Problemas de Ereção - Causas e Tratamentos

Os problemas de ereção (ou disfunção erétil) traduzem-se pela incapacidade do homem conseguir e/ou manter uma ereção com firmeza suficiente para uma relação sexual satisfatória, podendo ocorrer de forma frequente ou esporádica.

Apesar de os problemas de ereção poderem ocorrer a qualquer idade, são mais comuns em homens mais velhos, uma vez que o envelhecimento se relaciona com outras condições de saúde que podem ter impacto nos problemas de ereção. Contudo, homens mais jovens também podem sofrer de problemas de ereção, apesar de nestes casos ser mais provável que estes sejam causados por factores psicológicos do que por factores físicos.

Porque acontecem os problemas de ereção?

Durante a estimulação sexual ocorrem alterações hormonais, nervosas, musculares e vasculares que permitem a obtenção de uma ereção. Tudo começa no cérebro de onde são emitidos sinais nervosos que permitem o aumento da circulação sanguínea para o pénis. Os músculos do pénis são assim preenchidos por mais sangue, atingindo a firmeza necessária para a penetração.

tipos de disfunção erétil

Após o clímax, as veias do pénis levam a que o sangue flua para fora deste órgão, permitindo-lhe recuperar a sua flacidez normal.

Os problemas de ereção acontecem devido a uma alteração no processo de ereção, que não permite que o pénis atinja a firmeza necessária. Nalguns casos, ainda que esta firmeza seja atingida inicialmente, é dificilmente mantida durante a relação, impedindo que o homem a consiga terminar com satisfação.

Com foi referido acima, o processo de ereção tem vários intervenientes, desde músculos a vasos sanguíneos e nervos, por isso, qualquer alteração ao seu nível pode ser responsável pelos problemas de ereção do homem.

O que causa problemas de ereção?

Os problemas de ereção podem ser causado por factores físicos (como diabetes, hipertensão, alcoolismo, obesidade, câncer e outras), psicológicos ou por uma combinação dos dois. Como causas físicas incluem-se todas as alterações físicas no corpo que interfiram com o processo de ereção, desde alterações hormonais a alterações vasculares que impedem que a ereção ocorra normalmente.

Várias condições de saúde têm um impacto nos problemas de ereção, porém destacam-se principalmente aquelas que têm impacto a nível vascular, como a diabetes, a hipertensão e o colesterol elevado, impedindo que sangue suficiente chegue ao pénis para conseguir uma ereção. A epilepsia, a esclerose múltipla, a doença de Alzheimer e a doença de Parkinson são condições que afectam o sistema nervoso e que por sua vez também podem dificultar o processo de ereção. Ainda que de forma menos frequente, os desequilíbrios hormonais podem também contribuir para os problemas de ereção, sendo as hormonas como a testosterona, a prolactina ou as hormonas tireoideias as principais afectadas.

Causas Físicas Impotência

Cada vez mais, o estilo de vida moderno tem vindo a contribuir para os problemas de ereção. Os hábitos tabágicos, o consumo de álcool e a obesidade também se relacionam com as dificuldades de ereção, bem como factores psicológicos como a ansiedade, o stress e a depressão podem ser responsáveis.

Apesar de as causas psicológicas estarem associadas a problemas de ereção em homens mais jovens devido à sua inexperiência sexual, estas também podem influenciar a vida sexual de homens mais velhos, sendo os problemas no trabalho e na relação os principais culpados nesta fase da vida.

Sintomas relacionados ao problema de ereção

Ao contrário do que se pensa, a falta da ereção ou dificuldade de mantê-la até que se tenha uma performance sexual satisfatória não é o único sintoma da disfunção erétil. O primeiro sinal que se nota, é de fato a incapacidade de obter ou manter uma ereção, mas, não é o único.

sintomas da impotência sexual

É muito importante prestar atenção a todos os possíveis sintomas. Entre eles pode-se notar:

  • Impossibilidade de obter uma ereção (em 25% ou mais das relações sexuais);
  • Chega ao clímax mais rapidamente do que habitual ou atinge o clímax com uma ereção incompleta;
  • Experiencia menos ereções espontâneas de manhã;
  • Necessita de concentração para manter a ereção durante o ato sexual;
  • Se torna difícil conseguir uma ereção com determinadas posições sexuais onde antes era algo comum;
  • Redução do tamanho e da rigidez peniana;
  • Incapacidade de obter e manter a ereção;
  • Redução dos pelos corporais;
  • Atrofia ou ausência testicular;
  • Pênis deformado;
  • Doença vascular periférica;
  • Neuropatia (distúrbio das funções do sistema nervoso).

Como tratar os problemas de ereção?

O tratamento para a impotência está directamente relacionado com a sua causa. Se os problemas de ereção estiverem relacionados com o estilo de vida, como o consumo de tabaco, álcool ou obesidade, reduzir o consumo destas substâncias, seguir uma dieta equilibrada e uma rotina de exercício físico podem ser as únicas alterações que terá de fazer para recuperar a sua vida sexual.

Se apenas estas alterações não forem suficientes para ultrapassar os problemas de ereção, recomenda-se que procure ajuda médica para avaliar as causas responsáveis por estes problemas.

Os problemas de ereção são frequentemente o primeiro sinal de outras condições de saúde que normalmente não apresentam sintomas, como a hipertensão arterial e o colesterol elevado. Por este motivo, é importante despistar a presença destas condições antes de recorrer a outros tratamentos para os problemas de ereção. Caso estas condições estejam presentes, o seu tratamento poderá ser suficiente para melhorar a função eréctil.

Quando os problemas de ereção são causados por factores psicológicos, a ajuda de um terapeuta é fundamental para ultrapassar estas causas. Porém, condições como a depressão são normalmente tratadas com recurso a antidepressivos, que só por si podem ser responsáveis por problemas de ereção. Neste caso recomenda-se que consulte o seu médico para discutir que outras opções terapêuticas se podem adaptar melhor a si.

Tratamento medicamentoso da impotência

Se o tratamento de outras condições subjacentes não tiver o impacto desejado, podem estar recomendados tratamentos específicos para os problemas de ereção. Os tratamentos mais frequentemente recomendados são os inibidores da PDE-5 (uma enzima interveniente no processo de ereção) cuja toma é feita oralmente, de forma a facilitar a sua administração.

Tratamento para a impotência

Actualmente estão disponíveis tratamentos como o Viagra, o Cialis, o Levitra e o Spedra. Recentemente foi disponibilizada a versão genérica do Viagra, o Sildenafil, bem como o medicamento Cialis apresenta uma opção para toma diária, o Cialis Diário, especialmente indicado para os homens com problemas de ereção mais severos.

As principais diferenças entre os tratamentos acima descritos encontram-se no seu início de acção e na duração de efeitos, uma vez que cada princípio activo tem uma acção diferente no organismo, apesar de os seus efeitos serem semelhantes.

A escolha do tratamento mais adequado depende do estado de saúde do paciente e da orientação médica, uma vez que todos estes medicamentos estão sujeitos a receita médica e exigem uma avaliação do historial médico do paciente antes da prescrição.

Como funciona
Passo 1 - Escolha o medicamento
Passo 2 - Preencha o formulário médico
Passo 3 - O médico analisa os seus detalhes e emite a sua prescrição
Passo 4 - O seu medicamento será enviado no mesmo dia ou no dia seguinte
Entrega gratuita