirida (alteração da distribuição da gordura corporal, identificada no período pós-comercialização);
  • Rash (erupção cutânea);
  • Amenorreia (ausência de menstruação);
  • Erosão do colo uterino (inflamação do colo do útero);
  • Diminuição da tolerância à glicose (alteração da glicose);
  • Perda de peso.

Quais são as precauções, interações e contraindicações do Provera (Medroxiprogesterona)?

Os medicamentos contendo Acetato de Medroxiprogesterona (Provera, Depo-Provera, Acetoflux, Contracep, Demedrox e Farlutal) não devem ser indicados nas seguintes condições:

  • A pacientes que apresentam ou já tiveram doenças vasculares [tromboflebite (coágulo com inflamação dos vasos sanguíneos), distúrbios tromboembólicos (formação de um trombo, coágulo, no interior dos vasos sanguíneos)], e cerebrovasculares (alterações nos vasos sanguíneos do cérebro);
  • Insuficiência (diminuição) grave da função do fígado;
  • Quando houver presença ou suspeita de doença maligna dos órgãos genitais;
  • No sangramento vaginal de causa desconhecida;
  • A pacientes que apresentam hipersensibilidade (alergia) à medroxiprogesterona ou a qualquer componente da fórmula;
  • Na presença ou suspeita de doença maligna de mama.

Uso em pacientes com insuficiência hepática

Não foram realizados estudos clínicos para avaliar o efeito do Acetato de Medroxiprogesterona e sua farmacocinética em pacientes com doença hepática.

No entanto, o Provera, bem como o Depo-Provera, Acetoflux, Contracep, Demedrox e Farlutal, é quase exclusivamente eliminado pelo metabolismo hepático e os hormônios esteroides, que são derivados do colesterol, incluindo os hormônios sexuais, como estrógenos e progesterona, podem ser pouco metabolizados em pacientes que apresentam insuficiência hepática severa.

Uso em pacientes com insuficiência renal

Não foram realizados estudos clínicos para avaliar o efeito do Acetato de Medroxiprogesterona e sua farmacocinética em pacientes com doença renal. Os medicamentos Provera, Depo-Provera, Acetoflux, Contracep, Demedrox e Farlutal, no entanto, são eliminados pelo fígado e, dessa forma, não há necessidade de ajuste na dose para esse tipo de pacientes.

Precauções

A paciente deve informar o seu médico se já apresentou depressão, retenção de líquidos ou tromboembolismo nervoso.

Diversos estudos realizados com relação aos efeitos em longo prazo de esquema combinado estrógeno/progesterona em mulheres no pós-menopausa, relataram um aumento no risco de vários distúrbios, incluindo doenças cardiovasculares, como, por exemplo, doença coronariana, com obstrução dos vasos sanguíneos, podendo levar ao infarto e a acidente vascular cerebral, ao tromboembolismo venoso (formação de coágulo dentro dos vasos sanguíneos) e embolia pulmonar (formação de coágulo dentro de vasos sanguíneos nos pulmões, além de câncer de mama, demência e câncer de ovário.

O medicamento pode interromper a menstruação por período prolongado, ou mesmo pode provocar sangramentos intermenstruais mais severos.

A paciente deve procurar seu médico imediatamente se ocorrer perda completa ou parcial súbita da visão ou em caso de instalação súbita de proptose, ou seja, avanço anormal de ambos os olhos, de visão dupla ou enxaqueca.

Interação medicamentosa

Alguns medicamentos ou produtos naturais podem reduzir a eficácia dos anticoncepcionais hormonais, incluindo: barbitúricos, Bosentam, Carbamazepina, Febamato, Griseofulvina, Oxcarbazepina, Fenitoína, Rifampicina, Erva de São João e Topiramato.

A administração concomitante de Aminoglutetimida com doses maiores de Acetato de Medroxiprogesterona pode reduzir significativamente os níveis séricos do Acetato de Medroxiprogesterona.

Pacientes que fazem uso de doses mais altas de Provera, Depo-Provera, Acetoflux, Contracep, Demedrox ou Farlutal devem ser alertadas para a possibilidade de redução da eficácia com o uso de Aminoglutetimida.

O Acetato de Medroxiprogesterona é metabolizado in vitro primariamente por hidroxilação via CYP3A4. Estudos específicos de interação entre medicamentos avaliando os efeitos clínicos com indutores ou inibidores de CYP3A4 em Acetato de Medroxiprogesterona não foram conduzidos e, portanto, os efeitos clínicos de inibidores ou indutores de CYP3A4 são desconhecidos.

Fontes:

Dados do Medicamento
Dados do Medicamento
Nomes: Provera, Acetoflux, Farlutal, Depo-Provera, Contracep e Demedrox
Princípio ativo: Acetato de Medroxiprogesterona
Fabricante: vários
Descrição: Os comprimidos (uso oral) do Acetato de Medroxiprogesterona (Provera, Acetoflux e Farlutal) são indicados no tratamento de amenorreia secundária, sangramento uterino disfuncional devido ao desequilíbrio hormonal, na ausência de patologias orgânicas, como mioma ou carcinoma uterino; e na terapia hormonal em oposição aos efeitos endometriais do estrogênio em mulheres na menopausa não histerectomizadas, como complemento à terapia estrogênica. A suspensão injetável do Acetato de Medroxiprogesterona (Depo-Provera, Contracep e Demedrox) é indicada como contraceptivo (supressão da ovulação - processo em que o óvulo segue do ovário para o útero, onde pode ser fecundado – prevenindo a gravidez).
Dispensa: Medicamento sujeito à receita médica
Administração: Uso Oral ou Intramuscular
Apresentação: 10, ou 14 ou 20 comprimidos ou 1 frasco-ampola com 1 mL
Doses: 80mg e 125mg
Aplicação: Uso Adulto
Posologia: De acordo com orientação médica
Classe: Derivado da progesterona
Com álcool: Não especificado
Durante a amamentação: O acetato de medroxiprogesterona e seus metabólitos são excretados no leite materno. Não há evidência sugerindo que esse fato determine qualquer dano ao lactente.
Durante a gravidez: Não recomendado
Download da bula do medicamento Provera (Medroxiprogesterona)
Como Funciona
Escolha o Medicamento
Preencha o Formulário Médico
O médico emite a sua prescrição
Medicamento é enviado da farmácia
Entrega gratuita
Avaliação de Serviço
Rating
Excelente
5 4.7
4,379 pacientes deram a sua opinião sobre o nosso serviço
Avaliação de Produtos
Nossos pacientes adoram o nosso serviço
  • Atendimento ao paciente acessível para todos

    Serviço de atendimento ao paciente: Seg. - Sex. das 06:00h - 17:00h (Horário de Brasília)
  • Todos os serviços estão incluídos no preço

    Consulta médica online, prescrição e entrega + possibilidade de parcelamento
  • Entrega Expressa

    Entrega garantida de 4-6 dias (UPS) ou 7-12 dias (Correios)
Alternativas ao Provera (Medroxiprogesterona)
Feedback

Seu feedback

Como você classificaria o nosso site?