Dipropionato de Beclometasona para Tratamento de Asma Brônquica

O dipropionato de beclometasona, também conhecido sob o nome de beclometasona ou Qvar (nome comercial), é um dos principais ingredientes activos no tratamento de asma brônquica e de doença pulmonar obstrutiva crónica (DPOC). Pode também ser aplicado no tratamento de rinite, bem como no tratamento de reacções alérgicas a curto prazo.

Qual o Efeito de Beclometasona?

A beclometasona é um corticosteróide pertencente à família das hormonas esteróides formadas a partir do córtex adrenal, que possui propriedades anti-inflamatórias e vasoconstritoras. A utilização deste medicamento em eventos agudos deve ser considerada com precaução, uma vez que em tratamentos a longo prazo podem ocorrer reacções adversas com maior incidência. O principal objetivo da aplicação de beclometasona é parar processos inflamatórios. O dipropionato de beclometasona pertence à nova geração de corticosteróides sintéticos e é tolerado de uma forma muito superior quando comparado aos antigos medicamentos disponíveis.

O Qvar (nome comercial da beclometasona) é prescrito, entre outras coisas, quando o sistema imunitário atua de forma exagerada em situação alérgica. O sistema imunológico inicia medidas de proteção contra determinada reação alérgica a substâncias que, na verdade, não oferecem qualquer perigo. No entanto, estas substâncias não são reconhecidas pelo sistema imunitário como inofensivas. Acontece em situações de inflamação e doenças tais como a asma. A toma de beclometasona pode contrariar este desenvolvimento e evitar um agravamento.

Estrutura Química do dipropionato de Beclometasona

A beclometasona inibe a formação de prostaglandinas que são compostos de sinalização envolvidos na patogénese da inflamação. A sua ação anti-inflamatória permite que possa ser usada em situações de envenenamento por fumo ou acidentes em que gases tóxicos são libertados para o trato respiratório. O efeito da beclometasona impede a formação de edema, além de descongestionar as membranas mucosas. Além disso, reduz a formação de muco brônquico. Outro efeito é a flexibilização dos músculos dos bronquios.

O Qvar não é adequado para o tratamento de ataques agudos de asma, uma vez que o início da sua ação é lento. Além disso, a beclometasona só é eficaz se utilizada regularmente. Por este motivo, mesmo no período livre de sintomas, o seu uso é recomendado pelo médico, ou seja, é um inalador de prevenção.

Uso da Beclometasona

A beclometasona deve ser sempre utilizada de acordo com a prescrição e recomendação médica.

Normalmente, o tratamento é iniciado com a dose mais baixa possível. Desta forma é possível determinar se os sintomas desapareceram e se o diagnóstico está correto. A dose diária recomendada é de duas doses distribuídas no período da manhã e à noite, com 1 a 3 vaporizações. A dosagem pode ser aumentada até 3 a 4 doses, mantendo o número de pulverizações.

Se não se verificar qualquer efeito, é aconselhável um novo aumento da dose. A dose diária máxima para crianças é de 5 pulverizações por dia. Jovens e adultos, por outro lado, não devem usar mais do que 20 pulverizações por dia. Contudo, a dosagem e frequência vai sempre depender do diagnóstico e prescrição médica.

qvar beclometasona autohaler

O uso de beclometasona depois da inalação de fumos, deve ocorrer imediatamente com 4 pulverizações. Posteriormente, são necessárias mais 4 vaporizações, repetindo o procedimento a cada duas horas. Quando a toma de beclometasona é diária, a aplicação deve ser feita antes de comer. Se não for possível, é aconselhável lavar a boca após o uso, de modo a evitar possíveis infecções.

A toma de Qvar a longo prazo é aconselhada em algumas situações, mas não é absolutamente necessária em todos os casos. Aplicações a longo prazo são recomendadas na terapia de asma bronquial. Beclometasona só funciona adequadamente quando é usada corretamente e está disponível no mercado nas doses de 50mcg e 100mcg em três tipos de spray: Autohaler, Aerosol e Easi-Breathe.

Como usar Beclometasona corretamente?

O inalador Aerosol proporciona dipropionato de beclometasona profundamente dentro dos pulmões onde é mais necessário. Deve ser usado diariamente e os seus efeitos são mantidos a longo prazo, não sendo por isso uma solução para ataques de asma. O ingrediente activo é comprimido dentro de um recipiente de aerossol e é então disperso depois de pressionado sobre o recipiente à medida que inspira. Use o usar o inalador Aerosol beclometasona da seguinte forma:

  • 1- Retire a tampa do bocal do inalador.
  • 2 - Segure o inalador na posição vertical e agite-o vigorosamente
  • 3 - Expire o ar, num nível que lhe seja confortável e posteriormente segure o bocal entre os lábios.
  • 4 - Inspire novamente e ao mesmo tempo pressione o topo com o dedo para pulverizar o medicamento.
  • 5 - Remova o inalador da boca e segure a respiração o máximo que puder (pelo menos 10 segundos) e, em seguida, expire lentamente.
  • 6 - Se necessitar de mais de uma dose, comece novamente a partir do passo 2.
Como usar dipropionato de beclometasona evohaler

A beclometasona na forma de Autohaler também fornece a substãncia diretamente para os pulmões, no entanto, o uso não exige que prima o inalador para baixo quando inspira, tornando muito fácil de usar para a maioria das pessoas.

O inalador Easi-Breathe de beclometasona funciona quase como o Autohaler, embora o respiradouro, que permite o uso do inalador, é aberto quando a tampa é removida do bocal.

É aconselhável lavar o bocal cerca de 3 a 4 vezes por semana com água quente e em seguida, secar convenientemente. Os pacientes que, acidentalmente, tenham usado excesso de beclometasona devem informar o médico e discutir o caminho a seguir. A overdose de beclometasona pode, por exemplo, levar a um aumento da susceptibilidade sintomas de gripe.

Quais os Efeitos Secundários da Beclometasona?

A beclometasona é, normalmente, bem tolerada e os efeitos colaterais ocorrem principalmente no uso a longo prazo. A reacção adversa mais comuns inclui infecções fúngicas na cavidade oral. Este tipo de evento pode ser evitado, no entanto, por enxaguamento da boca após usar o aerossol.

Pode também ocorrer infecção na área do pescoço ou garganta, com aparecimento de tosse. Foi também relatado por parte dos pacientes indigestão depois de tomar beclometasona. Os indivíduos mais sensíveis podem ter reações de urticária e inchaço na área facial.

Outros possíveis efeitos secundários são descritos na tabela:

Efeitos Colaterais Comuns
  • Infecções fúngicas na boca
  • Tontura
  • Inflamação da boca e garganta
  • Indigestão (dispepsia)
Efeitos Secundários Raros
  • Irritação da membrana mucosa nasal ou da garganta
  • Erupção cutanea e urticária
  • Transtornos das sensações odor/sabor
  • Inchaço do olho, rosto e lábios
Efeitos Secundários Muito Raros
  • Glaucoma
  • Garganta inflamada
  • Inflamação bronquica (bronquite)
  • Dores de cabeça

A observação de qualquer um dos sintomas raros listados deve ser acompanhada pelo contato imediato de um médico.

Interações medicamentosas da Beclometasona

A combinação de beclometasona com outros fármacos pode levar a interacções medicamentosas. É possível que o efeito de um ou de todos os principios activos seja atenuado, amplificado ou até completamente eliminada.

A beclometasona pode aumentar o efeito dos agonistas adrenérgicos beta 2. Na lista deste tipo de agonista encontram-se: formoterol (Symbicort), salbutamol (Ventolin) ou fenoterol.

Pode ser esperada inibição da degradação de beclometasona com a toma concomitante dos medicamentos ritonavir, nelfinavir, cetoconazol e itraconazol. Estas interações serão mais prováveis em tratamentos de longo de longo prazo. Por esta razão, o médico precisa sempre estar informado sobre quais os medicamentos que o paciente toma temporariamente ou durante períodos mais longos de tempo.

Quais as Contra-indicações da Beclometasona?

A beclometasona não pode ser tomada por qualquer individuo. Os critérios de exclusão são referidos como contra-indicações. Entre os quais, pacientes com:

  • Sensibilidade ao principios ativo ou excipientes presentes.
  • Tuberculose pulmonar
  • Doenças respiratórias fungicas
  • Infecções virais do trato respiratório

Uso de Beclometasona na Gravidez

Uma revisão sistemática, realizada em 2014 e publicado no jornal de Alergologia e Imunopatologia Madrid, demonstrou que a toma de glicocorticóides incluindo a beclometasona é seguro durante a gravidez. Para tal foram analisados os dados de mais de 3400 artigos e estudos, de fontes conceituadas como a PubMed, Medline e SciELO. Dos mesmos, apenas um mostrou que existia um possível risco de malformação congénita.

Os dados são tranquilizadores, apoiando o uso de inalantes glicocorticóides durante a gravidez, não existindo nenhuma evidência de inferioridade em relação à eficácia e segurança do dipropionato de beclometasona em comparação com outros fármacos utilizados em mulheres asmáticas grávidas.

Uso de Beclometasona em crianças

O uso de beclometasona está aprovado e testado como seguro para crianças acima dos 5 anos de idade. Abaixo da mesma idade não existe dados científicos que comprovam a sua segurança e como tal deve ser evitado o uso.

Apesar de seguro, alguns estudos quer por parte do próprio fabricante do Qvar (nome comercial da beclometasona) ou de revisões sistemáticas independentes (Sharek, et al, 2000), demonstram que pode existir ligeira diminuição na taxa de crescimento das crianças que usam glicocorticóides quando comparando com crianças que não o fazem. Em média, pode ser verificado um crescimento menor em aproximadamente 1,54 cm por ano.

No entanto, os estudos foram de duração reduzida (54 semanas), pelo que não se pode estrapolar se as consequências seriam contínuas e até podem continuar para fase adulta.

Se o seu filho for receitado beclometasona, verifique se a utilização do inalador é a correta. Por exemplo, tente criar uma rotina, dizendo que deve fazer a inalação antes de lavar os dentes de manhã e à noite.

Em caso de dúvidas, consulte sempre um profissional de saúde qualificado.

Fontes:

  1. "Folheto Informativo - QVAR Inalador Solução pressurizada para inalação", Infarmed (2011) - URL: infarmed.pt
  2. "Highlights of Prescribing information - Qvar" IVAX LLC/ Teva Group (2014) - URL: qvar.com
  3. "Beclomethasone for asthma in children: effects on linear growth. " , Sharek, et all, em: Cochrane Database Syst Rev. (2000). - URL: https://www.ncbi.nlm.nih.gov
  4. "Inhaled beclomethasone in pregnant asthmatic women--a systematic review. " , de Aguiar, et al, em: Allergol Immunopathol (Madr). 2014 Sep-Oct - URL: https://www.ncbi.nlm.nih.gov

Publicado em 16 de Novembro de 2016

Como funciona
Passo 1 - Escolha o medicamento
Passo 2 - Preencha o formulário médico
Passo 3 - O médico analisa os seus detalhes e emite a sua prescrição
Passo 4 - O seu medicamento será enviado no mesmo dia ou no dia seguinte
Entrega gratuita