Ginkgo Biloba

Ginkgo Biloba é um produto extraído de uma planta de origem chinesa, uma árvore considerada um fóssil vivo, que já existe há mais de 150 milhões de anos. Para os chineses, a árvore é um símbolo de paz e longevidade, principalmente por ter sobrevivido às explosões atômicas no país, durante a Segunda Guerra.

A planta foi descrita pela primeira vez por um médico alemão, Engelbert Kaempfer, por volta de 1690, só despertando o interesse dos pesquisadores depois de brotar no terreno radioativo. Suas folhas vêm sendo usadas para o combate de radicais livres e como auxiliar da oxigenação do cérebro.

O que é o Ginkgo Biloba?

De acordo com os sites que revendem Ginkgo Biloba, as folhas da planta apresentam todo o seu poder ativo, produzindo uma substância que oferece benefícios para a saúde e para a memória. Embora seja de origem chinesa, a planta hoje está presente praticamente no mundo todo.

Ginkgo Biloba

Os divulgadores de Ginkgo Biloba afirmam que suas folhas contêm dois antioxidantes bastante poderosos, os flavonoides e os terpenoides que combatem os radicais livres do organismo, retardando o envelhecimento. Além disso, o suplemento também é indicado pelos vendedores como medicamento para tratamento de disfunção erétil e aumento da libido.

Quais são os ingredientes de Ginkgo Biloba?

Não existem estudos clínicos sobre as substâncias presentes no Ginkgo Biloba ou sobre seus efeitos no organismo. Os sites de revenda do suplemento, no entanto, apresentam as seguintes vitaminas e outras substâncias, com seus respectivos valores diários:

Fatos nutricionais
Nozes de Ginkgo  
Quantidade por 1 oz (28,4 g) 100 gramas  
Calorias 182  
Gordura total 1.7g
  % Valor diário
Gordura saturada 0,3 g 1%
Gordura poliinsaturada 0,6 g  N/A
Gordura monoinsaturada 0,6 g  N/A
Gordura monoinsaturada 0,6 g  N/A
Outros componentes
 N/A % Valor diário
Colesterol 0 mg 0%
Sódio 7 mg 0%
Potássio 510 mg 14%
Carboidratos totais 38 g 12%
Proteína 4,3 g 8%
   
Vitaminas
  % Valor diário
Vitamina A 11%
Vitamina C 25%
Cálcio 0%
Ferro 5%
Vitamina D 0%
Vitamina B-6 15%
Vitamina b12 0%
Magnésio 6%
* Os valores diários percentuais são baseados em uma dieta de 2.000 calorias. Seus valores diários podem ser maiores ou menores dependendo das suas necessidades de calorias.

Composição química da planta:

O extracto da folha de Ginkgo biloba contém flavonol e glicósidos de flavona, derivados de lactona (ginkgolides), bilobalido, ácido ascórbico, catequina, superóxido baseado em ferro, ácido 6-hidroxianurético, ácido protocatequico, ácido shikímico, esteróis e ácido vanilico. As principais classes de ingredientes ativos são os ginkgolides e bilobalides (também conhecidos como terpenos) e os flavonóides.

As sementes de ginkgo contêm uma substância potencialmente tóxica, a ginkgotoxina (4-O-metoxipiridoxina), que tem atividade anti-vitamina B6 e inibe a formação de GABA, o que pode levar a convulsões e perda de consciência. As raízes das árvores de gengibre têm uma maior concentração dos ingredientes ativos.

Os fabricantes comerciais usam as folhas de Ginkgo biloba para extrair os ingredientes ativos. A padronização dos produtos de extração de folhas de Ginkgo biloba é feita pelos ingredientes ativos: flavonas, ginkgolides e bilobalides.

Ingredientes do Ginkgo Biloba

O extrato de Ginkgo Biloba também é vendido como um medicamento contra disfunção erétil e impotência sexual, embora essa indicação não esteja em todos os sites que o revendem.

Existem estudos sobre o Ginkgo Biloba?

O Ginkgo Biloba é um suplemento extraído de uma planta que ainda não foi submetida a estudos clínicos e laboratoriais. Sua aplicação baseia-se apenas na tradição e nos possíveis benefícios que possa apresentar.

Para uma pessoa que busca medicamentos para tratamento de disfunção erétil ou para outras indicações tradicionais do Ginkgo Biloba, é importante lembrar que todo e qualquer medicamento, natural ou não, deve ser acompanhado por um profissional de saúde responsável.

"Os ensaios clínicos são um passo importante na descoberta de novos tratamentos, bem como em detectar, diagnosticar doenças. reduzir o risco de doenças. Tem também como objetivo testar se um determinado tratamento funciona e se é seguro para o paciente. "

Como funciona o Ginkgo Biloba no corpo? Qualquer pessoa pode tomar?

O Ginkgo Biloba é comercializado em forma de pó, folhas para fazer chá, extratos líquidos ou cápsulas. Mesmo sendo apresentado sob várias formas, a mais aceita pelo público que consome o suplemento é em forma de cápsulas, que evita o gosto ruim da substância, sendo considerada a forma mais prática de consumo.

De acordo com os sites que revendem o Ginkgo Biloba, o suplemento apresenta os seguintes benefícios para diferentes áreas da saúde:

  • Pressão arterial: alega-se que o Ginkgo Biloba aumenta a produção de óxido nítrico, reduzindo a pressão arterial. É necessário destacar que existem plantas que também oferecem esse tipo de benefício, como os chás calmantes;
  • Melhora da circulação arterial: para os divulgadores de Ginkgo Biloba, o suplemento apresenta ação vasodilatadora, aumentando a dilatação dos vasos sanguíneos e permitindo aumentar a circulação do sangue de forma natural, agindo especificamente sobre o coração e o cérebro;
  • Prevenção do mal de Alzheimer e da perda de memória: embora não haja estudos sobre esse tema, o Ginkgo Biloba é enaltecido como um suplemento que oferece proteção contra esses problemas, não se mostrando, no entanto, curativos para quem já possui a doença;
  • Aumento da libido: segundo a tradição, o Ginkgo Biloba, com sua ação vasodilatadora, melhora o fluxo sanguíneo inclusive no pênis, contribuindo para que o homem com disfunção erétil possa novamente ter o bom desempenho sexual. Vale dizer que o suplemento também é recomendado para mulheres, oferecendo também aumento da libido, embora esse benefício seja verificado apenas em longo prazo;
  • Combate do estresse e da depressão: os divulgadores afirmam haver testes científicos sobre o controle do estresse e da depressão em pessoas que utilizam o Ginkgo Biloba. Esses testes, no entanto, nunca foram divulgados;
  • Alívio da tensão pré-menstrual: o Ginkgo Biloba também é indicado pelos sites que o revendem como alívio para a TPM e as cólicas durante a menstruação. É bom informar que o uso do suplemento, para trazer esses benefícios deve ser contínuo.

Percebe-se que o Ginkgo Biloba é oferecido na internet como mais um dos milagrosos remédios naturais que podem resolver qualquer tipo de problema. É importante destacar, no entanto, que não existem estudos científicos ou respaldo da medicina tradicional com relação ao suplemento, não se tendo conhecimento dos efeitos que o mesmo pode provocar e de sua capacidade de interferência na saúde.

Comparação do Ginkgo Biloba e inibidores da PDE5 originais

A informação dos sites sobre Ginkgo Biloba dizem que o medicamento é produzido naturalmente e que oferece condições de tratamento de disfunção erétil.

Contudo, por se tratar de um produto, vendido sem prescrição médica, é necessário analisar com cuidado antes de fazer uso do mesmo, já que pode provocar efeitos colaterais graves em determinadas condições.

Empresas como a Pfizer, fabricante do Viagra & Lilly, fabricante do Cialis, precisam passar por aprovação da FDA ao apresentar ao mercado tais medicamentos.Para que um medicamento seja aprovado pela FDA a mesma deve ser testada de várias maneiras. Primeiro são testes em laboratório e animais. Em seguida, são testes em seres humanos para ver se o medicamento é seguro e eficaz quando usado para tratar ou diagnosticar uma doença.Depois de testar o medicamento, a empresa envia à FDA um aplicativo chamado New Drug Application (NDA). Isso geralmente não acontece com produtos naturais.

"Os inibidores de PDE5 foram aprovados para uso no tratamento da disfunção erétil desde 1998, depois de centenas de ensaios clínicos comprovarem a sua segurança e eficácia para o uso dessa condição em particular. A utilização de produtos não testados apresenta muitos riscos."

Contraindicações do Ginkgo Biloba

Embora os divulgadores de Ginkgo Biloba não apresentem as contraindicações do suplemento, a sua utilização exige alguns cuidados, principalmente para pessoas que fazem uso de medicamentos anticoagulantes, de agentes antiplaquetários, de diuréticos, de trombolíticos e outros à base de ácido acetilsalicílico.

O Ginkgo Biloba não pode ser associado a produtos à base de alho ou derivados de salgueiro, havendo o risco de aumentar o potencial de irritação da mucosa gástrica, podendo levar o paciente ou usuário a desenvolver úlceras estomacais.

O suplemento Ginkgo Biloba também não é recomendado para mulheres grávidas e durante a amamentação, além de ser totalmente contraindicado para pessoas epilépticas.

Ao mesmo tempo em que essas informações não são tão claras nos sites de revenda do suplemento, alguns deles destacam que o uso de Ginkgo Biloba deve ser feito após consulta médica.

Efeitos secundários do Ginkgo Biloba

O Ginkgo Biloba, de acordo com os sites, pode apresentar efeitos colaterais, como dores de cabeça, reação alérgica na pele, enjoos, palpitações e sangramentos.

Outros possíveis efeitos colaterais do ginkgo biloba:

  • Queda na pressão arterial;
  • Diminuição dos níveis de insulina no sangue;
  • Constipação.

Como afina o sangue e reduz a capacidade de coagulação do organismo, a ginkgo biloba deve ser evitada por pessoas que estejam tomando medicamentos anticoagulantes, como a varfarina.

Outras contraindicações de ginkgo biloba: hipertensão, histórico de câncer ou doenças cardíacas e uso de medicamentos antidepressivos, anticonvulsivantes ou outros que sejam metabolizados no fígado.

Por que há tantas ofertas de Ginkgo Biloba online se não funciona?

Um dos principais motivos que leva suplementos e produtos considerados naturais, como é o caso do Ginkgo Biloba, a terem tantas ofertas na internet é a própria demanda, com pessoas procurando medicamentos que possam trazer alívio a diversos sintomas ao mesmo tempo.

Mesmo não havendo comprovação científica sobre os pseudobenefícios do suplemento, a internet o oferece em diversos sites como uma panaceia para praticamente todos os males da humanidade.

Alternativas que funcionam ao Ginkgo Biloba

Cada tipo de problema ou doença deve ser tratado de acordo com seus sintomas e causas. O Ginkgo Biloba é apenas um suplemento que promete cura para diversas doenças.

Os inibidores de PDE-5, que são usados com frequência e que apresentam uma taxa de sucesso bastante alta contra a disfunção erétil, incluem Viagra, Levitra, Spedra e Cialis. Estes medicamentos são vendidos em farmácias locais e farmácias online mediante a apresentação de receita médica ou consulta médica online.

produtos-para-impotencia

Se procura um tratamento fácil de administrar e que apresente alta taxa de segurança, os comprimidos de Viagra ou Sildenafil são o tratamento mais confiável e mais bem estabelecido no mercado para a impotência, tendo sido prescrito a mais de 20 milhões de homens por todo o mundo. Está provado que o Viagra funciona em homens que muitas vezes lutavam para conseguir uma ereção quando estavam sexualmente excitado, ou que não conseguiam manter a ereção durante o ato sexual.

Sildenafil
  • Medicamento original, testado em estudos clinícos
  • Ação em 30 minutos e duração de 4 horas
  • Versão económica do medicamento Viagra
Mais sobre o Sildenafil

Evitar a automedicação e procurar aconselhamento médico é a melhor forma de encontrar solução para os problemas e doenças.

Fontes:

Aprenda mais sobre medicamentos para impotência:
Como funciona
Escolha o Medicamento
Preencha o Formulário Médico
O médico emite a sua prescrição
Medicamento é enviado da farmácia
Entrega gratuita