Finesterida e Impotência

A Finasterida é considerado o remédio mais eficaz disponível no mercado para tratamento da calvície. O medicamento atua inibindo a enzima responsável por transformar testosterona em di-hidrotestosterona – substância responsável pela calvície em homens.

Um equívoco comum – dos muitos que cercam a Finasterida – é o de acreditar que o fármaco aumenta a produção de cabelos. Na verdade, este medicamento tem eficácia muito maior para pessoas que querem evitar a calvície hereditária, ou que estão em um estágio inicial de calvície. Pessoas em fases mais avançadas também podem fazer uso do medicamento, mas não terão um efeito tão notável. Isso acontece porque o que a Finasterida faz é impedir a queda de cabelo, e fortalecer os fios que já existem. Os efeitos começam a ser notados em aproximadamente três meses de uso.

Relação do uso de Finasterida com impotência sexual

A Finasterida (também conhecido como Proscar, Propecia, ou Fincar) está liberada para uso no país há quase vinte anos, mas até hoje, muitos mitos e equívocos circulam preocupando os homens que estão fazendo o tratamento com o remédio, ou considerando fazê-lo.

Finesterida Propecia

Há alguns anos surgiu um estudo que afirmava que em média 90% dos usuários de Finasterida apresentavam problemas de disfunção erétil e impotência e que estes permaneciam mesmo depois da suspensão do tratamento.

Inúmeros médicos já desacreditaram o estudo acima mostrando que ele foi feito sem rigor científico, que utilizou uma amostra de pacientes inapropriada, e que em nenhuma circunstância uma pesquisa conduzida daquele modo seria levada em consideração.

O estudo sensacionalista entrevistou os usuários do medicamento por telefone – ou seja, nenhum teste clínico ou laboratorial foi feito nestes homens para que se pudesse verificar uma relação de causalidade entre o remédio e a disfunção erétil. Além disso, a amostra foi feita a partir de sites em que os homens discutiam os efeitos colaterais do remédio de modo que a amostra não era composta de usuários da Finasterida, e sim, de usuários que estavam tendo problemas com efeitos colaterais.

Ainda assim, a pesquisa circulou na imprensa como verdade e o boato se perpetuou.

Andre Guilherme Cavalcanti, médico urologista e diretor do Centro Integrado de Saúde do Homem, explica que a dose de Finasterida utilizada para o tratamento de calvície é bastante baixa (1mg) e não teria como causar os efeitos colaterais a longo prazo como os boatos sugerem. Testes clínicos randomizados também provaram que apenas 2% dos homens apresentam dificuldades de ereção ou outros tipos de disfunção sexual após o início do tratamento – e mesmo nesses casos, a suspensão do tratamento normalizou a disfunção em pouco tempo.

efeitos secundários Finasterida

Nestes 2% dos casos ainda é preciso averiguar, segundo o médico, se a disfunção não tem outras causas que foram potencializadas pelo uso da Finasterida. O ideal, deste modo, é realizar alguns exames antes de começar o tratamento e fazer um acompanhamento periódico para que se possa tratar qualquer possível efeito colateral.

Menos de 2% dos usuários de Finasterida relatam alterações na libído

A Sociedade Internacional de Cirurgia de Restauração de Cabelos assegura que nenhum dos estudos conduzidos de modo adequado apontaram para uma relação preocupante entre o uso da finasterida e a impotência sexual.

Isso não quer dizer que não possam ocorrer interferências na capacidade sexual do usuário em decorrência do uso do medicamento – como já apontamos, estima-se que isso aconteça em 2% dos casos – mas a suspensão do uso do fármaco anulou os efeitos colaterais quase de maneira imediata.

Se pensarmos que de acordo com testes rigorosos – realizados por agências como a FDA e a Anvisa - 98 entre cada 100 homens não apresentam reações adversas ao medicamento, e que os 2 que apresentam podem simplesmente suspender o seu uso, é impossível não reconhecer que não há evidencias para justificar o sensacionalismo das reportagens que associam a impotência ao uso do medicamento.

Qualquer medicamento apresenta certos riscos de reações adversas

É evidente que a Finasterida pode causar efeitos colaterais em seus usuários – assim como absolutamente qualquer outro fármaco de que se faça uso. Mas o medicamento foi aprovado por várias agencias ao redor do mundo e foi considerado seguro para uso.

Com o acompanhamento médico adequado os efeitos colaterais tem ainda menos chance de aparecerem, e, em alguns casos, são até possíveis de serem contornados sem a suspensão do medicamento.

O mais importante é conversar com seu médico sobre qualquer dúvida, e ter a certeza de que o tratamento com Finasterida comprovadamente não pode causar danos permanentes à libido ou capacidade erétil.

Caso você faça parte dos 2% de homens que apresentam algum tipo de reação ao fármaco, consulte seu médico para garantir que a disfunção não tem outras causas orgânicas ou psicológicas.

Fonte:

  1. Medicamento para combater a calvície e distúrbios sexuais - URL: dermatologia.net
  2. Finasterida causa impotência? Especialistas esclarecem as principais dúvidas sobre medicamento contra calvície - URL: http://saude.ig.com.br

 
Como funciona
Passo 1 - Escolha o medicamento
Passo 2 - Preencha o formulário médico
Passo 3 - O médico analisa os seus detalhes e emite a sua prescrição
Passo 4 - O seu medicamento será enviado no mesmo dia ou no dia seguinte
Entrega gratuita