Hormona Etinilestradiol

O etinilestradiol é uma hormona produzida sinteticamente, que pertencente ao grupo dos estrogénios (hormônios sexuais femininos). É utilizada em muitas formulações de pílulas anticoncepcionais orais combinadas.

O que é o etinilestradiol?

O etinilestradiol é um derivado do principal estrogénio endógeno humano, o estradiol E2. Trata-se de um princípio ativo usado em diversas formulações de pílulas anticoncepcionais combinadas, sendo a administração por via oral. Normalmente, é formulado juntamente com progesterona. Em termos de medicamentos, a contracepção é, sem dúvida, a sua maior aplicação.

Fórmula Química do Etinilestradiol

Existem algumas preparações de etinilestradiol utilizadas também para o tratamento de sintomas de menopausa e hipogonadismo feminino.

O que são estrogénios?

Os estrogénios são hormonas femininas que promovem o desenvolvimento e crescimento dos órgãos reprodutivos das mulheres, além de desempenharem importantes funções durante todo o ciclo reprodutivo.

No início do ciclo menstrual, estas hormonas promovem a formação do revestimento do útero, permitindo o seu crescimento através da mediação do fornecimento de sangue. Caso ocorra fecundação do óvulo, este pode-se implantar no útero de forma segura e protegida. Caso não ocorra fecundação, este revestimento é libertado pelo corpo na forma de menstruação.

Contudo, os estrogénios não atuam sozinhos durante todo este processo. Existe uma interação com a progesterona e são as duas hormonas em conjunto que controlam o curso do período menstrual ou em caso de gravidez, muitos dos seus processos hormonais inerentes.

O etinilestradiol é um ingrediente ativo que, para além da contracepção, é também prescrito em pacientes às quais foi diagnosticada alguma deficiência de estrogénio. Normalmente, quando existem alterações na produção de estrogénio, o período menstrual é alterado, podendo estender-se por mais tempo do que é usual ou ser irregular. O etinilestradiol é normalmente fornecido sob a forma de comprimidos.

Como o etinilestradiol funciona?

A hormona etinilestradiol impede o amadurecimento do ovo, de modo que não pode ser fertilizado. Além disso, a formação completa do revestimento uterino é impedida, de modo que um óvulo não poderia ser introduzido mesmo no caso de fertilização. O terceiro mecanismo de proteção é o espessamento do muco cervical para que o esperma não possa entrar no útero.

Dentro das células, no espaço intracelular, existem receptores específicos. Se as hormonas esteroides cancerígenos, artificiais ou neurotransmissores (conhecidos como agonistas) ocupam esses receptores, a ativação da transdução de sinal acontece na célula. De forma simplificada, o organismo recebe informação sobre o estado atual.

Quando o etinilestradiol é administrado, ele se liga aos receptores das células. O fornecimento de hormonas e sua ligação aos receptores pela ingestão oral do ingrediente ativo ativa o fluxo de informação e sinaliza ao corpo uma fertilização do ovo.

Como o Etinilestradiol funciona

Para a anticoncepção, a combinação de etinilestradiol com as suas propriedades estrogénicas e progestinas como o levonorgestrel é eficaz. Esta combinação hormonal inibe a ovulação e impede a implantação do gelo no revestimento uterino.

A combinação do estrógeno etinilestradiol com um progestogénio tem um efeito adicional sobre a consistência da secreção cervical, de modo a construir uma barreira protetora contra a penetração do esperma.

Para o que o etinilestradiol é usado?

O etinilestradiol é usado principalmente para anticoncepção oral combinada, fazendo parte de uma formulação com outra hormona.

Contudo, o etinilestradiol é também normalmente prescrito para tratamento ao longo de vários meses, com o objetivo de promover uma regularização do ciclo menstrual. No entanto, é importante que o tratamento seja complementado com progesterona, que é geralmente prescrita para que o ciclo possa ser completado e possa ocorrer a menstruação. Após o sangramento, o útero poderá preparar-se para a próxima menstruação.

O etinilestradiol também pode ser utilizado em casos em que o sangramento durante a menstruação se estende durante vários dias ou até mesmo semanas. Nestes casos, pode existir a suspeita de falta de estrogénio no organismo e o etinilestradiol é receitado para suprir essa falha.

Outras áreas de aplicação deste ingrediente ativo são:

  • Tratamento do cancro da próstata
  • Tratamento da amenorreia
  • Terapia de reposição hormonal
  • Tratamento hormonal para pessoas transexuais

Quais medicamentos contém etinilestradiol?

As doses de etinilestradiol em cada pílula anticoncepcional variam de pílula em pílula. O etinilestradiol é também utilizado como um estrogénio sintético no anel contraceptivo NuvaRing. Uma vez que o NuvaRing é introduzido na vagina e libera as substâncias ativas através da mucosa (e não através do estômago), a concentração das hormonas diminui.

A tabela seguinte mostra alguns medicamentos disponíveis contendo etinilestradiol, e sua dose.

  • 15mg – Nuva Ring
  • 20mg – Femodette, Yasmin, Loestrin, Mercilon
  • 30mg – Marvelon, Nova Step, Microgynon, Femodene
  • 35mg – Binovum, Brevinor, Cilest, Diane 35
  • As pílulas têm diferentes doses de etinilestradiol, dependendo da composição e também dependendo do respectivo gestagénio. Muitas mulheres toleram comprimidos de baixa dose em comparação com altas doses. Portanto, é importante levar em consideração a sua tolerância à doses, e de preferência consultar um médico.

Quais são os efeitos colaterais do etinilestradiol?

O etinilestradiol é um ingrediente ativo contido em diferentes medicamentos, com diversos objetivos terapêuticos e sob diferentes nomes comerciais.

A ingestão de medicamentos contendo esta substâncias não leva necessariamente à ocorrência de efeitos colaterais, embora em alguns casos eles possam existir. Por princípio, cada organismo reage de forma diferente à ingestão de medicação.

Foi reportado o aparecimento de manchas e dores de cabeça em alguns casos. Confira abaixo a tabela de possíveis efeitos secundários causados pelo etinilestradiol.

Efeitos secundários frequentes
  • Dor de cabeça
  • Náusea
  • Manchas
  • Sangramento
  • Dor no estômago
  • Formação de edema
Efeitos Secundários menos comuns
  • Vomito
  • Ansiedade
  • Enxaqueca
  • Diarreia
  • Perda de apetite
  • Alteração de peso
Efeitos secundários raros ou muito raros
  • Cistite
  • Distúrbios auditivos
  • Reação alérgica
  • Insuficiência hepática
  • Cãibras abdominais
  • Secreção da glândula mamária

Também foi observados os seguintes efeitos: retenção de água, acne, erupções cutâneas, secura vaginal e dor durante a relação sexual.

Deve-se procurar assistência médica se sofrer de quaisquer efeitos colaterais não comuns ou raros.

Quais são as interações medicamentosas do etinilestradiol?

O consumo simultâneo de alguns medicamentos com o etinilestradiol pode causar interações. Por exemplo, medicamentos para o tratamento de epilepsia (anticonvulsivantes) podem reduzir o efeito contraceptivo do etinilestradiol. Os ingredientes ativos seguintes não devem ser consumidos em conjunto com o etinilestradiol:

  • Carbamazepina
  • Fenitoina
  • Primidona

Isto aplica-se também aos anti-infecciosos tais como antibióticos (tetraciclina, rifampicina, um antibiótico de Streptomyces mediterranei, penicilinas), antimicóticos, assim como o agente calmante Erva-de-São-João.

Consulte um médico se estiver atualmente consumindo um dos medicamentos mencionados, ou qualquer outro medicamento, antes de começar a usar o etinilestradiol.

Quais são as contraindicações do etinilestradiol?

O etinilestradiol está totalmente contraindicado para mulheres grávidas, que estejam a tentar engravidar ou a amamentar. Pacientes com as seguintes doenças também não poderão tomar este ingrediente ativo:

  • Pancreatite crónica ou aguda
  • Doenças do fígado
  • Tumores hepáticos
  • Disfunção hepática
  • Diabetes mellitus acompanhada de retinopatia ou angiopatia
  • Hemorragia inexplicada na vagina
  • Distúrbios tromboembólicos
  • Hipertensão arterial
  • Aterosclerose
  • Enxaqueca
  • Tumores de mama ou uterinos dependentes de estrogénio

Se você está sofrendo dessas doenças, o uso de etinilestradiol medicação não é recomendada, ou só deve ser feito após consulta com o seu médico. Existe um risco muito alto se você está sofrendo dessas doenças e ainda usar o ingrediente ativo. Consulte seu médico sobre quaisquer outras doenças que tiver antes de consumir o etinilestradiol.

Fontes:

  • Gestodeno + etinilestradiol – Identificação do medicamento (2013) Sandoz anvisa.gov.br
  • Pílulas Anticoncepcionais (2012) Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) gpquae.iqm.unicamp.br

Publicado 25 Novembro de 2016

Como funciona
Passo 1 - Escolha o medicamento
Passo 2 - Preencha o formulário médico
Passo 3 - O médico analisa os seus detalhes e emite a sua prescrição
Passo 4 - O seu medicamento será enviado no mesmo dia ou no dia seguinte
Entrega gratuita