Toma do Viagra por Diabéticos. Seguro?

A disfunção erétil é uma ocorrência comum em homens com diabetes. É por isso normal que os diabéticos estejam entre os principais usuários de medicação para disfunção erétil uma vez que eles tem três vezes mais chance de desenvolver problemas deste tipo em decorrência dos danos que a doença causa aos nervos e vasos sanguíneos.

Desde 1998, quando o sildenafil (nome comercial Viagra) foi lançado no mercado, que esta terapia oral é usada com sucesso para tratar a disfunção eréctil em muitos homens com diabetes.

Vamos ajudar no presente texto a entender a relação entre a diabetes e a impotência sexual e saber então se o Viagra é um tratamento adequado para pacientes diabéticos

Relação da Disfunção Erétil e Diabetes

Problemas de impotência em diabéticos são comuns e infelizmente na grande maioria subdiagnosticados pelos médicos. O facto dos pacientes diabéticos, como qualquer outro homem na verdade, serem relutantes em falar dos seus problemas de ereção na consulta médica leva a uma falta de compreensão e tratamento da disfunção erétil na diabetes, mesmo nos dias de hoje.

A causa da disfunção eréctil em homens com diabetes é geralmente relacionada com uma redução no fornecimento de sangue para o pénis (através do espessamento dos vasos sanguíneos) assim como a lesão dos nervos que são responsáveis pelo mecanismo de erecção. A diminuição da produção de testosterona é também identificada como uma consequência da diabetes e que leva a dificuldades de obtenção de ereção.

Há ainda o agravante de que este grupo de indivíduos está mais propenso a desenvolver problemas cardíacos e hipertensão arterial – duas condições de saúde que também favorecem o desenvolvimento de impotência sexual.

Estatísticas da Diabetes e Impotência

  • A probabilidade de disfunção eréctil em diabéticos até três vezes mais comum do que em homens sem diabetes
  • Estima-se que entre 35% a 75% dos homens que sofrem de diabetes vão sofer de algum tipo de disfunção erétil ou impotência durante a sua vida.
  • A incidência de disfunção erétil aumenta progressivamente com a idade, de 5% em homens entre com 20 anos de idade para 75% em homens com mais de 65 anos.
  • Em homens diabéticos acima dos 50 anos de idade, a probabilidade de ter dificuldade de erecção é de aproximadamente 50 a 60%. À medida que envelhecem, a tendência é que a disfunção aumente estimado-se assim que 95% dos homens diabéticos com mais de 70 anos sofram do problema.
  • Os homens diabéticos costumam desenvolver problemas de ereção até 15 anos antes comparativamente com a média de homens que não sofrem da condição.

Viagra contra impotencia

Viagra pode ser tomado por diabéticos?

Cerca de 50 % dos homens com diabetes tipo 1 e 60% com diabetes tipo 2 já tentaram tomar medicamentos para melhorar as suas ereções. No entanto, existe ainda uma grande percentagem de homens com diabetes e disfunção erétil que não obtiveram tratamento. O Viagra aparenta ser um dos medicamento mais indicados para estes pacientes. Vamos analisar o porquê.

Estudos sobre a eficácia do Viagra em homens com diabetes

  • Desde 1998 os diabéticos tem acesso a tratamento para impotência sexual com fármacos vasodilatadores, como o Viagra – o primeiro a chegar ao mercado e o sexto medicamento mais vendido do mundo. De acordo com o pesquisador Moshe Varde, do Lady Davis Carme Medical Center, "esta classe de medicamentos (vasodilatadores) deve ser considerada um tratamento primário para os homens diabéticos" com disfunção erétil.
  • Estudos promovidos pela Biblioteca Cochrane do Reino Unido, mais de 1.700 diabéticos (aproximadamente 20% com diabetes tipo I e 80% com diabetes tipo II) receberam medicação da classe dos vasodilatadores inibidores de PDE5, no qual se enquadra o Viagra.

    Aproximadamente 30% dos homens que tomaram algum dos medicamentos conseguiram ter e manter a ereção, embora tenham-se mostrado mais suscetíveis a alguns dos efeitos secundários comparativamente com homens que não sofriam de diabetes.

  • Numa meta-análise realizada pela Ochsner Clinic (Louisiana, EUA) foram analisados 11 estudos da eficácia do Viagra para pacientes diabéticos. Os pacientes diabéticos que tomaram Viagra apresentaram resultados bastante positivos ao terem melhor facilidade em obter e manter ereção comparados àqueles que tomaram um placebo.

    Neste mesmo estudo, os homens com diabetes não apresentaram mais efeitos secundários que os outros. Os efeitos secundários mais comuns do Viagra, apresentados no grupo foram cefaléia, rubor, azia e vertigem.

  • De acordo com um estudo similar divulgado pela American Diabetes Association, o Viagra foi considerado seguro e eficaz para homens que sofrem de diabetes ainda que este grupo tenha apresentado resposta menos positiva que os homens que são sofrem desta condição.
  • Já em análise realizada pelo Dr. Lawrence J. Blonde e colegas a partir dos resultados de 11 pesquisas sobre o uso de Viagra, os pesquisadores concluíram que pacientes com diabetes I e II tiveram uma resposta semelhante ao medicamento, embora o primeiro grupo tenha tido melhores resultados de forma geral.

Pode-se tomar Viagra com qualquer tipo de diabetes

Existem dois tipos de diabetes: o tipo I tem origem autoimune, que é tratada com insulina, e costuma aparecer entre pacientes jovens; o tipo II, por outro lado, é mais comum em adultos (especialmente os mais velhos), que é tratado com medicação oral, e pode ser controlada com o auxílio de dieta e exercícios.

O Viagra é seguro para os dois tipos de pacientes e teve resposta muito similar nos grupos com diabetes tipo I e II.

Como garantir o efeito do Viagra em diabéticos?

Como mencionado anteriormente, o Viagra está comprovado clinicamente que é seguro e indicado para pacientes com diabetes.

No entanto, apesar da sua eficácia, podem existir factores que podem impedir que obtenha os efeitos desejados.

  • Efeitos secundários moderados/severos que pesam mais que os benefícios do Viagra;
  • Falta de Estímulo Sexual – O medicamento apenas facilita a circulação para o pénis. Não funciona como afrodisíaco. Se não for estimulado ou não estiver "com vontade" não obterá ereção.
  • Medicamento não ser absorvido – Evite comidas com alto teor de gordura que podem dificultar a absorção intestinal. Evite a toma de álcool cerca de 1hora antes e depois da toma do medicamento.
  • Psicológico – Ansiedade após longo período de abstinência, medo de efeitos secundários, culpa ou fator preocupação religiosa por ter um ato sexual, stress, vida íntima/relação com parceira afetada, etc.

Em muitos destes casos, a abertura para falar com um médico ou até o/a parceiro/a, pode ajudar a resolver os problemas que levam ao fracasso do tratamento.

Certifique-se que está a tomar o Viagra de forma correta

Sabe como tomar Viagra? Deve tomar o medicamento cerca de 30-45min antes da atividade sexual. Evite o álcool em grandes quantidades e tomar o medicamento com estômago vazio ou com refeição com elevado teor de gordura.

Deve tentar o Viagra pelo menos quatro vezes antes de tomar qualquer conclusão se é eficaz e totalmente indicado para si. É improvável que um homem com diabetes que tem outros problemas médicos, tais como tensão arterial elevada (e a tomar nitratos), e que não teve relações sexuais durante vários anos será capaz de ter uma ereção adequada na primeira vez que fizer a toma. A maioria dos homens precisa te experimentar o medicamento por várias vezes antes de obter o efeito desejado

A conclusão é que quase todos os homens com diabetes que desejam ter uma ereção adequada para relação sexual podem fazê-lo com as terapias disponíveis atualmente, nomeadamente o Viagra. Com compromisso pessoal e familiar e constante comunicação comunicação com um profissional médico, a experiência da disfunção eréctil pode ser alterada transformando um potencial de tragédia pessoal para uma oportunidade para uma maior intimidade emocional e sexual para uma relação.

Fonte:

  1. When Viagra doesn't work - URL: Diabetesselfmanagement.com
  2. Uso do Viagra em Homens Com Diabetes  - URL: boasaude.com
  3. Erectile Dysfunction & Diabetes - URL: WebMD.com 
Atualizado em 31 de agosto de 2016

Como funciona
Passo 1 - Escolha o medicamento
Passo 2 - Preencha o formulário médico
Passo 3 - O médico analisa os seus detalhes e emite a sua prescrição
Passo 4 - O seu medicamento será enviado no mesmo dia ou no dia seguinte
Entrega gratuita